UTILIZAÇÃO DE MANIPUEIRA E URINA DE VACA COMO FONTE DE ADUBAÇÃO PARA A CULTURA DO PINHÃO MANSO (Jatropha curcas)

  • Fábio Agra de Medeiros Nápoles Universidade Estadual da Paraíba
  • José Thyago Aires Souza Universidade Federal da Paraíba
  • Suenildo Jósemo Costa Oliveira Universidade Estadual da Paraíba
  • Filipe Travassos Montenegro Universidade Estadual da Paraíba
  • Carlos Alberto Vieira de Azevedo Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Oleaginosa, Fertirrigação, Sustentabilidade, Meio ambiente

Resumo

O pinhão-manso (Jatropha curcas L.) é um arbusto pertencente à família Euphorbiaceae, amplamente cultivada nos países tropicais. Objetivou-se com este trabalho analisar os efeitos do uso da manipueira e da urina de vaca sobre as características de crescimento do pinhão-manso. O experimento foi desenvolvido em condições de campo, de janeiro a dezembro de 2010, no CCAA, Campus II da UEPB no município de Lagoa Seca – PB. Foi utilizado no experimento, o esquema de análise fatorial 5 x 5, em um delineamento experimental de blocos ao acaso com 25 tratamentos e 4 repetições por tratamento, divididos em 4 blocos, utilizando diferentes volumes de calda de urina de vaca e manipueira. A aplicação de 1000 ml do biofertilizante a base de urina de vaca, proporcionou incremento no diâmetro caulinar de 4,75 %, no número de folhas de 18,70 % e na área foliar de 837,67 %, quando comparados a testemunha, o uso de 1000 ml da calda com manipueira, proporcionou um aumento no número de folhas e na área foliar nas plantas de pinhão-manso de 53,48 % e 414,02 %, respectivamente, quando comparado ao menor valor obtido, a interação da urina de vaca com 1000 ml da calda com manipueira proporcionou um incremento em diâmetro caulinar de 23,53% em relação ao menor valor e em área foliar de 543,01 %. Pode-se concluir que os diferentes volumes dos biofertilizantes com urina de vaca e manipueira, influenciaram no crescimento das plantas de pinhão-manso durante os 360 dias, exceto na variável altura das plantas.

Biografia do Autor

Fábio Agra de Medeiros Nápoles, Universidade Estadual da Paraíba
Professor Doutor do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais - UEPB.
José Thyago Aires Souza, Universidade Federal da Paraíba
Mestrando em Agronomia - PPGA - Areia - PB
Suenildo Jósemo Costa Oliveira, Universidade Estadual da Paraíba
Professor Doutor do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais - UEPB.
Filipe Travassos Montenegro, Universidade Estadual da Paraíba
Agroecólogo - UEPB
Carlos Alberto Vieira de Azevedo, Universidade Federal da Paraíba
Professor Doutor da UFCG
Publicado
2017-04-07
Seção
Meio Ambiente