PERCEPÇÃO DE RISCO DAS MULHERES DE CANOAS/RS NO SEU TRAJETO DIÁRIO

Palavras-chave: Mobilidade urbana, Mulheres, Segurança, Insegurança, Violência

Resumo

As mulheres enfrentam o desafio de se locomover com segurança em seus trajetos diários. Assédios físicos e psicológicos estão presentes em suas rotinas. As evidências perigosas que a cidade pode acarretar a estes trajetos no âmbito urbano traz à tona a relevância de descrever este possível impacto na mobilidade de mulheres. Tendo em vista este panorama, o presente estudo tem como objetivo analisar como a violência influencia os padrões de mobilidades das mulheres do munícipio de Canoas/RS. Trata-se de uma pesquisa que utiliza métodos mistos em seu delineamento, em que 402 mulheres moradoras do município de Canoas/RS participaram através de um questionário enviado via redes sociais. Através desta pesquisa foi possível afirmar que as mulheres têm suas rotinas alteradas em função da violência nos centros urbanos.

Biografia do Autor

Rafaela Vieira Machado, Universidade LaSalle
Graduanda em Psicologia na Universidade La Salle, Canoas, Rio Grande do Sul (RS), Brasil.
Camila Bolzan de Campos, Universidade La Salle
Pós-doutora em Psicologia Social e Institucional, docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, com bolsa Docfix (Capes/FAPERGS). Rio Grande do Sul (RS), Brasil.

Referências

AGRESTI, A. Categorical data analysis (2nd Ed.). New York: Wiley, 2002.

AUGÉ, M. Por uma antropologia da mobilidade. Maceió: UFAL, UNESP. 2010.

BALDIN, N.; MUNHOZ, E. M. B. Snowball (bola de neve): uma técnica metodológica para pesquisa em educação ambiental comunitária. 2011. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/4398_2342.pdf. Acesso em: 15 mar. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Presidência

da República. 1988.

CAMPOS, C. B. Gênero e a cidade: impactos da violência na cidade. Revista Neurociências. São Paulo, 2019.

CARDOSO, G. R.; SEIBEL, E. J.; MONTEIRO, F. M.; RIBEIRO, E. A. Percepções sobre a sensação de segurança entre os brasileiros: investigação sobre condicionantes individuais. Revista brasileira de segurança pública, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 144-161, 2013.

CARVALHO, J. M. C. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2018.

CONOVER, W. J. Practical Nonparametric Statistics. 3. ed. Wiley, Hoboken: NJ. 1999.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e mistos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman: Artmed. 2010.

CRESWELL J. W.; CLARK, V. L. P. Métodos de pesquisa: pesquisa de métodos mistos. 2. ed. Porto Alegre: Penso. 2013.

CRUZ, L. M. Relações entre espaço, crime e percepção da violência: um estudo de caso em bairros do Recife. 2015. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/15525/1/TESE%20Luciana%20Maria%20da%20Cruz.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

DANTAS, G. F. L.; PERSIJN, A.; SILVA, A. P. J. O medo do crime. Belo Horizonte. 2007. Disponível em: https://revista.policiamilitar.mg.gov.br/periodicos/index.php/alferes/article/view/41/80. Acesso em: 08 abr. 2020.

FELTRAN, F. R. A lei 12.587/2012: política nacional de mobilidade urbana como instrumento de efetivação do direito à cidade. São Paulo. 2012. Disponível em: http://oapecsuperior.com.br/revista-cientifica/index.php/REJU/article/viewFile/58/79. Acesso em: 07 abr. 2020.

FERNANDES, I. P.; MOURA, N. C. S.; COSTA, A. A. Impressões qualitativas em espaços urbanos noturnos por meio de ambientes virtuais imersivos. Scielo, São Paulo. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/urbe/v10n1/2175-3369-urbe-2175-3369010001AO08.pdf. Acesso em: 2 abr. 2020.

FERREIRA, Adriano P. M.; SILVA, Leandro B. G. da; REIS, Mariana A. C. dos; HU, Osvaldo R. T.; PAMBOUKIAN, Sergio V. D. Sistema viário de São Paulo: analise da implantação de um corredor de ônibus e sua eficiência na melhoria da mobilidade urbana. São Paulo. 2016. Disponível em: https://www.mackenzie.br/fileadmin/OLD/62/ARQUIVOS/PUBLIC/user_upload/_imported/fileadmin/LABGEO/Trabalhos/Cobenge2016/SISTEMA_VIARIO_DE_SAO_PAULO__ANALISE_DA_IMPLANTACAO_DE_UM_CORREDOR_DE_ONIBUS_E_SUA_EFICIENCIA_NA_MELHORIA_DA_MOBILIDADE_URBANA.pdf. Acesso em: 2 abr. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA. Atlas da violência. 2019. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/relatorio_institucional/190605_atlas_da_violencia_2019.pdf. Acesso em: 15 mar. 2020.

