AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM CRIANÇA COM MALFORMAÇÃO CONGÊNITA DE MEMBRO INFERIOR: UM RELATO DE CASO

Renan Nunes Aguiar, Alana Borges da Silva Santos, Raquel Amanda da Silva Gontijo, Giovanna Oliveira Beraldo, Sabrina Garcia Martins, Ana Paula Oliveira Borges

Resumo


Este trabalho teve como objetivo realizar uma avaliação fisioterapêutica em um voluntário com malformação congênita do membro inferior direito, a fim de conhecer seus aspectos motores e funcionais, devido ao fato de ser um caso peculiar com incidência de 1 a cada 100.000 nascidos vivos. Tratou-se de um relato de caso, realizado na clínica escola de fisioterapia de uma universidade do interior do Estado de São Paulo. Os procedimentos consistiram em: anamnese, exame físico, escalas e instrumentos de avaliação do controle, índice de Barthel modificado, plataforma de força e avaliação postural. Pode-se observar através da avaliação fisioterapêutica alterações posturais relevantes com assimetrias entre os hemicorpos, déficit de equilíbrio e diminuição de força muscular no membro inferior direito, o que acarreta uma alteração biomecânica importante no participante avaliado. Essas informações coletadas durante as avaliações são essenciais para conhecer as alterações físicas decorrentes da malformação congênita para promover um melhor direcionamento em seu tratamento.

Palavras-chave


Crianças; Desenvolvimento Ósseo; Fisioterapia; Membros Artificiais.

Texto completo:

PDF

Referências


Ramos AP. Prevalência de malformações congênitas em recém-nascidos em hospital da rede pública. Saúde Com. 2016; 4(1):1215-16.

Oliveira FA, Ximenes FJM, Monteiro ACS, Farias ODO, Mendes IC, Silva CFD, Moura DDJM. Competências familiares relacionadas à prevenção e tratamento das doenças nas crianças de até seis anos. Saúde e Pesquisa. 2018; 11(2):257-65.

Junior LCH, Carvalho ACA, Costa LOP, Lopes AD. Lower limb alignment characteristics are not associated with running injuries in runners: Prospective cohort study. Eur J Sport Scien. 2016; 16(8):1137-44.

Zamparo P, Pavei G, Nardello F, Bartolini D, Monte A, Minetti AE. Mechanical work and efficiency of 5+ 5 m shuttle running. Eur J Appl Physiol. 2016; 116 (10):1911-19.

Pastura PSVC, Land MGP. Children with multiple congenital defects: what are the limits between therapeutic obstinacy and the treatment of uncertain benefit? Rev Paul Pediatr. 2017; 35(1):110-4.

Balardina AL, Andrighettia S, Schimit VM, Cechetti F, Bonetti LV, Saccani R. Análise Cinemática Linear e Angular da Marcha em Pacientes Amputados Transfemorais Protetizados. J Health Sci. 2018; 20(2): 125-130.

Lawson BE, Ruhe B, Shultz A, Goldfarb M. A powered prosthetic intervention for bilateral transfemoral amputees. IEEE Trans Biomed Eng. 2015; 62(4): 1042-50.

Treacy D, Schurr K, Lloyd B, Sherrington C. Additional standing balance circuit classes during inpatient rehabilitation improved balance outcomes: an assessor-blinded randomised controlled trial. Age Ageing. 2015; 44(4):580-86.

Youm CH, Shin JD, Lee JS, Seo KE, Park JJ. Effects of Localized Muscle Fatigue and Whole Body Fatigue on Postural Control during Single-Leg Stance. Korean J Orthod. 2014; 24(2):111-9.

Teixeira LA. Sobre a generalidade de estratégias de controle sensório-motor. Rev Paul Educ Fís. 2017; 3: 89-96.

Silva RA, Vieira ER, Carvalho CE, Oliveira MR, Amorim CF, Neto EN. Age-related differences on low back pain and postural control during one-leg stance: a case-control study. Eur Spine J. 2016; 25 (4):1251-57.

Duncan CA, Ingram TG, Mansfield A, Byrne JM, McIlroy WE. Population differences in postural response strategy associated with exposure to a novel continuous perturbation stimuli: would dancers have better balance on a boat? PloS One. 2016; 11 (11).

