As Repercussões do uso Abusivo de Drogas no Período Gravídico/Puerperal

Thaís Dias Lopes, Patrícia Pereira Arruda

Resumo


A gestação representa para a mulher um momento de grandes transformações e realizações. Todavia, o cursar desse período nem sempre conta com condições que favorecem o bem-estar da mãe-feto. Fatores econômicos, sociais, psicológicos podem propiciar um ambiente conturbado levando o indivíduo a buscar a solução dos seus problemas no mundo das drogas; e o mais preocupante é que, durante os últimos anos, houve um aumento progressivo do número de uso de substâncias psicoativas por gestantes. A exposição das mulheres no estado gravídico-puerperal a estas substâncias pode ocasionar um grave comprometimento da saúde da mãe-feto e, posteriormente, da mãe-neonato. Dentre esses comprometimentos, destacam-se: complicações perinatais, más-formações congênitas, criança baixo peso ao nascer, Síndrome Fetal Alcoólica, retardo no crescimento e desenvolvimento e até mesmo o óbito materno fetal e/ou neonatal. Através de um caminho metodológico baseado em pesquisa bibliográfica com a reflexão e análise de conhecimentos científicos, de caráter exploratório, o presente estudo objetiva relatar as principais consequências do uso abusivo de drogas no período gravídico/puerperal. Conforme o exposto, as medidas imediatas se concentram em ações multidisciplinares que envolvam políticas públicas com melhor atenção pré-natal e aconselhamento pré-concepcional e capacitações com os profissionais de saúde a fim de minimizar as repercussões deste problema.

Palavras-chave


Gestação; Uso Abusivo de Droga; Ações Multidisciplinares.

Texto completo:

Artigo_Pdf

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.