<b>Levantamento Florístico E Fitossociológico em uma Área de Cerrado no Sudoeste do Maranhão

  • Zilmar Timoteo Soares Universidade Estadual do Maranhão – UEMA
  • Ana Paula da Silva Costa Colégio Dom Bosco – Maranhão
  • Emily Ferreira Soares Colégio Dom Bosco – Maranhão
  • Vienny Flaviani Sousa Cavalcanti Colégio Dom Bosco – Maranhão
Palavras-chave: Florística, Fitossociologia, Cerradão Amazônico.

Resumo

O cerrado é uma das 25 áreas do mundo consideradas críticas para conservação, devido à riqueza biológica e à alta pressão antrópica a que vem sendo submetido. Sua fisionomia é caracterizada pela presença de árvores baixas, inclinadas, tortuosas, com ramificações irregulares e retorcidas, e geralmente com evidência de queimadas. A região do sudoeste maranhense é exemplo típico do modelo citado anteriormente. A pesquisa ocorreu no município de Edison Lobão situado na região sudoeste do Maranhão a 630 km de São Luis. A cobertura vegetal é do tipo cerradão, é uma região de latossolo arenosos. No entanto, apesar da pobreza química generalizada neste solo, ele pode ser usado intensamente para agricultura. Esta pesquisa teve por objetivo realizar o levantamento da composição florística e fitossociológico, no sentido restrito do cerradão do município de Edison Lobão, para comparar floristicamente esse cerrado com outros domínios de cerrado. Os trabalhos executados ocorreram de acordo com duas linhas básicas de pesquisas: a florística com o levantamento de todas as informações com relação à flora e à vegetação e sua comparação com outras regiões do país, e a fitossociológica selecionando, através de um critério de inclusão preestabelecido, uma fisionomia da vegetação a ser mostrada. Com o número de pontos da amostragem (93) foi expressivo em relações a somente 44 espécies encontradas, a proporção das espécies amostradas que não ocorreram nos pontos foram apenas 6,45%, pode-se afirmar que amostragem foi representativa e suficiente sobre a comunidade arbórea do Município de Edison Lobão sudoeste maranhense. Após o estudo florístico e fitossociológico comparando com outras regiões do país, levou a considerá-la como cerradão amazônico, comprovando a hipótese de que o cerrado do sudoeste maranhense possui alguns fatores peculiares que diferenciam dos outros cerrados.

Biografia do Autor

Zilmar Timoteo Soares, Universidade Estadual do Maranhão – UEMA
Biólogo; Mestre em Educação pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP; Doutor pela Wisconsin University, USA; Docente da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA; Docente da Unidade de Estudos Superior do Sul do Maranhão – UNISULMA; Líder do grupo de pesquisa Educadores do Futuro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico - CNPq; Orientador Junior de iniciação cientifica no Colégio Dom Bosco. E-mail: zilmar_soares@hotmail.com
Ana Paula da Silva Costa, Colégio Dom Bosco – Maranhão
Pesquisadora de iniciação cientifica Junior na área ambiental do Colégio Dom Bosco – Maranhão; Pertence ao grupo de pesquisa Educadores do Futuro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico - CNPq. E-mail: ana.4and6@hotmail.com
Emily Ferreira Soares, Colégio Dom Bosco – Maranhão
Pesquisadora de iniciação cientifica Junior na área ambiental do Colégio Dom Bosco – Maranhão; Pertence ao grupo de pesquisa Educadores do Futuro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico - CNPq. E-mail: emily.4and7@hotmail.com
Vienny Flaviani Sousa Cavalcanti, Colégio Dom Bosco – Maranhão
Pesquisadora de iniciação cientifica Junior na área ambiental do Colégio Dom Bosco – Maranhão; Pertence ao grupo de pesquisa Educadores do Futuro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico - CNPq. E-mail: vienny.4and6@hotmail.com
Publicado
2010-08-05
Seção
Artigos de Iniciação Científica