APLICABILIDADE DE UMA BATERIA NEUROPSICOLÓGICA EM IDOSOS COM COMPROMETIMENTO COGNITIVO LEVE E DOENÇA DE ALZHEIMER

Mariana Bonotto Mallmann, Marlene Doring

Resumo


Analisar o desempenho de idosos com diagnóstico de Comprometimento Cognitivo Leve, com doença de Alzheimer (DA) em fase inicial e de idosos saudáveis, em uma bateria específica de testes neuropsicológicos. Na análise estatística, consideraram-se como significativos os testes com valor de probabilidade <0,05. Os resultados obtidos demonstraram que os testes neuropsicológicos pertencentes à bateria foram capazes de discriminar déficits cognitivos nas populações estudadas. Observou-se associação estatisticamente significativa entre todos os testes, quando realizada a comparação entre os grupos e o diagnóstico clínico. Os pacientes com DA apresentaram maior declínio em todos os testes quando em comparação com o grupo com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) e saudáveis. Assim, o estudo contribuiu para evidenciar os déficits cognitivos em idosos com comprometimento cognitivo leve e doença de Alzheimer, estabelecendo alguns padrões neuropsicológicos, o que auxiliará na realização de avaliações e diagnósticos efetivos, além de direcionar medidas interdisciplinares de intervenção mais apropriadas para essas populações.

Palavras-chave


Envelhecimento; Déficit; Avaliação; Demência.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERT, M. et al. The Diagnosis of Mild Cognitive Impairment due to Alzheimer’s Disease: Recommendations from the National Institute on Aging-Alzheimer’s Association Workgroups on Diagnostic Guidelines for Alzheimer’s Disease. Alzheimer’s & dementia : the journal of the Alzheimer’s Association, p. 270–279, 2011. . Acesso em: 15 maio 2016.

ALZHEIMER´S ASSOCIATION. 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

ALZHEIMER´S ASSOCIATION. 2015. The global impact of dementia. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

ASSOCIATION WORKING GROUP. Alzheimer’s and Dementia, v. 7, n. 3, p. 270-27, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2016.

AURTENETXE, S. et al. Interference Impacts Working Memory in Mild Cognitive Impairment. Frontiers in Neuroscience, v.10, p. 443. 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

AZEVEDO, P. H. Avaliação neuropsicológica das funções executivas em com comprometimento cognitivo leve e demência do tipo Alzheimer: um estudo comparativo. 2013. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia, na Linha de Pesquisa: Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Paraná. Disponível em: . Acesso em: mai./jun. 2016.

BATTISTONI, S. S. T.; NERI, A. L.; CUPERTINO, A. P. F. B. Validade da escala de depressão do Center for Epidemiological Studies entre idosos brasileiros. Rev. Saúde Pública [online], v.41, n.4, p. 598-605, 2007.

BADDELEY, A. ANDERSON, M. C., EYSENCK, M. W. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2011.

BOLFER, C. Avaliação neuropsicológica das funções executivas e da atenção em crianças com transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). 2009. Dissertação (Mestrado em Ciências, área de concentração neurologia) - Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo.

BRUSCOLI, M.; LOVESTONE, S. I. MCI really just early dementia? A systematic review of conversion studies.International Psychogeriatrics, v. 16, n. 2, p. 129-140, 2004.

BURNS, A. ILIFFE, S. Dementia. Journal BMJ,.v. 338, 2009. DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.b75.

CAIXETA, R. C. A. Associação entre Papilomavírus Humano, Vaginose Bacteriana e Inflamação Cervical e a detecção de anormalidades no exame citológico de adolescentes e mulheres jovens. 2014. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical e Saúde Pública com área de concentração em Microbiologia), Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

CASANOVA P. S.; CASANOVA P. C.; CASANOVA C. C. Deterioro cognitivo em La terceira edad.Cubana Med Gen Int. v. 20, p. 5-6, 2004.

COUTINHO G.; OLIVEIRA R.; MOLL J., et al. Is it possible to identify individuals with mild cognitive impairment and Alzheimer’s disease using a 30-minute neuropsychologic al battery? Rev Psiq Clin., v. 40, n. 4, p. 135-143, 2013.

