<b>A Inserção do Estagiário de Serviço Social: Limites, Possibilidades e Desafios de um Ambiente Prisional

  • James Simões de Brito Instituto Superior de Educação do Paraná – INSEP
  • Izilda da Silva Baldim Penitenciária Estadual de Maringá - PEM
  • Cristiane Muller Calazans Cesumar
Palavras-chave: Serviço Social, Estágio Curricular, Ambiente Prisional, Social Service, Curricular Internship, Prison Environment.

Resumo

O presente artigo teve como suporte o estágio supervisionado realizado no ano de 2005 na Penitenciária Estadual de Maringá – PEM e aborda a inserção do estagiário de Serviço Social no ambiente prisional. Levanta os limites, possibilidades e desafios com os quais o mesmo pode deparar-se quando se propõe a estagiar numa “instituição total”, ou seja, numa instituição fechada à sociedade. Apresenta os principais ordenamentos jurídicos que o estagiário deve dominar, bem como os principais aspectos físicos e sociais da prisão. Por fim, faz algumas sugestões com relação à postura que o estagiário de Serviço Social deve adotar quando pretende atuar numa penitenciária de regime fechado e segurança máxima.

Biografia do Autor

James Simões de Brito, Instituto Superior de Educação do Paraná – INSEP
Especialista em Gestão Pública no Instituto Superior de Educação do Paraná – INSEP; Bacharel em Serviço Social no Centro Universitário de Maringá - CESUMAR. E-mail: jamesbrito@ibest.com.br
Izilda da Silva Baldim, Penitenciária Estadual de Maringá - PEM
Assistente Social na Penitenciária Estadual de Maringá - PEM. E-mail: izildabaldim@depen.br
Cristiane Muller Calazans, Cesumar
Supervisora pedagógica de estágio supervisionado em Serviço Social do Centro Universitário de Maringá - CESUMAR. E-mail: crismuller@cesumar.br
Seção
Artigos de Iniciação Científica