ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS EM ATERRO SANITÁRIO SUBTROPICAL BRASILEIRO

Maria Isabel Coltro Crovador, Waldir Nagel Schirmer, Kelly Geronazzo Martins, Rafaela Franqueto, José Fernando Thomé Jucá

Resumo


O presente estudo teve como objetivo avaliar o potencial de geração de biogás de aterro sanitário sob duas abordagens utilizando um modelo de primeira ordem: abordagem prática, utilizando parâmetros calculados experimentalmente a partir de biodigestores em laboratório; e teórica, com valores-padrão (default). Os resultados mostraram que o total acumulado num cenário de 2008 a 2148 foi de 42.877 toneladas de biogás ou, ainda 11.453 t de metano (abordagem prática), e de 148.062 t de biogás ou 39.549 t de metano (abordagem teórica). Já o pico da geração de biogás ocorreria da mesma forma em ambas as abordagens, em 2020. A aplicação do modelo revelou que, teoricamente, a produção de biogás pode ser três vezes maior do que os resultados práticos e o período real das maiores taxas de geração podem ser bem mais curtos do que o previsto quando são utilizados parâmetros default. Isso denota que a base de dados internacional pode não ser adequada à realidade dos aterros do Brasil.

Palavras-chave


Aproveitamento de biogás; LandGem; Resíduos sólidos urbanos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2018v11n1p227-251

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1981-9951 Impressa
ISSN 2176-9168 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.