<b> A Reincidência da Gestação na Adolescência: Estudo Retrospectivo e Prospectivo em Região do Sul do Brasil

  • Maria Teresa Aquino Campos Velho UFSM
  • Itamar Riesgo UFSM
  • Cristiane Petri Zanardo UFSM
  • Ana Paula Freitas UFSM
  • Rafael Fonseca UFSM – Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Recidiva, Reincidência, Gestação Reincidente, Adolescência

Resumo

Este estudo teve como objetivo verificar a prevalência de gestação/gestante adolescente reincidente (GAR), o perfil social, sexual, ginecológico e obstétrico das GARs, dos envolvidos no contexto familiar e analisar variáveis relacionadas ao tema. A pesquisa foi realizada em duas partes: uma retrospectiva e outra prospectiva. Na primeira foram revisados 2.158 prontuários no período de janeiro de 2008 a janeiro de 2012. Na parte prospectiva foram abordadas 252 gestantes adolescentes e, dessas, 54 foram incluídas na amostra (GARs). Todas participantes foram atendidas no Centro Obstétrico (CO) do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), no período de fevereiro a agosto de 2010. Os dados foram analisados através de estatística descritiva e teste de correlação (teste de correlação de Spearman). O nível de significância admitido foi um p <0,05. Na pesquisa retrospectiva a prevalência de GAR foi de 19,9%, em um período de cinco anos e o número de gestações de cada adolescente variou de 2 a 6. Na pesquisa prospectiva constatou-se que as GARs provinham de Santa Maria (RS), tinham baixo nível socioeconômico e educacional, com média de idade de 17,2 anos. Das participantes, 56% moraram com a mãe durante a infância, só estudavam quando o bebê nasceu (58%), os pais dos bebês da gestação atual tinham dez anos a mais que as GARs e em 52% dos casos eram o mesmo pai de filho anterior. Conclui-se que é elevada a prevalência de adolescentes que repetem a gravidez. Isso pode contribuir para a permanência do ciclo pobreza, baixa escolaridade e menores possibilidades futuras em amplo sentido.

Biografia do Autor

Maria Teresa Aquino Campos Velho, UFSM
Doutora e Docente Associado 2 do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia (DGO) da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.
Itamar Riesgo, UFSM
Doutor e Docente Associado 3 do Departamento Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.
Cristiane Petri Zanardo, UFSM
Mestre; Discente do Programa de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia e do Mestrado Profissional em Ciências da Saúde do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.
Ana Paula Freitas, UFSM
Especialista, Ex-residente do Serviço de Ginecologia do DGO/Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.
Rafael Fonseca, UFSM – Universidade Federal de Santa Maria
Especialista, Ex-residente do Serviço de Ginecologia do DGO/x Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. O projeto foi financiado pelos próprios autores.
Publicado
2014-08-18
Seção
Artigos Originais