PERCEPÇÃO DE CONSUMIDORES DE FEIRAS ORGÂNICAS DA CIDADE DE SÃO PAULO (SP)

Kleber Spíndola Gonçalves, Ana Paula Branco do Nascimento, Simone Aquino, Andreza Portella Ribeiro, Leonardo Vils, Mauricio Lamano Ferreira

Resumo


A agricultura convencional emprega agrotóxicos e o uso excessivo destes produtos causa danos para a saúde e o meio ambiente. A agricultura orgânica diferentemente da agricultura convencional não faz uso de produtos químicos tóxicos, fitorreguladores (hormônios vegetais sintéticos) e sementes geneticamente modificadas, oferecendo alimentos para um novo consumidor, interessado em uma produção baseada na sustentabilidade, sem emprego de agrotóxicos, mais natural e ainda com valores sociais e agregados à origem e segurança dos alimentos, visto que o sistema da agricultura orgânica se inicia do preparo do solo até a fase de comercialização. Verifica-se um mercado diferenciado em crescimento e com grande perspectiva de crescimento e, devido a isso, objetivou-se analisar a percepção de consumidores de produtos orgânicos sobre quais as razões da aquisição em feiras orgânicas. Para isto, foi realizada uma pesquisa quantitativa por meio de entrevista, com aplicação de um roteiro semiestruturado em escala Likert. A maioria dos consumidores escolhem produtos orgânicos pelos benefícios à saúde, mas 90,5% percebem que consumir alimentos orgânicos traz benefícios para o meio ambiente. Os consumidores têm preferência por feiras livres, quando comparados aos alimentos orgânicos oferecidos em supermercados, tanto por conta da qualidade quanto do preço. Por meio de análise de variância (ANOVA) foi verificada a existência de diferenças de percepção por gênero, faixa etária e escolaridade. Compreender a percepção de consumidores neste mercado em ascensão contribui também para o marketing verde, na cadeia de alimentos orgânicos.

Palavras-chave


Agricultura; Orgânicos; Percepção Ambiental; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, L. S.; KLEDAL, P.; PETTAN, K.; RABELLO, F.; MENDES, S. C. Trajetória e situação atual da agricultura de base ecológica no Brasil e no estado de São Paulo. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 26, n. 1, p. 149-178, 2009.

ALBUQUERQUE, N. V.; SILVA, D. S. P.; PADOVAN, M. P. Perfil dos Consumidores e Comercialização de Produtos Orgânicos em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Cadernos de Agroecologia, v. 9, n. 4, 2015.

ALVES, A. C. O.; SANTOS, A. L. S.; AZEVEDO, R. M. M. C. Agricultura orgânica no Brasil: sua trajetória para a certificação compulsória. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 7, n. 2, p. 19-27, 2012.

ARCHANJO, L. R.; BRITO, K. F. W.; SAUERBECK, S. Alimentos orgânicos em Curitiba: consumo e significado. Cadernos de Debate, v. 8, p. 1-6, 2001.

AZEVEDO, E.; PELICIONI, M. C. F. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. Saúde e Sociedade, v. 20, n. 3, p. 715-729, 2011.

BARBOSA, S. C.; MATTEUCCI, M. B. A.; LEANDRO, W. M. et al. Perfil do consumidor e oscilações de preços de produtos agroecológicos. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 41, n. 4, 2011.

BRASIL. Lei n° 10.831, de 23 de dezembro de 2003. Dispõe sobre a agricultura orgânica e dá outras providências. Disponível em: http://www. planalto. gov. br/ccivil_03/leis/2003/l10. Acesso em: 24 abr. 2018.

BRASIL. Decreto nº 6.323, de 27 de dezembro de 2007. Regulamenta a Lei no 10.831, de 23 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a agricultura orgânica, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/Decreto/D6323.htm. Acesso em: 24 abr. 2018.

BRAVO, C. P.; CORDTS, A.; SCHULZE, B.; SPILLER, A. Assessing determinants of organic food consumption using data from the German National Nutrition Survey II. Food Quality and Preference, v. 28, n. 1, p. 60-70, 2013.

