<b>Prefixo des-: uma proposta de sistematização

  • Maria Carolina Piloto UEM / UFSC
  • Maressa Rodrigues UEM
  • Catarina Vaz Rodrigues UEM
Palavras-chave: prefixos, regras, lingüística

Resumo

Considerando que os prefixos do português ainda foram sistematizados, fato que acarreta prejuízos ao processo de ensino-aprendizagem, teve-se como objeto geral identificar as regras que caracterizam o prefixo des-. Para atingi-lo, identificaram-se os distintos valores semânticos apresentados por esse prefixo, a fim de verificar se os mesmos faziam parte de uma mesma regra. A análise desenvolvida teve como base uma concepção de palavras pluridimensional, a qual parte do pressuposto de que ela só pode ser apreendida, em sua totalidade, se todos esses componentes forem considerados. As regras que dão origem aos vocábulos construídos estruturam-se a partir de três módulos: o de base, que define as estruturas morfolexicais que fazem parte das regras; o gerativo, cujas regras compreendem operações morfológicas e semântico-categoriais e o convencional, que tem por função explicitar as sub-regularidades ou irregularidades dos vocábulos construídos. Esse modelo teórico foi aplicado ao corpus colhido no dicionário Aurélio, e foi possível constatar que o operador des- pode ser sistematizado em diferentes operações semântico-categoriais, que permitem a formulação de regras. Observando os objetivos estabelecidos verificou-se que des- não se constitui em uma regra única, já que os dados analisados permitiram identificar cinco realizações desse prefixo: primeira regra apresenta a operação semântica de separação; a segunda indica transformação; a terceira caracteriza ação contrária; a quarta, privação e a quinta, negação. Concluiu-se, assim, que os distintos valores semânticos do prefixo des- estão vinculados a regras próprias.

Biografia do Autor

Maria Carolina Piloto, UEM / UFSC
Graduada em letras pela Universidade Estadual de maringá - UEM. Mestranda pela Universidade Federal de Santa Catarina - EFSC.
Maressa Rodrigues, UEM
Graduada pela Universidade Estadual de Maringá - UEM.
Catarina Vaz Rodrigues, UEM
Docente de graduação e pós-graduação da Universidade Estadual de Maringá - UEM.
Publicado
2007-07-18
Seção
Artigos Originais