BOVINOCULTURA: CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA PRODUTIVO NO DISTRITO MACAÚBA, ARAGUATINS (TO)

Aline Souza Soares, Valéria Oliveira Martins, Suelen dos Santos Brito

Resumo


O objetivo do trabalho foi caracterizar o sistema produtivo da pecuária de bovinos do Distrito Macaúba, Araguatins (TO). Foram aplicados questionários, abordando parâmetros sociais, econômicos e técnicos, pela obtenção de média aritmética simples, valores percentuais, taxas de natalidade e de mortalidade. Os questionários foram aplicados mediante autorização escrita dos entrevistados. A amostragem foi de vinte e nove propriedades. Verificou-se que 50% das propriedades atuam na bovinocultura de corte, 15% na bovinocultura de leite, e 35% atuam em ambas. Verificou-se que a maioria dos responsáveis pela atividade são pequenos e médios produtores. O rebanho foi quantificado em 12.200 cabeças, alocadas em aproximadamente 5.768 hectares de pastagens. O controle sanitário e zootécnico do rebanho é realizado pela totalidade dos produtores e as taxas de natalidade e de mortalidade foram de 57,2% e 2%, respectivamente. Identificou-se que dezesseis propriedades não realizam nenhum tipo de controle financeiro ou gerencial, que cinco já realizaram inseminação artificial, mas somente uma continua utilizando a técnica. Os produtores de gado de corte atuam principalmente na fase de cria dos animais e o principal destino dos animais de abate é o frigorífico. Na bovinocultura de leite não há utilização de tecnologias, tão pouco o uso de ordenha mecânica, sendo o principal destino do leite produzido na região a venda para o laticínio de Buriti do Tocantins. Conclui-se que, em razão das características edafoclimáticas, esta região tem grande potencial para a produção em larga escala, porém pouco explorada.

Palavras-chave


Agronegócio; Produção animal; Sistema produtivo.

Texto completo:

PDF

Referências


ABIEC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE. Perfil da Pecuária no Brasil: Relatório Anual 2016. São Paulo. 46p. 2016. Disponível em: http://www.newsprime.com.br/img/upload2/2016_FolderPerfil_PT.pdf. Acesso em: 24 abr. 2017.

CARDOSO, E. G. A cadeia produtiva da pecuária bovina de corte. Campo Grande: EMBRAPA Gado de Corte, 1994 (Documentos nº 49).

CAZORLA, I. M. A relação entre a habilidade viso-pictórica e o domínio de conceitos estatísticos na leitura de gráficos. 2002. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Planejamento Sanitário de Gado de Corte, 2005. Disponível em: http://www.cnpgc.embrapa.br/publicações/. Acesso em: 26 maio. 2017.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. A ordenha da vaca leiteira. Comunicado Técnico 319. 4p. Porto Velho. Novembro, 2006. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/24719/1/cot319-ordenhadavacaleiteira.pdf. Acesso em: 26 maio 2017.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Medidas de eficiência da atividade leiteira: índices zootécnicos para rebanhos leiteiros. Comunicado Técnico 54. 8p. Juiz de Fora. Dezembro, 2007. Disponível em: http://www.cnpgl.embrapa.br/totem/conteudo/Outros_assuntos/Comunicado_Tecnico/COT54_Medidas_de_eficiencia_da_ativ_leiteira_indices_zootecnicos.pdf. Acesso em: 26 jun. 2017.

FARIA, V. P. Produção de bovinos nos trópicos. In: PEIXOTO, A. M.; MOURA, J. C.; FARIA, V. P. (org.). Bovinocultura de corte: fundamentos da exploração racional. Piracicaba: FEALQ, 1999.

FLORINDO, T. J.; MEDEIROS, G. I. B. de; COSTA, J. S.; RUVIARO, C. F. Competitividade dos principais países exportadores de carne bovina no período de 2002 a 2013. Revista de Economia e Agronegócio, Viçosa, v. 12, n. 1/2/3, 2015. Disponível em: http://www.rea.ufv.br/index.php/rea/article/view/240/251. Acesso em: 25 abr. 2017.

