Comentários do leitor

Estante Para Coleção De Carrinhos

por Maria Lorena Silveira (2018-06-19)


Convidada pela organização do evento para contribuir na construção da programação da FLiQ, a historiadora Milena Azevedo, 34, aficionada, estudiosa do assunto e roteirista de HQs, vê na Feira a chance definitiva para fortalecer processo de desmistificação dos conceitos e pré-conceitos que ainda povoam a mente de quem acredita, equivocadamente, que quadrinhos é coisa de criança. Temos grandes talentos espalhados por todo RN, gente que está colaborando e trabalhando à distância para estúdios internacionais, artistas que são mais conhecidos lá fora que aqui no RN", resume Milena. Teremos um lado bem pop, como concurso de cosplay (pessoas que incorporam personagens de quadrinhos) e lançamentos de títulos com a presença de autores, como um lado mais reflexivo, teórico, capaz de mostrar que quadrinho não é só coisa de criança, e que as pessoas que gostam não são alienadas como muitos pensam", aposta.

Não adianta a prateleira ser forte com uma barra de ferro dentro para não dar barriga se ela for colada na lateral do armário. Ela vai se soltar com tempo das laterais e cair devido ao peso. A cola não dá essa sustentação, parafuso sim! Nessa imagem, novamente eu fiz corte em duas das prateleiras para que possa ser visualizada a barra de ferro que passa por dentro da prateleira.

A coleção de quadrinhos é uma de minhas imensas felicidades, mas, como quase tudo de bom na vida, dá um trabalho danado. que causa boa parte deste trabalho é a variação do formato de publicações no nosso mercado: tenho formatinhos, formato americano, aquele adotado pela HQM pra publicar TWD, álbum, formato que a Pixel apostou um tempo atrás, formato que a Devir adota… Por isso, compro plásticos grandes e os adapto" ao tamanho da hq com fita adesiva. Também as guardo em armários de aço, tipo aqueles que nós encontra em repartições públicas. Duram um bom tempo, são mais leves e fáceis de limpar. E bem mais em conta que armários de madeira. E compro aquelas pedras anti-mofo e traças.

No Brasil, as histórias em quadrinho surgiram em meados do século XIX, mas apenas se popularizou com lançamento de clássicos como A Turma da Mônica", Menino Maluquinho", A Turma do Pererê" e Tico-Tico", que é considerada a primeira revista em quadrinho lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905.

Sempre procurei inserir algo de quadrinhos aqui na Collectors Room, e agora isso ficará ainda mais forte através da coluna Minha Estante, onde entrevistaremos colecionadores de quadrinhos e mostraremos os seus incríveis acervos, na linha do que já feito no Minha Coleção com os colecionadores de discos.

Na história acompanhamos a vida de um homem comum com uma rotina de trabalho e casa, que após ganhar uma bolada na loteria esportiva resolve por um prática um plano que há tempos consome sua cabeça: sequestrar a jovem Miranda, moça que conheceu através da janela de seu antigo trabalho, onde também desenvolveu uma certa admiração (para não dizer obsessão) pela moça.

Uma ideia apaixonante para colecionadores de carrinhos em miniatura, quartos de crianças, escritórios de adultos, oficinas mecânicas ou revendedores de automóveis da marca Volkswagen. É importante lembrar que nem todas as HQs podem ser guardadas nesses saquinhos. As edições capa dura, especiais ou de luxo (por mais irônico que seja) tem uma maior sensibilidade. Evite guarda-los dessa forma, porque contato pode danificar a capa do encadernado e acarretando no descolando de toda a pintura quando você tentar tirar do saco. Estas edições devem ficar em locais abertos.

Houve tempos quando coleção era coisa dos extremos da vida: ou matéria de crianças com seus bonés, álbuns de figurinhas e bolinhas de gude; ou distração de aposentados atrás de relíquias como moedas antigas e, ápice dos ápices, selos, muitos selos. Desde há muito tempo eu tinha desejo de comprar uma cristaleira. Ao pesar as questões levantadas acima sobre segurança, proteção e extensão das coleções eu logo decidi por essa opção. Eu vinha expondo as peças em uma estante aberta que logo se mostrou inadequada devido ao grande acúmulo de poeira sobre as figuras. Isso fez com que eu as guardasse e partisse à procura de uma cristaleira. Após rodar várias lojas em São Paulo (capital) pude perceber que os preços variavam grandemente e não eram tão atrativos. Depois de muito procurar decidi por um modelo que agregasse preço, estilo e proteção. Alguns critérios eram imprescindíveis para mim, dentre eles a possibilidade de se enxergar as peças de vários ângulos, ou seja, seria necessário a presença de vidros anteriores, laterais e se possível posteriores. Percebi, no entanto que a presença de "vidro" encarecia grandemente a cristaleira. Sendo assim tive que ajustar esse meu desejo ao preço.

Fundada como uma empresa de bobbleheads" em 1998, não demorou em estantes perceberem mercado em rápida expansão de itens de coleção de diversos tipos de fontes, como por exemplo, filmes de popularidade mundial como Star Wars ou desenhos animados de sucesso. Desde então, a Funko vem adquirindo cada vez mais licenças para criar seus incríveis produtos, atualmente trabalhando até mesmo com utensílios para casa e diversos tipos de colecionáveis que são revendidos em dezenas de países.