Germinação e sobrevivência de Adenium obdesum (forssk.) (Rosa do Deserto-Apocynaceae) em diferentes substratos

Palavras-chave: Comércio de flores, Floricultura, Plantas ornamentais

Resumo

O extrativismo de plantas ornamentais das florestas no Paraná ocorre desde a década de 70 em função da alta procura dos consumidores durante o período de veraneio. A reversão dessa situação pode estar associada à implantação de cultivos agronômicos de espécies adaptadas à região, o que favoreceria o comércio de plantas exóticas protegendo os estoques das plantas nativas. Neste contexto uma espécie que vem ganhando interesse comercial é a rosa do deserto, porém existem poucos estudos sobre o cultivo dessa espécie no litoral do Paraná. Assim, realizou-se estudo visando avaliar a germinação e sobrevivência de sementes de Adenium obesum em diferentes substratos. Foram testados quatro tipos alternativos de substratos de fácil acessibilidade ao produtor rural e baixo custo: fibra de casca de coco, húmus de minhoca, casca de pinus humificada e solo agrícola peneirado. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualizado. A espécie apresentou o início da germinação no 4º dia após a semeadura e finalizou aos 19,8 dias sendo as maiores velocidades de germinação observadas para solo agrícola e húmus de minhoca. Dentre os substratos testados, os maiores níveis de sobrevivência após 60 dias da germinação foram observados para casca de pinus humidificada (n = 88%), seguido por húmus de minhoca (84%), fibra de casca de coco (78%) e solo agrícola (n = 36%). O estudo conclui que existe a viabilidade da reprodução da espécie para cultivos agronômicos utilizando substratos de baixo custo e localmente abundantes a base de casca de pinus humidificada, húmus de minhoca e fibra de casca de coco.

Biografia do Autor

Adilson Anacleto, Universidade Estadual do Paraná - UNIPAR
Professor permanente do Programa de Mestrado em Ambientes Litorâneos e Insulares (PPG-ALI), Universidade Estadual do Paraná, Campus de Paranaguá (PR), Brasil. Professor permanente do Programa de Mestrado Interdisciplinar em Sociedade e Desenvolvimento (PPGSeD), Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão (PR), Brasil.
Rayane Silva Bueno, Universidade Estadual do Paraná - UNIPAR
Mestranda em Ambientes Litorâneos e Insulares (PPG-ALI), Universidade Estadual do Paraná, Campus de Paranaguá (PR), Brasil.

Referências

ALVES, G. A. C.; HOSHINO, R. T.; BERTONCELLI, D. J.; SUZUKI, A. B. P.; COLOMBO, R. C.; FARIA, R. T. Substrates and fertilizations in the initial growth of desert rose. Ornamental Horticulture. v. 24, n. 1, p. 19-27, 2018.

ANACLETO, A.; NEGRELLE, R. R. B.; KOEHLER, H. S. Germinação de Aechmea nudicaulis (L.) Griseb. (Bromeliaceae) em diferentes substratos alternativos ao pó de xaxim. Acta Scientiarum Agronomy. v. 28, n. 2, p. 95-102, 2008.

ANACLETO, A.; NEGRELLE, R. R. B. Comércio de bromélias no Paraná. Revista Ceres, v. 60, n. 2, p. 185-193, 2013.

CAMARGO, O. A.; MONIZ, A. C.; JORGE, J. A.; VALADARES, J. M. A. S. Métodos de Análise Química, Mineralógica e Física de Solos do Instituto Agronômico de Campinas. Campinas, Instituto Agronômico, 2009. 77p.

COLOMBO, R. C.; FAVETTA, V.; YAMAMOTO, L. Y.; ALVES, G. A. C.; ABATI, J.; TAKAHASHI, L. S. A.; FARIA, R. T. D. Biometric description of fruits and seeds, germination and imbibition pattern of desert rose [Adenium obesum (Forssk.), Roem. & Schult.]. Journal of Seed Science, v. 37, n. 4, p. 206-213, 2015.

COLOMBO, R. C.; FAVETTA, V.; FARIA, R. T. D. Substrates and irrigation levels for growing desert rose in pots. Ciência e Agrotecnologia, v. 42, n. 1, p. 69-79, 2018.

CRUZ, M. P.; SILVA, E. L. G.; SOUZA, J. T. A.; DE ANDRADE, L. O.; DA SILVA, H. G.; NUNES, J. C. Development and production of ornamental sunflower in function of use cattle manure. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, v. 12, n. 2, p. 575-590, 2019.

EMBRAPA; IAPAR. Levantamento de reconhecimento dos solos do Estado do Paraná: Tomo I. Londrina: EMBRAPA/IAPAR, 1984.

FERREIRA, M. R.; ANACLETO, A.; NEGRELLE, R. R.; VALENTE, T. P. Extractive traditional rural communities from Atlantic rainforest: an approach on families who live in the territory of the environmental Protection Area of Guaratuba in Paraná Coast-Brazil. Revista Espacios, v. 38, n. 7, p. 4-16, 2017.

