Comentários do leitor

Ciência Hoje

por Bianca Lima (2018-06-24)


estantesFundada como uma empresa de bobbleheads" em 1998, não demorou em perceberem mercado em rápida expansão de itens de coleção de diversos tipos de fontes, como por exemplo, filmes de popularidade mundial como Star Wars ou desenhos animados de sucesso. Desde então, a Funko vem adquirindo cada vez mais licenças para criar seus incríveis produtos, atualmente trabalhando até mesmo com utensílios para casa e diversos tipos de colecionáveis que são revendidos em dezenas de países.

Como um exemplo rápido, digamos que eu tenho três lotes de quadrinhos dos X-Men, cada um de um local diferente — digamos, um de uma pequena coleção em DVD, outro de uma coleção em DVD de outra fonte, e outro escaneado por mim mesmo. Eles terão nomes diferentes um do outro, mas os arquivos em cada lote terão nomes similares (mais ou menos). Então eu pego todo meu primeiro lote, seleciono todos os arquivos e rodo-os no programa de renomeação para que fiquem no meu padrão escolhido: Título (Volume) número (por exemplo: Uncanny X-Men (Volume 1) ). Como você vai configurar isso fica por sua conta, mas os programas de renomeação devem ser bem autoexplicativos.

HQ são imagens sequenciais então, apesar de tentar interferir mínimo possível, sou obrigado a narrar a história original de uma forma diferente, seguindo meu plano de montagem pessoal. Mas nunca coloco personagens novos nem crio situações que não existiam. Quanto aos detalhes, em um livro eles são infinitos, e estão inclusive nas entrelinhas. Muitos deles passam para roteiro. E Rodrigo costuma resgatar muitos outros.

A pouco tempo adquiri minha primeira estante, foi planejada mas tive dúvidas em algumas coisas, especialmente quanto material. Inicialmente eu queria de madeira pela questão da resistência, mas designer me recomendou MDF, pela questão dos cupins, e acabei aceitando (também pela questão do preço, claro). É bom saber que realmente este é material mais indicado.

Sabe, eu não me considero muito um colecionador de HQ. Porque não sou tão cuidadoso com meus gibis. Eu me considero mais um entusiasta da nona arte porque, ao fim e ao cabo, esse processo não fica só no ato de empilhar e guardar revistas em quadrinhos. Eu reflito sobre eles, estudo eles, dou aula sobre eles, escrevo sobre eles, discuto eles, então acho que nesse caso termo colecionador acaba ficando muito reducionista.

Leitores simples: Se você está procurando por algo simples e rápido, que abre os seus quadrinhos e sai do caminho para que você apenas leia, Comical é uma boa escolha no Windows. Para Linux, recomendo Comix , que está nos repositórios do Ubuntu e é similar em termos de recursos. Comical também existe para Mac OS, mas no sistema da Apple eu recomendaria FFView , que é similar, mas nativo. Todos estes leitores foram feitos para serem leves, então eles não têm muitos recursos, mas todos têm algumas noas opções de visualizações, como rotacionar tudo em 90 graus (para que você possa virar laptop como se fosse um livro) e preencher a tela com a página de várias formas.

Só que aquele cara na banca falou que não ia ler boa parte do que comprou. A função da maioria daquelas capas duras ia ser, imagino, decorar a estante. Ou completar numeração de uma série, só pela necessidade de completar a numeração. Não era uma pilha para ler depois. Era uma pilha para atender a algum desejo particular, que não de ler.

Com tudo isso, chegamos ao ponto crucial da matéria. que é melhor? Comprar estantes colecionador prontas, moduladas, ou fazer um móvel planejado? móvel planejado é mais caro de todos, mas também é a melhor opção de todas. Se a pessoa pode gastar um pouco mais, possui um bom arquiteto de interiores para projetar um móvel com soluções satisfatórias que atenda sua demanda, e conhece um bom marceneiro: terá melhor móvel para guardar sua coleção de quadrinhos. E isso vale para os quadrinhos, para os discos de vinil, para uma cozinha, quarto, ou salas planejadas.

Quando se fala em Disney, a primeira coisa que todos pensam é que são histórias infantis, mas isso não é bem verdade, essas HQs são muito capazes de agradar adultos também, sendo que alguns títulos são pensados primeiramente para velhos colecionadores. Indique algumas coleções lançadas no Brasil cuja qualidade artística é indispensável para qualquer leitor de quadrinhos que se preze.

Convidada pela organização do evento para contribuir na construção da programação da FLiQ, a historiadora Milena Azevedo, 34, aficionada, estudiosa do assunto e roteirista de HQs, vê na Feira a chance definitiva para fortalecer processo de desmistificação dos conceitos e pré-conceitos que ainda povoam a mente de quem acredita, equivocadamente, que quadrinhos é coisa de criança. Temos grandes talentos espalhados por todo RN, gente que está colaborando e trabalhando à distância para estúdios internacionais, artistas que são mais conhecidos lá fora que aqui no RN", resume Milena. Teremos um lado bem pop, como concurso de cosplay (pessoas que incorporam personagens de quadrinhos) e lançamentos de títulos com a presença de autores, como um lado mais reflexivo, teórico, capaz de mostrar que quadrinho não é só coisa de criança, e que as pessoas que gostam não são alienadas como muitos pensam", aposta.