CAMPANHOLA, C.; VALARINI, P. J. A agricultura orgânica e seu potencial para o pequeno agricultor. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 18, n. 3, p. 69-101, 2001.

CARVALHO, N. L.; ZABOT, V. NITROGÊNIO: NUTRIENTE OU POLUENTE?. Electronic Journal of Management, Education and Environmental Technology (REGET), v. 6, n. 6, p. 960-974, 2012.

CASEMIRO, A. D.; TREVIZAN, S. P. Alimentos Orgânicos: Desafios para o Domínio Público de um conceito. In: 2nd International Workshop, Advances in Cleaner Production. São Paulo: Brazil. 2009.

CHEN, M. Attitude toward organic foods among Taiwanese as related to health consciousness, environmental attitudes, and the mediating effects of a healthy lifestyle. British Food Journal, v. 111, n. 2, p. 165-178, 2009.

GILBERT, A.; PETER, J. P.; CHURCHILL JR. Marketing: criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2010.

DIAS, C. B. R.; FREITAS, H. R.; SILVA, T. R. F. C.; GALHARDO, C. X.; CARVALHO NETO, M. F. Promoção da Agroecologia e Segurança Alimentar junto a Escola do Núcleo Habitacional 2 do Perímetro Irrigado Nilo Coelho, Petrolina–PE. Cadernos de Agroecologia, v. 10, n. 3, 2016.

DHIVYA, J.; RANGASWAMY, S. Consumers Preference Towards the Purchase of Organic farm Products. International Journal of Scientific Research, v. 5, n. 8, 2016.

FRANÇA, J. U. B.; LAMANO-FERREIRA, A. P. N.; RUIZ, M. S. et al. Ecological knowledge about protected areas in the East Zone of São Paulo, SP: implications for sustainability in urban area. Holos, v. 3, p. 174-185, 2016.

GARCIA, G.; CARDOSO, A. A.; SANTOS, O. A. M. Da escassez ao estresse do planeta: um século de mudanças no ciclo do nitrogênio. Química Nova, p. 1468-1476, 2013.

GONÇALVES, K. S. Percepção e comportamento ambiental de consumidores de produtos orgânicos das feiras do Parque Água Branca. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) - Pós-Graduação em Gestão Ambiental e Sustentabilidade - GeAS, Universidade Nove de Julho, 2017. 84p.

GONZAGA, C. A. M. Marketing verde de produtos florestais: teoria e prática. Floresta, v. 35, n. 2, p. 353-368.

HAGHIRIA, M.; HOBBS, J. E.; MCNAMARA, M. L. Assessing consumer preferences for organically grown fresh fruit and vegetables in Eastern New Brunswick. International Food and Agribusiness Management Review, v. 12, n. 4, p. 81, 2009.

HARARI, Y. N. Sapiens: uma breve história da humanidade. L&PM, 2015.

GONÇALVES, K. S.; LAMANO-FERREIRA, A. P. N.; MOREIRAS, A. A.; AQUINO, S. Agricultura orgânica: saúde, meio ambiente e sustentabilidade. In: AMÉRICO-PINHEIRO, J. H. P.; BENINI, E. M.; SILVA, A. L. C. Meio Ambiente: Gestão e Sustentabilidade, p. 240. Tupã: ANAP, 2017.

LEE, A. C. K.; MAHESWARAN, R. The health benefits of urban green spaces: a review of the evidence. Journal of Public Health, v. 33, n. 2, p. 212-222, 2011.

SAMBIASE, L. M.; GIRO, M. R.; SATIKO, S. G. Um estudo exploratório dos fatores relevantes na decisão de compra de produtos orgânicos. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 5, n. 1, 2004.

LOPES, V. N.; PACAGNAN, M. N. Marketing verde e práticas socioambientais nas indústrias do Paraná. Revista de Administração, v. 49, n. 1, p. 116-128, 2014.

MARTINS, V. A.; CAMARGO FILHO, W. P.; BUENO, C. R. F. Preços de frutas e hortaliças da agricultura orgânica no mercado varejista da cidade de São Paulo. Informações Econômicas, v. 36, n. 9, p. 42-52, 2006.

