INDUTORES DA IMAGEM DE BELO HORIZONTE COMO DESTINO TURÍSTICO: A PERCEPÇÃO DOS RESIDENTES

Valéria Oliveira Bonfim, Marlusa de Sevilha Gosling, Kelly Cristine de Oliveira Meira, Iury Teixeira de Sevilha Gosling

Resumo


O turismo é uma atividade econômica importante, trazendo divisas para os destinos, que buscam tornarem-se competitivos. Nesse contexto, a opinião de residentes sobre as cidades torna-se relevante fonte de informação. O objetivo desse artigo é propor e testar um modelo de fatores teoricamente justificados que influenciam a percepção do morador em termos da imagem de Belo Horizonte, enquanto destino turístico. Para isso, realizou-se uma pesquisa quantitativa (survey) com 185 residentes. A análise de dados apontou que não há diferenças de percepção dos construtos entre homens e mulheres (teste t). Adicionalmente, a regressão linear múltipla apontou que Qualidade da Oferta Turística, os Equipamentos Turísticos e a Infraestrutura Básica foram positivamente relacionados à imagem da cidade.

Palavras-chave


Turismo; Imagem; Percepção dos residentes; Belo Horizonte

Texto completo:

PDF

Referências


ACERENZA, M. À. Promoção Turística: um enfoque metodológico. São Paulo: Pioneira, 1991.

ANAND, S. V.; SELVARAJ, M. Evaluation of service quality and its impact on customer satisfaction in indian banking sector: a comparative study using SERVPERF. Life Science Journal, v. 10, n. 1, p. 3267-3274, 2013.

BENI, M. C. Análise Estrutural do Turismo. 2. ed. São Paulo: SENAC, 1998.

FIGUEIREDO, M. P. de, Imagens de um Belo Horizonte: o turismo como uma estratégia de desenvolvimento local. 2001. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Minas Gerais, 2001.

MINISTÉRIO DO TURISMO. Índice de competitividade do turismo nacional: relatório Brasil 2015. Brasília, 2015, 92p. Disponível em . Acesso em: abril 2017.

GRISEMANN, U. S.; STOKBURGER-SAUER, N. E. Customer co-creation of travel services: The role of company support and customer satisfaction with the co-creation performance. Tourism Management, n. 33, p. 1483-1492, 2012.

HAIR, J. F., BLACK, W. C., BABIN, B. J., ANDERSON, R. E., TATHAM, R. L. Multivariate data analysis. Prentice Hall Pearson Education, 2006.

HILLER, M. Uma experiência estética e de marketing em museus. 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 de junho de 2016.

JARRIER, E.; BOURGEON-RENAULT, D. Impact of mediation devices on the museum visit experience and on visitor’s behavioural intentions. International Journal of Arts Management, v. 15, n. 1, p. 18-29, 2012.

KOZAK, M. Repeaters’ behaviour at two distinct destinations. Annals of Tourism Research, v. 28, n. 3, p. 784–807, 2001.

LINE, N. D.; RUNYAN, R. C. Destination marketing and the service-dominant logic: A resource-based operationalization of strategic marketing assets. Tourism Management, n. 43, p. 91-102, 2014.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MUNAR, A. M.; JACOBSEN, J. K. S. Motivations for sharing tourism experiences through social media. Tourism Management, n. 43, p. 46-54, 2014.

PETROCCHI, M. Marketing para destinos turísticos. São Paulo: Futura, 2004.

SOLHA, K. T. Divulgação de imagens turísticas: o exemplo de Porto Seguro (Bahia). 1999. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade de São Paulo, 1999.

YE, Q.; LAW, R.; GU, B. The impact of online user reviews on hotel room sales. International Journal of Hospitality Management, n. 28, p.180-182, 2010.

ZHANG, Z.; YE, Q.; LAW, R.; LI, Y. The impact of e-word-of-mouth on the online popularity of restaurants: A comparison of consumer reviews and editor reviews. International Journal of Hospitality Management, v. 29, p. 694-700, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n1p61-84

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.