<b>Trajetória Tecnológica da Cadeia Produtiva do Frango de Corte no Brasil

  • Marta Chaves Vasconcelos Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Christian Luiz da Silva Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Maria Lúcia Figueiredo Gomes de Meza Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Nadia Solange Schmidt Bassi Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Palavras-chave: Cadeia Produtiva, Frango de Corte, Inovação, Tecnologia e Brasil

Resumo

A avicultura no Brasil até a década de 1960 era basicamente para subsistência. Durante o período de 1960 a 1980 iniciou-se a integração avícola entre os criadores de frango e agroindústrias, de forma a atender a demanda do mercado. Na década de 1980 passou a produzir mais e vender os excedentes, consequentemente a atividade se expandiu para o Sudeste e Sul do país. Somente na década de 1980 começou a exportar o frango inteiro e em cortes. O setor avícola tem se desenvolvido nos últimos anos e isso se deve ao desenvolvimento tecnológico, passando a incorporar melhoramentos genéticos e nutricionais, novos processos, novas tecnologias voltadas à produção, instalações e equipamentos, sanidade animal, novos métodos organizacionais e divulgação, sempre buscando atender a demanda. O objetivo principal dessa pesquisa é mapear a trajetória tecnológica da cadeia produtiva do frango de corte no Brasil. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória, descritiva, bibliográfica, documental com fonte de dados primários e secundários. A coleta dos dados foi por meio de revisão bibliográfica e documental em livros e artigos científicos. Para tanto, essa pesquisa visa contribuir para o entendimento das tecnologias existentes, pois é possível observar que mesmo com o avanço tecnológico no setor o Brasil ainda é dependente de tecnologias externas.

Biografia do Autor

Marta Chaves Vasconcelos, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Bacharelado em Administração na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC);
Christian Luiz da Silva, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Bolsista produtividade CNPq; Coordenador Adjunto dos Mestrados Profissionais dos programas de pós-graduação da Capes na área de Planejamento Urbano e Regional e Demografia; Docente permanente do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação de Tecnologia (PPGTE), coordenador da linha de pesquisa de Tecnologia e Desenvolvimento deste programa e docente do departamento de Gestão e Economia (DAGEE) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR; Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Planejamento e Governança Pública (mestrado profissional) da UTFPR; Doutor em engenharia de produção e pós-doutor em administração pela USP/SP; Pesquisador do CNPq e da Fundação Araucária
Maria Lúcia Figueiredo Gomes de Meza, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutor em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal do Paraná (UFPR); Docente adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Coordenadora de curso de especialização EAD da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR)
Nadia Solange Schmidt Bassi, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutoranda em Tecnologia, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)/North Carolina State University (NCSU)
Publicado
2015-06-30
Seção
Publicações Temáticas