Krause M, Anschütz W, Vettorazzi E, Breer S, Amling M, Barvencik F. Vitamin D deficiency intensifies deterioration of risk factors, such as male sex and absence of vision, leading to increased postural body sway. Gait Posture. 2014; 39(1):166-71.

Rabello LM, Macedo CDSG, Oliveira MR, Fregueto JH, Camargo MZ, Lopes LD, Silva RA. Relação entre testes funcionais e plataforma de força nas medidas de equilíbrio em atletas. Rev Bras Med Esporte. 2014; 20(3):219-22.

Barela A, Duarte M. Utilização da plataforma de força para a aquisição de dados cinéticos durante a marcha humana. Brazillian Journal of Motor Behavior. 2011; 6(1):56-6.

Duarte M, Freitas SM. Revisão sobre posturografia baseada em plataforma de força para avaliação do equílibrio, Braz J Phys Ther. 2010; 14(3):183-92.

Novalo E, Pedalini MEB, Bittar RSM, Lorenzi MC, Bottino MA. Posturografia Dinâmica Computorizada: Avaliação Quantitativa de Pacientes com Vestibulopatia Tratados por Meio de Reabilitação Vestibular. Arq Int Otorrinolaringol. 2008; 12(2):253-7.

Funabashi M, Santos-Pontelli TEG, Colafemina JF, Grossi DB. Proposta de avaliação fisioterapêutica para pacientes com distúrbio do equilíbrio postural. Fisioter Mov. 2017; 22(4):509-17.

Carvalho EPS, Silva JB, Alencar LL, Jesus RLR, Matos LKBL, Mesquita LSA, Carvalho MEIM. Estabilometria e baropodometria na avaliação do equilíbrio em paciente com malformação de Arnold Chiari submetido a tratamento fisioterapêutico. Ter Man. 2013; 11 (53):355-60.

Santos LDM, Souza TP, Crescentini MCV, Poletto PR, Gotfryd AO, Yi LC. Avaliação postural por fotogrametria em pacientes com escoliose idiopática submetidos à artrodese: estudo piloto. Fisioter Mov. 2012; 25 (1):165-73.

Prim GDS, Santos FAS, Vieira M, Nassar V. Estudo comparativo prospectivo para a avaliação da reabilitação de usuários de próteses com amputações transtibiais. Ciênc Saúde Colet. 2016; 21:3183-92.

Braz RG, Goes FPDC; Carvalho GA. Confiabilidade e validade de medidas angulares por meio do software para avaliação postural. Fisioter Mov. 2017; 21 (3):117-26.

Niekerk V, Louw Q, Vaughan C, Grimmer-Somers K, Schreve K. Photographic measurement of upper-body sitting posture of high school students: A reliability and validity study. BMC MusculoskeletDisord. 2008; 9(1):113.

Souza JA, Pasinato F, Basso D, Corrêa ECR, Silva AMT. Biofotogrametria confiabilidade das medidas do protocolo do software para avaliação postural (SAPO). Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2011; 13(4):299-305.

Ruivo RM, Pezarat-Correia P, Carita AI. Intrarater and interrater reliability of photographic measurement of upper-body standing posture of adolescents. J Manip Physiol Ther. 2015; 38(1):74-80.

Karlin Al. Gis Tips & Tricks. Photogrammetric Engineering & Remote Sensing. 2016; 82 (9):664-8.

Luna NMS, Nogueira GB, Saccol MF, Leme L, Garcia MC, Cohen M. Amplitude de movimento rotacional glenoumeral por fotogrametria computadorizada em atletas da seleção brasileira de handebol masculino. Fisioter Mov. 2009; 22(4):527-35.

Carneiro PR, Cardoso BC, Cunha CM, Teles LC. Confiabilidade inter e intraexaminador da avaliação postural da cabeça por fotogrametria computadorizada. Fisioter Pesqui. 2014; 21(1):34-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n1p203-213

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
ISSN 2176-9206 On-line
Contato: naep@unicesumar.edu.br

ISSN 1983-1870 Versão impressa interrompido em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.