MCEACHERN, M. G.; MCCLEAN, P. Organic purchasing motivations and attitudes: are they ethical?. International Journal of Consumer Studies, v. 26, n. 2, p. 85-92, 2002.

MICHAELIDOU, N.; HASSAN, L. M. Modeling the factors affecting rural consumers’ purchase of organic and free-range produce: A case study of consumers’ from the Island of Arran in Scotland, UK. Food Policy, v. 35, n. 2, p. 130-139, 2010.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PECUÁRIA E ABASTECIMENTO (MAPA). (2015). Número de produtores orgânicos cresce 51,7% em um ano. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/03/numero-de-produtores-organicos-cresce-51porcento-em-um-ano. Acesso em: 13 mar. 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (2014). Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasilia. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf. Acesso em: 12 abr. 2017.

NANDI, R.; BOKELMANN, W.; GOWDRU, N. V.; DIAS, G. Consumer motives and purchase preferences for organic food products: Empirical evidence from a consumer survey in Bangalore, South India. Journal of International Food & Agribusiness Marketing, v. 28, n. 1, p. 74-99, 2016.

NEVES, G. Y. S.; STRÖHER, G. L.; SILVA, A. A.; BENTO, J. D.; CAMARGO, L. P. Consumo e percepção dos atributos dos alimentos orgânicos por parte dos consumidores. Revista Diálogos & Saberes, v. 9, n. 1, 2014.

PATTO, A. A.; PATTO, A. R.; MOURA, A. C.; MARTINS, J. F. Impacto da consciência ambiental e da atitude na intenção de compras de produtos orgânicos. Ciências Sociais em Perspectiva, v. 14, n. 26, p. 01-29, 2014.

PAULUS, G.; MULLER, A. M.; BARCELLOS, L. A. R. Agroecologia aplicada: práticas e métodos para uma agricultura de base ecológica. Porto Alegre: EMATER/RS, 2000. p. 86.

PENTEADO, S. R. Introdução à agricultura orgânica. Aprenda Fácil, 2003.

PLANETA ORGÂNICO. Posição do Brasil no mercado de alimentos orgânicos, 2015. Disponível em: http://planetaorganico.com.br/site/index.php/c/mercado/. Acesso em: 12 abr. 2017.

PONISIO, L. C.; KREMEN, C. System-level approach needed to evaluate the transition to more sustainable agriculture. In: Proc. R. Soc. B. The Royal Society, 2016. p. 2015-2913.

RAVELLI, W. M.; MORAES, D. O.; LIMA-FILHO, D. O. Estilo de vida dos consumidores de alimentos orgânicos em Campo Grande-MS: uma segmentação psicográfica com aplicação do modelo VALS-2. REA-Revista Eletrônica de Administração, v. 12, n. 2, p. 142-156, 2013.

ROUSSEAU, S.; VRANKEN, L. Green market expansion by reducing information asymmetries: Evidence for labeled organic food products. Food Policy, v. 40, p. 31-43, 2013.

SANTOS, J. O.; SANTOS, R. M. S.; BORGES, M. G. B. et al. A evolução da agricultura orgânica. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, v. 6, n. 1, p. 35-41, 2013.

SILVA, J. M.; NOVATO-SILVA, E.; FARIA, H. P.; PINHEIRO, T. M. M. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, p. 891-903, 2005.

SOUSA, A. A.; AZEVEDO, E.; LIMA, E. E.; SILVA, A. P. F. Alimentos orgânicos e saúde humana: estudo sobre as controvérsias, 2012. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rpsp/2012.v31n6/513-517/. Acesso em: 23 abr. 2018.

TARKIAINEN, A.; SUNDQVIST, S. Subjective norms, attitudes and intentions of Finnish consumers in buying organic food. British Food Journal, v. 107, n. 11, p. 808-822, 2005.

TILIO NETO, P. Ecopolítica das mudanças climáticas: o IPCC e o ecologismo dos pobres. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010. Disponível em: http://books.scielo.org. Acesso em: 25 abr. 2018.

VILCKAS, M.; DINIZ, N.; FLÁVIO, J. Agregação de valor: uma alternativa para a expansão do mercado de alimentos orgânicos. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 9, n. 1, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2019v12n3p1081-1102

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.