<b>Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade na Infância e Adolescência pela Perspectiva da Neurobiologia

  • Sandra Cristina Catelan-Mainardes Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Palavras-chave: Infância e Adolescência, Transtornos, Etiologia, Comorbidade.

Resumo

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDA/H) é caracterizado por sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade. É um quadro de início precoce, evolução crônica, diagnóstico complexo e que repercute em diversos contextos, sendo um dos diagnósticos psiquiátricos mais comuns na infância, levando a um baixo desempenho escolar e problemas com os familiares e amigos. Estudos entre familiares de adotivos e gêmeos ressaltam a influência de fatores genéticos em sua etiologia, embora o TDAH tenha dificultado seu processo de diagnósticos pela presença de comorbidades psiquiátricas. Diante deste contexto, o presente estudo busca uma revisão atual dos principais aspectos do TDAH, incluindo histórico, etiologia, comorbidades, diagnóstico, prevalência e tratamento do mesmo. Este artigo trata de uma revisão abrangente, não sistemática da literatura sobre o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Considerando os achados na literatura sobre este transtorno, é essencial que o diagnóstico ocorra de forma precoce, por ser uma patologia tratável, prevenindo sequelas devido às várias comorbidades a ele associadas.

Biografia do Autor

Sandra Cristina Catelan-Mainardes, Centro Universitário de Maringá – CESUMAR
Farmacêutica bioquímica; Mestre em Biologia Celular pela Universidade Estadual de Maringá – UEM; Docente do Departamento de Saúde no Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. E-mail: catelan@cesumar.br
Publicado
2010-09-17
Seção
Artigos de Revisão