Ocorrência de Lesões de Punho e Mão e Análise Álgica em Praticantes de Jiu-jítsu

Nelson Coimbra Ribeiro Neto, Hélio Gustavo Santos, Brenda Carreiro, Gleica Prenholato Dias Campanha, Lorena Liduíno, Isaías Leal

Resumo


No jiu-jítsu predominam técnicas de luta sobre a imposição da força bruta e, juntamente com os princípios biomecânicos, otimiza a força muscular do lutador, anula a do oponente e utiliza as valências físicas deste contra ele próprio. Desse modo, buscou-se identificar a ocorrência de lesões de punho e mão e análise da dor em praticantes de jiu-jítsu. Esta é uma pesquisa de campo, descritiva, de análise quali-quantitativa, com 6 participantes avaliados em sua preensão palmar, goniometria de punho, além dos testes de Phalen e Finkelstein e aplicação da Escala Visual Analógica, diagrama corporal e questionário de McGill (Br-MPQ). Foram identificados 4 testes de Phalen positivos, 2 positivos para Finkelstein e 2 praticantes não apresentaram lesão. Ao analisar a força de preensão palmar da amostra, observou-se uma média de 54,83 ± 6,85 para a mão direita, e de 52,83 ± 6,01 para a esquerda. Já na goniometria 100% dos praticantes apresentaram alterações em um ou mais movimentos avaliados da articulação de punho. Ao avaliar a classificação da dor, verificou-se que os praticantes de jiu-jítsu referiram dor em duas ou mais regiões do corpo.

Palavras-chave


Artes marciais; Dinamômetro de força muscular; Goniometria articular; Lesões esportivas; Medição da dor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2016v9n2p283-290

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.