<b>Senso Crítico e Objetividade na Pesquisa em Comunicação: Mito ou Realidade

  • Cláudia Regina da Silva Franzão UNESP
  • Flaviana Machado Tannus UNESP
  • Mayra Fernanda Ferreira UNESP
  • Rodrigo Daniel Levoti Portari UEMG
  • Tânia Ferrarin Olivatti UNESP
Palavras-chave: Pesquisa em Comunicação, Senso crítico, Senso comum, Objetividade, Subjetividade, Research in Communication, Critical Sense, Ordinary Sense, Objectivity, Subjectivity.

Resumo

Elementar em qualquer área do conhecimento, a postura crítica do pesquisador, seja ele das ciências exatas ou não, caminha ao lado da objetividade. Entretanto, até que ponto o estudioso dos fenômenos comunicacionais consegue tratar seu objeto com isenção? Enquanto sujeito social e histórico, o pesquisador que assume como objeto um produto midiático consegue sair da imersão à qual foi submetido em toda a sua vida, por ser ele mesmo um produto da mídia? Ao longo deste artigo, pretendemos responder a estas perguntas, apontando as perspectivas da Comunicação enquanto campo científico e sua relação com o cotidiano de quem se debruça sobre ele.

Biografia do Autor

Cláudia Regina da Silva Franzão, UNESP
Mestranda em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista–Unesp (Bauru)
Flaviana Machado Tannus, UNESP
Mestranda em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista – Unesp (Bauru); Docente da Faculdade de Jaguariúna.
Mayra Fernanda Ferreira, UNESP
Mestranda em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista – Unesp (Bauru)
Rodrigo Daniel Levoti Portari, UEMG
Mestrando em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista – Unesp (Bauru); Docente da Universidade do Estado de MinasGerais (UEMG).
Tânia Ferrarin Olivatti, UNESP
Mestranda em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista – Unesp (Bauru).
Publicado
2008-06-25
Seção
Artigos Originais