LOPES, L. Medo faz parte da rotina das mulheres. Estadão. São Paulo. 07 jun. 2019. Disponível em: https://mobilidade.estadao.com.br/mobilidade-com-seguranca/medo-faz-parte-da-rotina-feminina-nas-cidades/. Acesso em: 2 abr. 2020.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Mobilidade urbana é desenvolvimento urbano. 2005. Disponível em: polis.org.br/uploads/922/922.pdf. Acesso em: 24 mar. 2020.

OBSERVATÓRIO DE SEGURANÇA DO MUNICÍPIO DE CANOAS. ObservaSinos. 2017. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/observasinos/vale/seguranca/estatisticas-criminais-no-municipio-de-canoas-em-2017. Acesso em: 30 mar. 2020.

OCHOA, C. Amostragem não probabilística: amostra por bola de neve. Netquest. 2015. Disponível em: https://www.netquest.com/blog/br/blog/br/amostra-bola-de-neve. Acesso em: 30 mar. 2020.

OLEKSZECHEN, N.; KUHNEN, A. Barreiras e facilitadores no uso da bicicleta como meio de transporte entre universitários. Revista de Ciências HUMANAS, Florianópolis, v. 51, n. 1, p. 269-286, 2017.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração universal dos direitos humanos. 2009. Disponível em https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2018/10/DUDH.pdf. Acesso em 31 mar. 2020.

PLASSA, W.; CUNHA, M. S. Sensação de insegurança pública no Brasil: análise estrutural das vulnerabilidades e do efeito da vitimização direta. Economic Analysis of Law Review. v. 7, n. 1, p. 266-290, jan./jun, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/311592679_Sensacao_de_Inseguranca_Publica_no_Brasil_Analise_Estrutural_das_Vulnerabilidades_e_do_Efeito_da_Vitimizacao_Direta. Acesso em: 30 mar. 2020.

PREFEITURA DE CANOAS. Canoas reduz índices de violência, um ano após prefeitura entregar novas viaturas. 2019. Disponível em: https://www.canoas.rs.gov.br/noticias/canoas-reduz-indices-de-violencia-um-ano-apos-prefeitura-entregar-novas-viaturas/. Acesso em: 30 mar. 2020.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. 2019. Disponível em: https://www.R-project.org/.

REA, L. M.; PARKER, R. A. Designing and conducting survey research: a comprehensive guide. John Wiley & Sons, 2014.

SANTOS, A. P. Direito das mulheres à cidade e à mobilidade urbana: notícias de violência de gênero. Florianópolis, SC. 2017. Disponível em: http://www.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499437482_ARQUIVO_Direitodasmulheresacidade-UltimaVersao.pdf./. Acesso em: 31 mar. 2020.

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Indicadores da violência contra as mulheres do RS. Porto Alegre, RS. 2019. Disponível em: https://www.ssp.rs.gov.br/indicadores-da-violencia-contra-a-mulher. Acesso em: 06 mai. 2020.

SILVA, M. B. A informatização na criminalidade globalizada. Revista Âmbito Jurídico. 2007. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/edicoes/revista-41/a-informatizacao-na-criminalidade-globalizada/. Acesso em: 05 mai. 2020

SOUZA, E. R.; LIMA, M. L. C. Panorama da violência urbana no Brasil e suas capitais. Rio de Janeiro, RJ. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v11s0/a11v11s0.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

SPRENT, P. Fisher Exact Test. In: Lovric M. (ed.). International Encyclopedia of Statistical Science. Springer, Berlin, Heidelberg. 2011.

SVAB, H. Evolução dos padrões de deslocamento na região metropolitana de São Paulo: a necessidade de uma análise de gênero. 2016. 228 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Transportes) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

VARGAS, J. C. B.; URIARTE, A. M. L.; CYBIS, H. B. B. Explorando as viagens a pé: estrutura urbana e sensação de segurança. Rio Grande do Sul. 2016. Disponível em: http://redpgv.coppe.ufrj.br/index.php/pt-BR/producao-da-rede/artigos-cientificos/2016/1005-explorando-as-viagens-a-pe-estrutura-urbana-e-sensacao-de-seguranca/file. Acesso em: 1 abr. 2020.

VASCONCELLOS, H. Como Esteio, Canoas e Alvorada reduziram os homicídios pela metade. Zero Hora, Porto Alegre. 14 mai. 2019. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/seguranca/noticia/2019/05/como-esteio-canoas-e-lvorada-reduziram-os-homicidios-pela-metade-cjvo3l63c043j01mawz0xownd.html. Acesso em: 30 mar. 2020.

VINUTO, J. A. Amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate aberto. Metodologias, v. 22, n. 44, p. 203-220, 2014.

ZANDONADE, P.; MORETTI, R. O padrão de mobilidade de São Paulo e o pressuposto de desigualdade. EURE (Santiago), v. 38, n. 113, p. 77-97, 2012.

Publicado
2020-12-29
Seção
Artigos Originais