A CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR (Saccharum officinarum) E O MANEJO DA IRRIGAÇÃO

Oswaldo Palma Lopes Sobrinho, Gerlange Soares da Silva, Álvaro Itaúna Schalcher Pereira, Aline Bezerra de Sousa, Wady Lima Castro Júnior, Leonardo Nazário Silva dos Santos

Resumo


Tendo em vista a grande competição pelo uso da água, nos próximos anos possivelmente haverá uma mudança no paradigma do manejo da irrigação, visando uma maior eficiência econômica do que a exigência de água pelas plantas. Desta forma, considerando a importância econômica que a cultura de cana-de-açúcar tem no Brasil e no mundo, associada à produção de açúcar, energia e álcool, a presente revisão busca apresentar um estudo sobre as técnicas de otimização no manejo da irrigação para a cana-de-açúcar por ser uma cultura em que o déficit hídrico é um dos fatores que afeta a produtividade. O foco principal proposto foi analisar os resultados científicos sobre a resposta da cana-de-açúcar ao déficit hídrico e a eficiência de uso da água, com as perspectivas socioeconômicas do setor canavieiro. Por meio de análise de dados secundários disponíveis na literatura relacionados ao tema, tanto o rendimento quanto a produção de açúcar e de etanol da cana-de-açúcar irrigada são dependentes da quantidade de água que é aplicada, do manejo da irrigação em combinação com a quantidade correta de adubação, da variedade, da idade do corte, do tipo de solo e do clima. Portanto, o sistema de irrigação para a cultura da cana-de-açúcar mais recomendado é o gotejamento, pois aumenta a produtividade, reduz os tratos culturais e eleva a longevidade dos canaviais.

Palavras-chave


Água; Déficit hídrico; Setor canavieiro

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEN, R. G.; PEREIRA, L. S.; SMITH, M.; RAES, D.; WRIGHT, J. L. FAO-56 dual crop coefficient method for estimating evaporation from soil and application extensions. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, v. 131, p. 1-13, 2005. DOI: 10.1061/(ASCE)0733-9437(2005)131:1(2).

ARANTES, M. T. Potencial produtivo de cultivares de cana-de-açúcar sob os manejos irrigado e sequeiro. 2012. 36 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2012.

BARBOSA, F. S. Resistência à seca em cana-de-açúcar para diferentes níveis de disponibilidade hídrica no solo. 2010. 81 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Escola Superior de Agricultura Luiz Queiroz, Piracicaba, 2010.

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 7. ed. Viçosa: UFV, 2005. 611 p.

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 8. ed. Viçosa: UFV, 2008. 625 p.

BOAS, R. C. V.; PEREIRA, G. M.; REIS, R. P.; LIMA JÚNIOR, J. A.; CONSONI, R. Viabilidade econômica do uso do sistema de irrigação por gotejamento na cultura da cebola. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, p. 781-788, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1413- 70542011000400018. Acesso em: 12 mar. 2018.

CATTIVELLI, L. et al. Drought tolerance improvement in crop plants: an integrated view from breeding to genomics. Field Crops Research, v. 105, p. 1-14, 2008.

CARMO, J. F. A. Evapotranspiração da cana-de-açúcar irrigada por gotejamento subsuperficial no submédio do vale do São Francisco. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus de Juazeiro, BA, 2013.

CAMPOS, P. F.; ALVES JÚNIOR, J.; SOARES, R. A. B.; RIBEIRO, H. P.; EVANGELISTA, A. W. P. Resposta da cultura da cana-de-açúcar a irrigação de salvamento e ao uso da palha na cobertura do solo na região do cerrado. In: CONGRESSO LATINOAMERICANO Y DEL CARIBE DE INGENIERÍA AGRÍCOLA, 10., CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA, 41., 2012, Londrina. Anais eletrônicos [...]. Londrina: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola, Associação Latino-Americana e do Caribe de Engenharia Agrícola, 2012.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento de safra brasileira: cana-de-açúcar. Terceiro levantamento. Brasília: Conab, dezembro, 2012. 18 p.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Levantamento/2017. 2017. Disponível em: http://www.conab.gov.br. Acesso em: set. 2017.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Primeiro levantamento/2011. 2011. Disponível em: http://www.conab.gov.br. Acesso em: 3 maio 2018.

DANTAS NETO, J.; FIGUEIRÊDO, J. L. C.; FARIAS, C. H. A. de; AZEVEDO, H. M. de; AZEVEDO, C. A. V. de. Resposta da cana-de-açúcar, primeira soca, a níveis de irrigação e adubação de cobertura. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 10, p. 283-288, 2006.

