AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PEDAGOGAS SOBRE INDISCIPLINA NA ADOLESCÊNCIA NO CONTEXTO ESCOLAR

Antonio Batista Alves Neto, Solange Franci Raimundo Yaegashi

Resumo


O presente estudo teve como objetivo identificar as representações sociais de pedagogas sobre a indisciplina na adolescência. Como referencial teórico-metodológico, utilizou-se a Teoria das Representações Sociais, a qual busca investigar como se formam e como funcionam os sistemas de referência utilizados para classificar pessoas e grupos e para interpretar os acontecimentos do cotidiano. Participaram desta pesquisa dez pedagogas de uma cidade do noroeste do Estado de Paraná. A pesquisa é de natureza qualiquantitativa; para a coleta dos dados, utilizaram-se os seguintes instrumentos: a) Questionário Sociodemográfico e b) Roteiro de Entrevista Semiestruturada. Para a análise dos dados, elaboraram-se categorias de análise. Os resultados revelam que as representações sociais das pedagogas sobre indisciplina na adolescência acabam se aproximando de uma concepção que naturaliza o comportamento do indivíduo, uma vez que a própria visão sobre o que viria a ser o “adolescente” apresenta indícios de não haver uma base histórica e teórica sólida para esse conceito. Chegou-se à conclusão que as representações sociais de pedagogas sobre indisciplina na adolescência está centrada em uma visão superficial sobre o que seria o ser “adolescente” e principalmente sobre qual é, de fato, o contexto gerador da indisciplina, o que fez com que as pedagogas acabassem naturalizando, em alguns momentos, e inconscientemente, as ações dos adolescentes em seus contextos escolares.

Palavras-chave


Representações sociais; Pedagogas; Indisciplina; Adolescência

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES NETO, A. B. As representações sociais de pedagogos(as) sobre indisciplina no ensino médio. 2016. Dissertação (Mestrado em educação) –Universidade Estadual de Maringá, 2016.

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Representações sociais: aspectos teóricos e aplicações à educação. Revista múltiplas leituras, São Paulo, v.1, n. 1, p. 18-43, jan./jun. 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 dez. 2015.

BARDIN, L. Análise do conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOCK, A. M. B. M. A psicologia e as psicologias. In: BOCK, A. M. B. M.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, M. L. T. Psicologias: uma introdução ao estudo de Psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2001. p. 297-300.

BRASIL. Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social. Estatuto da Criança e do Adolescente Lei 8.069/1990 e Legislação Complementar para Proteção Integral de Criança e Adolescente. Curitiba: SEDS, 2012.

DIGIÁCOMO, J. M.; DIGIÁCOMO, I. de A. ECA: Estatuto da Criança e do Adolescente anotado e interpretado. 2. ed. São Paulo: FTD, 2011.

GALVÃO, I. Henri Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. 21. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografa e Estatística. População total do Paraná. 2014 Disponível em: Acesso em: 02 dez. 2015.

LOPES, R. B.; GOMES, C. A. Paz na sala de aula é uma condição para o sucesso escolar: o que revela a literatura? Ensaio: Avaliação em Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 75, p. 261-282, 2012. Disponível em: Acesso em: 03 jan. 2015.

MAIO, E. R.; SIQUEIRA, J. Adolescência: questões histórico culturais. In: CAMARGO, J.S.; ROSIN, S.M. (Org.). Psicologia da educação para o curso de letras. Maringá: Ed. da EDUEM, 2011, p.69-80.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em Psicologia Social. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

MOSCOVICI, Serge. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

NRE. Núcleo Regional de Educação de Maringá. Colégios e escolas. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. 2015.

PAULA, S. G.; DAYRELL T. J. Conhecendo o jovem do ensino médio. Revista Presença Pedagógica, v.19, n. 110, mar./abr. 2013.

REVISTA EDUCAÇÃO. Mau comportamento dos alunos é maior no Brasil, diz estudo. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

SPINK, M. J. Desvendando as teorias implícitas: uma metodologia de análise das representações sociais. GUARESCHI, P.; JOVCHELOVITCH, S. (Org.). Textos em representações sociais. 14. ed. Petrópolis, RS: Vozes, 2013. p. 95-118.

VASCONCELLOS, C. S. Indisciplina e disciplina escolar: fundamentos para o trabalho docente. São Paulo: Cortez, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n1p85-106

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.