DALPUBEL, D. et al. Sintomas depressivos no comprometimento cognitivo leve: revisão sistemática. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, v.15, n.1, p. 20-27, 2016.

DALPUBEL, D. Propriedades psicométricas de um protocolo neuropsicológico breve para uso em populações geriátricas. Rev Psiq Clín., v.37, n. 6, p. 246-50, 2010.

DE PAULA, et al. Screening for executive dysfunction with the frontal assessment battery: psychometric properties analysis and representative normative data for brazilian older adults. Psicol. pesq., Juiz de Fora , v. 7, n. 1, p. 89-98, jun. 2013 .

FROTA, N. A. F. et al. Critérios para o diagnóstico de doença de Alzheimer. In Dement Neuropsychol. V. 1, p. 5-1, 2011.

GAGNON, L. G.; BELLEVILLE, S. Working memory in mild cognitive impairment and Alzheimer’s disease: Contribution of forgetting and predictive value of complex spantasks. Neuropsychology, v. 25, n. 2, p. 226-236, 2011.

GIL, G., BUSSE, A. L. Avaliação neuropsicológica e o diagnóstico de demência, comprometimento cognitivo leve e queixa de memória relacionada à idade. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Medicas da Santa Casa de São Paulo, v. 54, n. 2, p. 44-50, 2009.

GLENN MATTFIN, C. M. P. Neuropsicologia das funções executivas. Fisiopatologia. Rio de janeiro. Ed. Guanabara, v. 8, 2011.

GODINHO C. C. Incidência de demência e comprometimento cognitivo leve e identificação de preditores numa amostra de base populacional. 2012. Tese. (Doutorado em Medicina) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

GRADY, C. L., Cognitive Neuroscience of Aging. Annals of the New York Academy of Sciences, v. 1124, p. 127–144. doi:10.1196/annals.1440.009, 2008.

GRANDE P. H. A. Avaliação neuropsicológica das funções executivas em idosos com comprometimento cognitivo leve e demência do tipo alzheimer: um estudo comparativo. 2013. Dissertação (Mestrado em Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica) – Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

GROSSI, D; BECKER, J. T.; TROJANO, L. Visuospatial imagery in Alzheimer`s disease. Percept and Mot Skills, v. 12, n.4, 1994.

HAMDAN, A. C.; HOLLVEG, P. Avaliação Neuropsicológica em Idosos.RBCEH, Curitiba, v.5, n.2, p. 110-23, 2008.

HENRY J. D.; CRAWFORD J. R.; PHILLIPS L. H. Verbal fluency performance in dementia of the Alzheimer´s type: a meta-analysis. Neuropsychology, v. 12, 2004.

HUNTLEY J. D.; HOWARD R. J. Workingmemory in earlyAlzheimer’sdisease: a neuropsychologicalreview. Int J Geriatric Psychiatry., v. 25, n. 2, p.121-32, 2010. DOI: 10.1002/gps.2314.

KUZMICKIENÉ, J.; KAUBRYS, G. Specific Features of Executive Dysfunction in Alzheimer-Type Mild Dementia Based on Computerized Cambridge Neuropsychological Test Automated Battery (CANTAB) Test Results. Medical Science Monitor : International Medical Journal of Experimental and Clinical Research, v.22, p. 3605–3613. Disponível em: . Acesso: 10 maio 2016.

LAM, B. et al. Clinical, imaging and pathological heterogeneity of the Alzheimer’s disease syndrome. Alzheimers Res Ther, v. 12, 2013.

LIMA, N. M. F. V; SERVELHERE, K. R.; MATOS A. R. O perfil das apraxias na doença de Alzheimer. Revista ensaios e Ciência Ciência Biológicas, Agrárias e da Saúde, v. 16, n 1, 2012.

LONIE J. A. et al., Dual task performance in early Alzheimer’s disease, amnestic mild cognitive impairment and depression. Psychol. Med. v. 39, p. 23–31. 10.1017/S0033291708003346

LOPEZ, O. L, DeKosky S. T. Clinical symptoms in Alzheimer’s disease. In: Duyckaerts C, Litvan I, editors. Dementias. Handbook of Clinical Neurology, 2008.

