<b>Desconexão Entre Direito e Sociedade: Um Apanhado Crítico

  • Antonio Augusto Cruz Porto Faculdade São Judas Tadeu de Pinhais
  • Cibele Merlin Torres PUCPR
Palavras-chave: Direito, Desconexão, Sociedade

Resumo

A percepção de que a sociedade e o Direito estão cada vez mais desligados e desconectados entre si é a premissa inaugural das ideias desenvolvidas no texto. A partir de observações empíricas da realidade subjacente à moldura social contemporânea, estabelecem-se criticamente algumas ponderações sobre o constante afastamento entre o Direito real e o Direito simbólico, a ensejar, em igual medida, gradual desconexão afetiva entre o sujeito (sociedade) e o objeto (Direito). No mesmo sentido, avalia-se a necessidade de a população inserir-se mais profundamente no campo jurídico a fim de torná-la apta a, conhecendo-o, conhecer-se a si mesma e o meio em que vive, objetivando utilizar os instrumentos jurídico-políticos e jurídico-constitucionais para impulsionar a concretização do ideário promanado do Estado Democrático de Direito.

Biografia do Autor

Antonio Augusto Cruz Porto, Faculdade São Judas Tadeu de Pinhais
Graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba. Mestre em Direito Econômico e Socioambiental pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Pós-graduado em Direito Civil e Empresarial pela PUC/PR e pela Escola Ministério Público do Paraná - Estado Democrático de Direito - Área de Concentração: Direito Processual Civil. Especialista em Teoria Crítica de Direitos Humanos pela Universidade Pablo de Olavide, Sevilha-Espanha. Advogado em Curitiba/PR. Professor da Graduação. e-mail: acporto83@gmail.com
Cibele Merlin Torres, PUCPR
Procuradora Jurídica da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e dos Colégios do Grupo Marista. Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Mestre em Direitos Fundamentais e Democracia pela UNIBRASIL. e-mail: cibele_cmt@hotmail.com
Publicado
2014-05-13
Seção
Doutrinas