FRÜHAUF, A. R. Gestão financeira e produtiva do empreendimento rural: uma análise da propriedade Frühauf. Centro Universitário Univates, Lajeado, 119p. 2014. Disponível em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/738/1/2014AlexandreRicardoFruhauf.pdf. Acesso em: 26 maio. 2017.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Metodologia da Pesquisa. Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UAB/SEAD. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2009. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf. Acesso em: 23 jun. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção da Pecuária Municipal 2015. Rio de Janeiro, 2016a. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/1KAN9. Acesso em: 25 abr. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades: Araguatins. Rio de Janeiro, 2016b. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/FJ3. Acesso em: 26 abr. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção da Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/84/ppm_2016_v44_br.pdf. Acesso em: 16 jun. 2018.

MMA - MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Caderno da Região Hidrográfica do Tocantins - Araguaia. Secretaria de Recursos Hídricos. Brasília: MMA, 2006. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/161/_publicacao/161_publicacao02032011035943.pdf. Acesso em: 27 jun. 2017.

OLIVEIRA, M. F. Metodologia científica: um manual para a realização em Administração. Catalão: UFG, 2011. 72p.

ROCHA, G. P.; RATTI JÚNIOR, J. Estação de Monta: algumas considerações de importância. 2005. Disponível em: http://www.beefpoint.com.br/radarestecnicos/. Acesso em: 26 maio. 2017.

SANTOS, K. J. G. et al. Estação de monta: Técnica para Melhorar e Eficiência Reprodutiva. Jornal das Cidades, São Luís Montes Belos. 2003, 3p.

SEAGRO - SECRETARIA DA AGRICULTA E PECUÁRIA. Pecuária do Tocantins. Tocantins, 2016. Disponível em: http://seagro.to.gov.br/pecuaria/. Acesso em: 25 abr. 2017.

SOARES-FILHO, B. S.; BARBOSA, F. A.; MERRY, F. D.; AZEVEDO, H. O.; COSTA, W. L. S.; COE, M. T.; BATISTA, E. L. S.; MACIEL, T. G.; SHEEPERS, L. C.; OLIVEIRA, A. R.; RODRIGUES, H. O. Cenários para a pecuária de corte amazônica. Belo Horizonte: Ed. ICG/UFMG, 2015. 53p.

SOUZA, C. F.; TINOCO, I. F. F.; SARTOR, V. Instalações para gado de leite. Centro de Ciências Agrárias. Departamento de Engenharia Agrícola. Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais. 31p., 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm. Acesso em: 25 maio. 2017.

SOUZA NETO, J. M.; PEDREIRA, C. G. S. Caracterização do grau de degradação de pastagens. In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO DA PASTAGEM - FERTILIDADE DO SOLO PARA PASTAGENS PRODUTIVAS, 21, 2004, Piracicaba. Anais [..]. Piracicaba: FEALQ, 2004.

ZEFERINO, C.V.; LUPINACCI, A. V. Índices de produtividade da pecuária de corte no Brasil. Parte 2/3. BEEFPOINT, 2017. Disponível em: http://www.beefpoint.com.br/cadeia-produtiva/conjuntura-de-mercado/indices-de-produtividade-da-pecuaria-de-corte-no-brasil-parte-23-3878/. Acesso em: 26 maio. 2017.

ZOCCAL, R.; GOMES, A. T. Zoneamento da Produção de Leite no Brasil. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 43., 2005, Ribeirão Preto. Anais [...]. Ribeirão Preto; FEARP/USP, 2005. Disponível em: http://www.sober.org.br/palestra/2/773.pdf. Acesso em: 26 maio. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/2176-9168.2019v12n3p901-920

Revista em Agronegócio e Meio Ambiente


Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 2176-9168 On-line
ISSN 1981-9951 Versão impressa interrompida em 2019

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.