DELGADO, A. A.; AZEVEDO CÉSAR, M. A. Elementos de tecnologia e engenharia do açúcar de cana. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 1977. v. 2.

DOORENBOS, J.; KASSAM, A. H. Yield response to water irrigation and drainage paper 33. Rome: Food and Agriculture Organization of the United Nations, 1979. 193 p.

DUARTE, A. M. A. Avaliação do desempenho agronômico de seis variedades de cana-de-açúcar, no primeiro corte, em condições de cultivo irrigado, em Jaíba - MG. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Estadual de Montes Claros, Janaúba, MG, 2007.

FARIAS, C. H. A. Otimização do uso da água e do zinco na cana-de-açúcar em tabuleiro costeiro paraibano. 2006. 142 f. Tese (Doutorado em Recursos Naturais) - Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB, 2006.

GASCHO, G. J.; SHIH, S. F. Sugar cane. In: TEARE, I. D.; PEET, M. M. (ed.). Crop-water relations. New York: Wiley-Interscience, 1983. p. 445-479. Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-deacucar/arvore/CONTAG01_68_22122006154840.html. Acesso em: set. 2018.

GAVA, G. J. de C.; SILVA, M. A.; SILVA, R. C.; JERONIMO, E. M.; CRUZ, J. C. S.; KOLLN, O. T. Produtividade de três cultivares de cana-de-açúcar sob manejos de sequeiro e irrigado por gotejamento. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 15, n. 3, p. 250–255, 2011.

PRODUÇÃO de cana deve aumentar 2% na safra 2014/2015. Globo Rural, abr. 2014. Disponível em: http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Cana/noticia/2014/04/producao-decana-deve-aumentar-2-na-safra-20142015.html. Acesso em: 5 jun. 2018.

HORRI, J. A cana-de-açúcar como matéria-prima. Piracicaba: Departamento de Alimentos, Nutrição e Agroindústria, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 2004. 27 p.

IRRIGER. Irrigação. 2013. Disponível em: http://irriger.com.br/. Acesso em: 18 jul. 2018.

MAAS, E. V.; HOFFMAN, G. J. Crop salt tolerance - current assessment. Journal of Irrigation and Drainage Division, v. 103, p. 115-134, 1977.

MACHADO, R. S.; RIBEIRO, V.; MARCHIORI, P. E. R.; MACHADO, D. F. S. P.; LANDELL, M. G. A. Respostas biométricas e fisiológicas ao déficit hídrico em cana-de-açúcar em diferentes fases fenológicas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 44, n. 12, p. 1575-1582, 2009.

MANTOVANI, E. C.; BERNARDO, S.; PALARETTI, L. F. Irrigação: princípios e métodos. 2. ed. atual. e aum. Viçosa: UFV, 2009. 355 p.

MANTOVANI, E. C.; SALASSIER, B.; PALARETTI, L. F. Irrigação: princípios e métodos. Viçosa: UFV, 2006. 318 p.

MARTINS, C. A. S.; REIS, E. F.; NOGUEIRA, N. O. Análise do desempenho da irrigação por microspray na cultura do café conilon. Enciclopédia Biosfera, v. 7, p. 1-13, 2011.

MATTOS, A. R. Açúcar e álcool no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1942.

MIRANDA, J. R. História da cana-de-açúcar. Campinas: Komedi, 2008. 167 p.

MORENO-FONCECA, L. P. Respuesta de las plantas alestrés por deficit hídrico: una revisión. Agronomía Colombiana, v. 27, p. 179-191, 2009.

MOURA, M. V. P. da S.; FARIAS, C. H. A.; AZEVEDO, C. A. V. de; PONTES NETO, J.; AZEVEDO, H. M. de; PORDEUS, R. V. Doses de adubação nitrogenada e potássica em cobertura na cultura da cana-de-açúcar, primeira soca, com e sem irrigação. Ciência Agrotécnica, v. 29, n. 4, p. 753-760, 2005.

NEGRINI, E. J. Cana: botânica e morfologia. 2012. Disponível em: https://html2-f.scribdassets.com/26819e8urk1llzho/images/1-9a92b163e3.jpg. Acesso em: set. 2017.

OLIVEIRA, R. A.; RAMOS, M. M.; AQUINO, L. A. Irrigação. In: SANTOS, F.; BORÉM, A. Cana-de-açúcar: do plantio à colheita. Viçosa: UFV, 2013. p. 153-180.

