<b>Idosos Hipertensos e Atendimento em Rede Pública de Saúde, Kaloré, Paraná, 2008

  • Janete Lane Amadei Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
  • Karla Jucoski da Silva Centro Universitário de Maringá – CESUMAR

Resumo

O aumento da população idosa está provocando inversão nas características epidemiológicas devido à maior incidência de doenças crônico-degenerativas. Entre estas patologias, a hipertensão arterial é responsável por grande morbidade e mortalidade dessa população. Com objetivo de caracterizar a incidência de população idosa hipertensa e o atendimento prestado na rede básica de saúde em município com alta incidência de idosos, foi realizado estudo descritivo com dados obtidos em fichas do Cadastro de Famílias para seleção dos idosos que foram abordados nas residências. Obteve-se que, no município, 59,40% dos idosos são hipertensos, 57,40% sexo feminino; em tratamento para hipertensão (99,30%) em terapia combinada (73,70%). Hábitos de vida observados: controle na alimentação (91,70%), não-consumo de bebidas alcoólicas (89,90%), não tabagismo (87,50%) e prática de exercícios físicos (30,60%). Conclui-se que o município oferece bom suporte para a saúde dos idosos: atendimento com prescrição de medicamentos, fornecimento de medicamentos, orientação sobre hábitos de vida saudável para diminuir os complicantes da patologia; boa cobertura quanto à distribuição de medicamentos anti-hipertensivos favorecendo as terapias prescritas e incentivando a adesão ao tratamento.

Biografia do Autor

Janete Lane Amadei, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
D
Karla Jucoski da Silva, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Farmacêutica graduada pelo Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. E-mail: karla_jucoski@hotmail.com
Seção
Artigos Originais