<b>Aspectos da Comercialização de Derivados Lácteos em Supermercados, Padarias e Lojas de Conveniência do Setor Varejista de Natal/RN

  • Juliana Paula Felipe de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Mayara Leilane de Jesus Barreto Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Henrique Rocha de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Sérgio Marques Júnior Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Adriano Henrique do Nascimento Rangel Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Queijo, Iogurte, Bebida Láctea, Marcas, Origem.

Resumo

Objetivou-se, neste estudo, avaliar a quantidade de marcas, origem e variedade de derivados lácteos vendidos no setor varejista de Natal, RN. Para isto, os locais de comercialização foram agrupados em grandes e pequenos estabelecimentos comerciais. Foram coletadas informações detalhando as marcas, origens e tipos dos queijos, iogurtes e bebidas lácteas. Estes dados foram avaliados usando-se estatística descritiva. Nos grandes estabelecimentos foram encontradas 79 marcas e 36 tipos de queijos. Os iogurtes e bebidas lácteas foram quantificados em 23 marcas. Os tipos de iogurtes foram superiores quando comparados à bebida láctea. Nos pequenos estabelecimentos encontraram-se 23 marcas e 11 tipos de queijos bem como 15 marcas de iogurtes e bebidas lácteas. Com relação aos tipos, foi observado comportamento semelhante aos grandes estabelecimentos. Independente do tamanho do supermercado, o maior número de marcas de queijos foi proveniente de Minas Gerais, ficando o Rio Grande do Norte em quarto lugar neste ranking. Todavia, foi observado que a maior quantidade de marcas de iogurtes e bebidas lácteas comercializadas nos dois tipos de estabelecimentos é proveniente do Rio Grande do Norte. O tipo de queijo mais comercializado nos supermercados e redes atacadistas foi o queijo minas, seguido do coalho e mussarela; enquanto que, nos pequenos estabelecimentos foram comercializados queijo, coalho e queijo minas. Com relação ao tamanho do estabelecimento comercial, todas as marcas encontradas nas grandes redes também foram encontradas nas pequenas redes. No entanto, o inverso não ocorre.

Biografia do Autor

Juliana Paula Felipe de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Discente do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN; Bolsista de Iniciação Científica - PROPESQ. E-mail: jupaula.oliv@yahoo.com.br
Mayara Leilane de Jesus Barreto, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Discente do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN; Bolsista de Iniciação Científica - CNPQ. E-mail: mayleila_jinha@yahoo.com.br
Henrique Rocha de Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Docente em Ciências Agrárias Discente do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. E-mail: hrdemedeiros@ufrnet.br
Sérgio Marques Júnior, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Docente em Ciências Agrárias Discente do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. E-mail: sergio@ct.ufrn.br
Adriano Henrique do Nascimento Rangel, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Docente em Ciências Agrárias Discente do curso de Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. E-mail: adrianohrangel@yahoo.com.br
Publicado
2010-02-24
Seção
Agronegócio