MALLOY-DINIZ, L. F. et al. Neuropsicologia das funções executivas. In: FUENTES, D.; MALLOY-DINIZ, L. F.; CAMARGO, C. H. P.; COSENZA, R. M. (Ed.). Neuropsicologia: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MATTOS, P.; PAIXÃO, C. M., Avaliação Cognitiva de Idosos. Envelhecimento e Comprometimento Cognitivo Leve. [s.l.; s.n.], 2010.

MCKHANN, G. M. et al. The diagnosis of dementia due to Alzheimer’s disease: recommendations from National Institute on Aging and the Alzheimer’s Association workgroup. Alzheimer’s and Dementia, Rockville, v.7, n.3, 2011.

MILGRAM, N. W. et al. Neuroprotective effects of cognitive enrichment. Canadá: University of Toronto, 2000.

MILNER, B. Inter hemispheric diferences in the localization on psychological processes in man. Br Med Bull, 1971.

MIOTTO, E.C. et al. Neuropsicologia Clínica. São Paulo: Roca, 2012.

MORRIS J. C. Clinical Dementia Rating: a reliable and valid diagnostic and staging measure for Dementia of the Alzheimer type. Int Psychogeriatric v. 9, n. S1, p. S173-S176, 1997.

NAGAMATSU, L. et al. Physical Activity Improves Verbal and Spatial Memory in Older Adults with Probable Mild Cognitive Impairment: A 6-Month Randomized Controlled Trial. Journal of Aging Research; v. 2013. Disponível em: .

NITRINI, R. et al. Diagnóstico de doença de Alzheimer no Brasil: avaliação cognitiva e funcional. Recomendações do Departamento Científico de Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento da Academia Brasileira de Neurologia. Arq. Neuropsiquiatr.; v. 63, n. 3A, 2005.

PETERSEN, R.C. et al. Practice parameter: early detection of dementia: mild cognitive impairment (an evidence-based review). Neurology, v. 56, n. 9, p. 1133-1142, 2001.

PETERSEN, R.C. Mild cognitive impairment as a diagnostic entily. Journal of Internal Medicine, v. 256, n. 3, p. 183-194, 2004.

PETERSEN, R. C. Prevalence of mild cognitive impairment is higher in men: The MayofClinicStudyofAging. Neurology, 2010.

PRINCE, M. et al. The global prevalence of dementia: A systematic review and meta analysis. Alzheimer’s & Dementia: The Journal of the Alzheimer’s Association, v. 9, n. 1, p. 63 – 75, 2013. doi: 10.1016/j.jalz.2012.11.007.

RADANOVIC M. et al. Contribuition to the evaluating of language disturbances in subcortical lesions. Arq. Neuropsiquiatr., v. 62, n. 1, p. 51-7, 2004.

REPPOLD, C. T. et al. Contribuições da psicometria para os estudos em neuropsicologia cognitiva. Psicologia: teoria pratica, São Paulo , v. 17, n. 2, p. 94-106, 2015 .

SINAI M. et al., Tasks witching performance reveals heterogeneity amongst patients with mild cognitivei mpairment. Neuropsychology, v. 24, p. 757–774, 2010.

SPERLING, R. A. et al. Toward defining the preclinical stages of Alzheimer’s disease: Recommendations from the National Institute on Aging-Alzheimer’s Association work groups on diagnostic guide lines for Alzheimer’s disease. Alzheimer’s&Dementia: The Journal of the Alzheimer’s Association, v. 7, n. 3, p. 280–292, 2011.

VIDONI E. D. et al., Alzheimer diseasebiomarkers are associatedwithbodymass index. Neurology, v. 77, p. 1913–1920, 2011

WECHSLER, D. Escala de Inteligência Wechsler para Adultos, 1993. Adaptação Brasileira: Elizabeth do Nascimento. [s.l.]: Casa do Psicólogo, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n3p405-415

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.