Padrões de Distribuição e Ocorrência do Ictioplâncton no Médio Rio Xingu, Bacia Amazônica, Brasil

Diego Maia Zacardi, Silvana Cristina Silva da Ponte

Resumo


O estudo teve como objetivo analisar a abundância e distribuição do ictioplâncton na região da ‘Volta Grande do Xingu’, Pará, Brasil. As coletas foram realizadas em 04 campanhas durante as fases do ciclo hidrológico local, distribuídas em 16 estações de amostragens. Foram capturados 95 ovos e 398 larvas de peixes, classificadas em 25 táxons, pertencentes a 05 ordens, 16 famílias, 19 gêneros e 18 espécies, dentre as quais 09 são utilizadas como fonte de renda, alimento e subsistência da população local. A maior captura de ovos e larvas foi observada no período noturno, especialmente em locais próximos a bancos de areia, boca de lagos e ao longo dos tributários. Os dados evidenciaram um padrão sazonal, em que a elevada abundância do ictioplâncton esteve relacionada ao pulso de inundação e a pluviosidade local, as demais variáveis (T°, pH, OD e condutividade) também influenciaram de forma diferentemente a distribuição do ictioplâncton. Os resultados revelaram que a área estudada é utilizada como área de desova, criação e dispersão de ovos e larvas de uma variedade de espécies de peixes, evidenciando a necessidade de sua preservação.

Palavras-chave


Amazônia Oriental; Ovos e larvas; Peixes; Preservação; Variáveis ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2016v9n4p949-972

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.