IAP. Plano de Manejo da Área e Proteção Ambiental de Guaratuba. Governo do Estado do Paraná/Sema/Iap/Pro-Mata Atlântica/Paraná, Curitiba, 2006.

MURARO, D.; NEGRELLE, R. R. B.; ANACLETO, A. Germinação e sobrevivência de Vriesea incurvata Gaudich. sob dossel florestal em diferentes substratos. Scientia Agraria Paranaensis - SAP, v. 13, n. 3, p. 251-258, 2014.

MURARO, D.; NEGRELLE, R. R.; CUQUEL, F. L. Influência das instituições públicas no desenvolvimento do setor produtivo de plantas ornamentais no Paraná. Revista Americana de Empreendedorismo e Inovação - RAEI. v. 1, n. 1, p. 32-38, 2019.

NEGRELLE, R. R. B.; MITCHELL, D.; ANACLETO, A. Bromeliad ornamental species: conservation issues and challenges related to commercialization. Acta Scientiarum. Biological Sciences, v. 34, n. 1, p. 91-100, 2012.

NEGRELLE, R. R. B.; ANACLETO, A. Extrativismo de bromélias no Estado do Paraná. Ciência Rural, v. 42, n. 6, p. 981-986, 2012.

NETO, L. J. T.; RODRIGUES, O. D.; TSAI, H. M.; ESTEVAM, J. T.; PEREIRA, J. M.; SELEGUINI, A. Ocorrência de insetos fitófagos em Adenium obesum (Forssk.) Roem. & Schult no estado de Goiás. Revista Agro@mbiente On-line, v. 11, n. 4, p. 379-384, 2017.

NETO, J. L. L. M.; ARAÚJO, W. F.; MAIA, S. S.; SILVA, I. K. A. C.; CHAGAS, E. A.; AMAYA, J. Z. E.; RODRIGUEZ, C. A. Use of substrate and hydrogel to produce desert rose seedlings. Ornamental Horticulture. v. 25, n. 4, p. 336-344, 2019.

OLIVEIRA, A. B.; MEDEIROS FILHO, S.; BEZERRA, A. M. E.; BRUNO, R. L. A. Emergência de plântulas de Copernicia Hospita Martius em função do tamanho da semente, do substrato e ambiente. Revista Brasileira de Sementes, v. 31, n. 1, p. 281-287, 2009.

PORTES, R. G. R.; SILVA, F. D.; SILVA, U. E. S.; SILVA, J. Curva de embebição e interferência da luz na germinação de sementes de rosa-do-deserto (Adenium obesum (Forssk.), Roem. & Schult.). South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 5, n. 1, p. 9-19, 2018.

SANTOS, C. A.; LOUREIRO, G. A. H. A.; SODRÉ, G. A.; BARBOSA, R. M. Germinação de sementes e formação de mudas de rosa do deserto em diferentes substratos. Abrates, v. 27, n. 2, p. 94, 2017.

SANTOS, M. M.; COSTA, R. B.; CUNHA, P. P.; SELEGUINI, A. Tecnologias para produção de mudas de rosa do deserto. Multi-Science Journal, v. 1, n. 3, p. 79-82, 2018.

SOKAL, R. R.; ROHLF, F. J. Biometry: the principles and practice of statistics in biological research. 3. ed. New York: W. H. Freeman, 1995.

TARDIVO, R. C.; CERVI, A. C. O gênero Nidularium Lem. (Bromeliaceae) no Estado do Paraná. Acta Botânica Brasileira. v. 11, n. 2, p. 237-258, 1997.

TOGNON, G. B.; CUQUEL, Francine Lorena. Potencial ornamental de Baccharis milleflora e Baccharis tridentata como folhagem de corte. Ciência Rural, v. 46, n. 1, p. 70-75, 2016.

VAN DER WALT, K.; WITKOWSKI, E. T. F. Seed viability, germination and seedling emergence of the critically endangered stem succulent, Adenium swazicum, in South Africa. South African Journal of Botany, v. 109, p. 237-245, 2017.

VARELLA, T. L.; SILVA, G. M.; CRUZ, K. Z. C. M.; MIKOVSKI, A. I.; DA SILVA NUNES, J. R.; CARVALHO, I. F.; SILVA, M. L. In vitro germination of desert rose varieties. Ornamental Horticulture, v. 21, n. 2. p. 227-234, 2015.

ZACCHEO, P. V. C.; AGUIAR, R. S. D.; STENZEL, N. M. C.; NEVES, C. S. V. J. Tamanho de recipientes e tempo de formação de mudas no desenvolvimento e produção de maracujazeiro-amarelo. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 35, n. 2, p. 603-607, 2013.

Publicado
2021-07-31