<b>Padronização das Condições de Amplificação da Técnica rDNA 5S, para Obtenção de Marcadores Moleculares Espécie-Específicos em Populações de Hypostomus do Rio Ivaí

  • Paulo Roberto Nunes de Goes Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
  • Mariana Augusto Monteiro Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
  • Alessandra Valéria de Oliveira Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
  • Alignéia Aparecida de Souza Guedes Universidade Estadual de Maringá – UEM
Palavras-chave: Hypostomus, Identificação de Espécies, rDNA 5S.

Resumo

Os peixes são os vertebrados de maior variação genética conhecida, com aproximadamente 20.000 espécies descritas. Os peixes de água doce são responsáveis por 20 a 25% da biodiversidade de vertebrados, no entanto, um percentual de 30 a 40% de toda a diversidade existente na ictiofauna neotropical não foi reconhecida. Dentro da família Loricariidae, particularmente no gênero Hypostomus, há uma grande similaridade morfológica entre os espécimes, o que dificulta sua identificação e o estabelecimento de relações filogenéticas entre as espécies. Na bacia do rio Paraná, incluindo o rio Ivaí, há mais de 16 espécies de Hypostomus que não apresentam um consenso em relação a sua taxonomia. As técnicas baseadas em marcadores moleculares têm sido utilizadas na identificação de espécies de peixes neotropicais, entre elas se destacando a técnica do rDNA 5S. Este trabalho objetivou padronizar condições ideais de amplificação da técnica rDNA 5S para obter marcadores moleculares que possam ser utilizados para a identificação de espécimes de Hypostomus. Foi possível realizar a amplificação de fragmentos de DNA pela técnica de rDNA 5S para Hypostomus, utilizando DNA em uma concentração de 5ng e em temperaturas de desnaturação de 92°C, anelamento de 40°C e extensão de 72°C. Assim, esta técnica poderá ser utilizada em futuros estudos de variabilidade genética desta espécie através desses marcadores moleculares.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Nunes de Goes, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Aedicina Veterinária
Mariana Augusto Monteiro, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Acadêmica do Curso de Biomedicina no Departamento de Biomedicina do Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. E-mail: marianaa.monteiro@yahoo.com.br
Alessandra Valéria de Oliveira, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Docente do Curso de Ciências Biológicas no Departamento de Ciências Biológicas do Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. E-mail: alessoli@cesumar.br
Alignéia Aparecida de Souza Guedes, Universidade Estadual de Maringá – UEM
Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas no Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá – UEM. E-mail: aligneia@hotmail.com
Publicado
2011-04-11
Seção
Artigos de Iniciação Científica