PARKES, M.; YAO, W. W.; MA, X. Y.; LI, J. Simulation of point source wetting pattern of subsurface drip irrigation. Irrigation Science, v. 29, p. 331-339, 2010.

PEREIRA, A. R.; ANGELOCCI, L. R.; SENTELHAS, P. C. Agrometeorologia: fundamentos e aplicações práticas. Guaíba: Agropecuária, 2002. 478 p.

PERES, J. G.; Determinação dos coeficientes de cultura (Kc): ciclo de cana soca. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 1988.

PIRES, R. C. M.; ARRUDA, F. B.; SAKAY, E. Irrigação e drenagem. In: DINARDOMIRANDA, L. L.; VASCONCELOS, A. C. M. de; LANDELL, M. G. de A. (ed.). Cana-de-açúcar. Campinas: Instituto Agronômico, 2008. p. 631-970.

RAMESH, P. Effect of different levels of drought during the formative phase on growth parameters and its relationship with dry matter accumulation in sugarcane. Journal Agronomy & Crop Science, v. 185, p. 83-89, 2000.

RIPOLI, M. L. C.; RIPOLI, T. C. C. Plantadoras nos canaviais. Cultivar Máquinas, v. 6, n. 55, p. 16-19, 2006.

SEGATO, S. V.; PINTO, A. S.; JENDIROBA, E.; NOBREGA, J. C. M. Atualização em produção de cana-de-açúcar. Piracicaba: ESALQ/USP, 2006. 415 p.

SILVA, M. A.; ARANTES, M. T.; RHEIN, A. F. L.; GAVA, G. J. C.; KOLLN, O. T. Potencial produtivo da cana-de-açúcar sob irrigação por gotejamento em função de variedades e ciclos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 18, p. 241-249, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662014000300001.

SILVA, S.; TEODORO, I.; LYRA, G. B.; SOUZA, J. L.; DANTAS NETO, J. Adaptação do método de Kc “dual” (FAO-56) para a cana-de-açúcar irrigada por gotejamento. ABEAS, v. 27, p. 87-93, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.12722/0101-756X.v27n02a02.

SILVA, A. B. P. Avaliações do projeto de gotejamento em cana-de-açúcar da Usina Seresta. In: SIMPÓSIO DA AGROINDÚSTRIA DA CANA-DE-AÇÚCAR NO ESTADO DE ALAGOAS, 26., 2009, Maceió. Anais [...]. Maceió: Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil, 2009. (CD-ROM).

SILVA, N. F. S.; CUNHA, F. N.; TEIXEIRA, M. B.; SOARES, F. A. L.; MOURA, L. C. Crescimento vegetativo da cana-de-açúcar submetida a lâminas de irrigação e fertirrigação nitrogenada via gotejamento subsuperficial. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada. v. 9, n. 2, p. 79-90, 2015.

SOUZA, J. L. et al. Análise da precipitação pluvial e temperatura do ar na região do Tabuleiro Costeiro de Maceió, AL, período 1972-2001. Revista Brasileira de Agrometeorologia, v. 12, p. 131-141, 2004.

SUGAWARA, L. M.; RUDORFF, B. F. T. Acompanhamento do crescimento vegetativo da cana-de-açúcar por meio de séries temporais de NDVI do sensor Modis. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 15., 2011, Curitiba. Anais [...]. p. 391. Curitiba: INPE, 2011.

TEJERA, N. A.; RODÉS, R.; ORTEGA, E.; CAMPOS, R.; LLUCH, C. Comparative analysis of physiological characteristics and yield components in sugarcane cultivars, Field Crops Research, v. 102, p. 64-72, 2007.

TEODORO, I. et al. Isoquantas de produtividade da cana-de-açúcar em função de níveis de irrigação e adubação nitrogenada. Irriga, v. 18, p. 387-401, 2013. DOI: http:// dx.doi.org/10.15809/irriga.2013v18n3p387.

TEODORO, I. Respostas técnico-econômicas da cana-de-açúcar a níveis de irrigação e adubação nitrogenada. 2011. 100 f. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2011.

UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR. 2013. Setor sucroenergético: histórico do setor. Disponível em: http://www.unica.com.br. Acesso em: 23 mar. 2018.

WIEDENFELD, R. P. Water stress during different sugar cane growth periods on yield and response to N fertilizer. Agriculture Water Management, v. 43 p. 173-182, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2019v12n4p1605-1625

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.