Quantificação do dióxido de carbono emitido em feira de negócios no Sudoeste do Paraná

Palavras-chave: Carbono zero, Mitigação ambiental, Sustentabilidade

Resumo

O crescimento populacional e o desenvolvimento econômico intensificaram as emissões dos gases de efeito estufa (GEE) no meio ambiente. Em contrapartida, a ciência e a tecnologia têm mostrado caminhos para amenizar este impacto. O presente estudo teve como objetivo a quantificação de dióxido de carbono (CO_2) emitido pelas atividades da Expofeira Mulher 2019 realizada na cidade de Francisco Beltrão (PR), com o propósito de estimar o número de árvores necessárias para plantio de forma a realizar a compensação destas emissões. O evento ocorreu entre os dias 03 a 07 de abril de 2019 e teve um público aproximado de 60 mil participantes, sendo uma feira de negócios muito importante para a economia da cidade e que movimenta a região Sudoeste do Estado a cada dois anos. Usando a metodologia adaptada da cartilha desenvolvida pelo SENAI – Inventário de emissões de gases do efeito estufa – que utiliza como base o programa GHG Protocol, foi possível quantificar o dióxido de carbono (CO2) gerado pelos resíduos sólidos orgânicos e pelo transporte dos participantes. A partir das análises realizadas, observou-se que o transporte para o evento foi o que mais gerou CO2, cerca de 94,04 t, correspondendo a 98,4% das emissões. Para a compensação de carbono gerado no evento, será necessário o plantio de 7.345 árvores, sendo que destas nove serão relativas aos resíduos e 7.336 para compensar o transporte.

Biografia do Autor

Henrique Gonçalves Machado, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR-FB
Acadêmico de Engenharia Ambiental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Câmpus Francisco Beltrão (PR), Brasil.
Camila Nicola Boeri Di Domenico, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR - FB
Docente do Departamento Acadêmico de Física, Estatística e Matemática, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Câmpus Francisco Beltrão e docente permanente do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT – UTFPR) - Câmpus Toledo (PR), Brasil
Marcos Henrique Tomazini Mikoanski, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR-FB
Acadêmico de Engenharia Ambiental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Câmpus Francisco Beltrão (PR), Brasil
Denise Andreia Szymczak, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR-FB
Docente do Departamento Acadêmico de Engenharias, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) -Câmpus Francisco Beltrão (PR), Brasil.

Referências

ANP. Agência nacional de Petróleo, Gás natural e Biocombustíveis. Óleo Diesel. 2019. Disponível em: http://www.anp.gov.br/petroleo-derivados/155-combustiveis/1857-oleo-diesel. Acesso em: 20 ago. 2020.

BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL 2016. Ano Base 2015. Disponível em: https://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/Balanco-Energetico-Nacional-2016. Acesso em: 20 ago. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Disponível em: https://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/qualidade-do-ar. Acesso: 17 mai. 2020.

CARVALHO, F. I. M.; DANTAS FILHO, H. A. Estudo da qualidade da gasolina tipo A e sua composição química empregando análise de componentes principais. Revista Química Nova, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 33-38, 2014. Doi: https://doi.org/10.1590/S0100-40422014000100007.

CONNOLLY, M.; DUPRAS, J.; SÉGUIN, C. An economic perspective on rock concerts and climate change: Should carbon offsets compensating emissions be included in the ticket price?. Journal of Cultural Economics, v. 40, n. 1, p. 101-126, 2016.

CRABB, L. A. Debating the success of carbon-offsetting projects at sports mega-events. A case from the 2014 FIFA World Cup. Journal of Sustainable Forestry, v. 37, n. 2, p. 178-196, 2018.

DENATRAN. Quantidade de Veículos por UF, Município, Tipo, Espécie e Eixo de Janeiro de 2020. Disponível em: https://antigo.infraestrutura.gov.br/component/content/article/115-portal-denatran/9484-frota-de-ve%C3%ADculos-2020.html. Acesso em: 20 ago. 2020.

DOLF, M.; TEEHAN, P. Reducing the carbon footprint of spectator and team travel at the University of British Columbia's varsity sports events. Sport Management Review,v. 18, n. 2, p. 244-255, 2015.

DUARTE, L. P. D. S. S.; MARCHETTO, M. Compensação de CO2 em Eventos. Estudo de Caso: Feira do Empreendedor – MT. E&S Engineering and Science, v. 1, n. 1, p. 103, 2014. Doi: 10.18607/ES201411603.

