<b>Rabelais: satirizando o velho mundo

  • Gislene Miotto Catolino Raymundo CESUMAR / FAFIMAN
Palavras-chave: educação, homem, modernidade

Resumo

Este texto constitui o resultado das reflexões realizadas sobre a educação para Rabelais, especificamente em sua obra "Gargantua e Pantagruel". A análise de sua obra nos possibilitou compreender de maneira mais sensível os séculos XVI e XVII, de efervescentes acontecimentos, em que os homens acreditavam em seu poder de ação e de transformação da realidade. Portanto, em comum e em vigor surge uma nova forma de perceber o homem, diferentemente da concepção da Idade Média. Também uma nova prática, que não apresenta características da filosofia escolástica. Considerando que Rabelais é aceito como legítimo representante do pensamento moderno, principalmente no que diz respeito à educação, recolhemos de sua obra críticas feitas à escolástica quanto ao conteúdo e a forma de ensinar, sugestões e princípios para um ensino bem sucedido e questões necessárias para a formação do homem moderno.

Biografia do Autor

Gislene Miotto Catolino Raymundo, CESUMAR / FAFIMAN
Mestre em Fundamentos da Educação pela Universidade Estadual de Maringá - UEM. Docente do Curso de Pedagogia, Letras e Ciências Biológicas do CESUMAR. Docente do Curso de Pedagogia da FAFIMAN.
Publicado
2007-07-25
Seção
Artigos Originais