GAZZONI, D. L. Balanço de emissões de dióxido de carbono por biocombustíveis no Brasil: histórico e perspectivas. 2. ed. Londrina: Embrapa Soja, 2014.

IBGE. Paraná – Malha Municipal Digital, 2018. Disponível em: https://portaldemapas.ibge.gov.br/portal.php#mapa222146. Acesso em: 29 ago. 2020.

EGGLESTON, H. S.; BUENDIA, L.; MIWA, K.; NGARA, T.; TANABE, K. 2006 IPCC Guidelines for National Greenhouse Gas Inventories. Japan: 2006.

LACERDA, G. S.; COUTO, H. T. Z.; HIROTA, M. M.; PASISHNYK, N.; POLIZEL, J. L.; Estimativa de biomassa em carbono em áreas restauradas com plantio de essências nativas. Emendabis Mensvran Sillvarvn, n. 5, 2009.

LOU, Z.; BILITEWSKI, B.; ZHU, N.; CHAI, X.; LI, B.; ZHAO, Y.; OTIENO, P. Greenhouse gas emission and its potential mitigation process from the waste sector in a large-scale exhibition. Journal of Environmental Sciences, v. 31, p. 44-50, 2015. Doi: https://doi.org/10.1016/j.jes.2014.12.004

NERY, C. H. C.; CONTO, S. M.; ZARO, M.; PISTORELLO, J.; PEREIRA, G. S. Geração de Resíduos Sólidos em Eventos Gastronômicos: o Festiqueijo de Carlos Barbosa. Revista Rosa dos Ventos, v. 5, n. 2, p. 264 - 279, 2013.

PACHECO, M. R. P. S.; HELENE, M. E. M. Atmosfera, fluxos de carbono e fertilização por CO2. Estudos Avançados, v. 4, n. 9, p. 204 - 220, 1990.

Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40141990000200010.

PEGADO, C. M. A.; ANDRADE, L. A. D.; FÉLIX, L.P.; PEREIRA, I.M. Efeitos da invasão biológica de algaroba: Prosopis juliflora (Sw.) DC. sobre a composição e a estrutura do estrato arbustivo-arbóreo da caatinga no Município de Monteiro, PB, Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 20, n. 4, p. 887-898, 2006. Doi: https://doi.org/10.1590/S0102-33062006000400013.

PEREIRA, R. P. T.; RIBEIRO, G. M. Sustentabilidade em Copas do Mundo: uma análise comparativa da emissão de gases do efeito estufa provenientes dos transportes e das demais infraestruturas. ENGEVISTA, v. 18, n 2, p. 436-454, 2016. Doi: https://doi.org/10.22409/engevista.v18i2.848

PRADO FILHO, J. F.; SOBREIRA, F. G. Desempenho operacional e ambiental de unidades de reciclagem e disposição final de resíduos sólidos domésticos financiados pelo ICMS Ecológico de Minas Gerais. Engenharia Sanitária Ambiental, v. 12, n. 1, p. 52-61, 2007. Doi: https://doi.org/10.1590/S1413-41522007000100007.

SANT'ANNA, A. C.; NOGUEIRA, J. M. Valoração Econômica dos Serviços Ambientais das Florestas Nacionais. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, v. 2, n. 1, p. 82-108, 2010.

SEDJO, R. A. Forest carbon sequestration: some issues for forest investments. Washington: Resources for the Future, 2001.

SENAI. Cartilha inventário de emissões de gases de efeito estufa. Departamento Regional do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

SCRUCCA, F.; SEVERI, C.; GALVAN, N.; BRUNORI, A. A new method to assess the sustainability performance of events: Application to the 2014 World Orienteering Championship. Environmental Impact Assessment, v. 56, p. 1-11, 2016.

Doi: https://doi.org/10.1016/j.eiar.2015.08.002

SIMOB/ANTP. Sistema de Informação da Mobilidade Urbana da Associação Nacional do Transporte Público. Relatório geral 2017. Disponível em: http://files.antp.org.br/simob/sistema-de-informacao-de-mobilidade-urbana-da-antp--2017.pdf. Acesso em: 24 ago. 2020

ZIMERMANN, G. População do Sudoeste do Paraná volta a crescer. RBJ. Disponível em: https://rbj.com.br/geral/populacao-do-sudoeste-do-parana-volta-a-crescer-3150.html#:~:text=A%20popula%C3%A7%C3%A3o%20do%20Sudoeste%20do,quarta%2Dfeira%20(28). Acesso em: 25 ago. 2020.

Publicado
2021-07-31