CONSEQUÊNCIAS DO USO ABUSIVO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS POR PESSOAS EM TRATAMENTO

Fernanda Carolina Capistrano, Gustavo Jorge Maftum, Maria de Fátima Mantovani, Jorge Vinícius Cestari Felix, Luciana Puchalski Kalinke, Miriam Aparecida Nimtz, Mariluci Alves Maftum

Resumo


Este artigo tem como objetivo caracterizar o impacto do uso abusivo de substâncias psicoativas para a pessoa com transtorno relacionado a substâncias. Trata-se de um estudo quantitativo, analítico e transversal, com 163 pacientes de um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. Os dados foram coletados com a aplicação individual de um instrumento estruturado e analisados por meio descritivo e estatístico com teste de correlação de Person, Teste de Média e Qui-quadrado. Como resultado identificou-se que a maioria são homens, que utilizam álcool e crack, baixa escolaridade, solteiro, desempregado e baixa renda. Houve abandono escolar, problemas laborais e mudança de ocupação. Tiveram episódios de overdoses, suicídios, comorbidades mentais, físicas, comportamento sexual de risco, Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s), agressões físicas, crimes e acidentes de trânsito. Foi identificado histórico do uso de drogas, rompimento de vínculos, separação, abandono do lar e situação de rua. Conclui-se que o uso abusivo de drogas afeta as pessoas direta e indiretamente em todos os âmbitos da vida, pessoal, laboral e acadêmico e social.

Palavras-chave


Transtornos relacionados ao uso de substâncias; Saúde mental; Enfermagem psiquiátrica

Texto completo:

PDF

Referências


Diehl A, Cordeiro DC, Laranjeira R. Dependência química: prevenção, tratamento e políticas públicas. Porto Alegre: Artmed; 2011.

Lle S, Hsu J, Tsay W. The trend of drug abuse in Taiwan during the years 1990 to 2011. J Food Drug Anal. 2013; 21(4):390-6.

Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. American Psychiatric Association. 5 ed. Porto Alegre, RS: Artmed; 2014.

World Health Organization - WHO. Substance Abuse, 2013. [Internet]. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.who.int/topics/substance_abuse/en/

United Nations Oficce of Drugs and Crime (UNODC). World drug report. [internet] United Nations publication, 2017. [Acesso em: 31 jan. 2018]. Disponível em: http://www.unodc.org/documents/data-and-analysis/WDR2012/WDR_2012_web_small.pdf .

Carlini EA, Noto AR, Sanchez ZM, Carlini CMA, Locatelli DP, Abeid LR, et al. VI Levantamento Nacional sobre o Consumo de Drogas Psicotrópicas entre Estudantes do Ensino Fundamental e Médio das Redes Pública e Privada de Ensino nas 27 Capitais Brasileiras – 2010. Brasília, DF: SENAD; 2010.

Grigsby TJ, Forster M, Baezconde-Garbanati L, Soto DW, Unger JB. Do adolescent drug user consequences predict externalizing and internalizing problems in emerging adulthood as well as traditional drug use measures in a Hispanic sample? Addict Behav. 2014; 39(3):644-51.

Freire SD, Santos PL, Bortolini, M, Moraes JFD, Oliveira MS. Intensidade de uso de crack de acordo com a classe econômica de usuários internados na cidade de Porto Alegre/Brasil. J Bras Psiquiatr. [internet] 2012; 61(4):221-6. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0047-20852012000400005.

Almeida RA, Anjos UU, Viana RPT, Pequeno GA. Perfil dos usuários de substâncias psicoativas de João Pessoa. Saúde Debate. 2014; 38(102):526-38. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v38n102/0103-1104-sdeb-38-102-0526.pdf

Capistrano FC, Ferreira ACZ, Silva TL, Kalinke LP, Maftum MA. Perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento: análise de prontuários. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2012; 17(2): 234-41. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452013000200005.

Silva, CR, Kolling NM, Carvalho JCN, Cunha SM, Kristensen CH. Comorbidade psiquiátrica em dependentes de cocaína/crack e alcoolistas: um estudo exploratório. Aletheia. 2009; 30:101-12. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-03942009000200009.

Ferreira ACZ, Capistrano FC, Maftum MA, Kalinke LP, Kirchhof ALC. Caracterização de internações de dependentes químicos em uma unidade de reabilitação. Cogitare Enferm. 2012; 17(3):444-51. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/cogitare/article/viewFile/29284/19033.

Machado CA, Moreira T, Ferigolo M, Oliveira M, Barros HMT. Envolvimento de clientes com diferentes formas de violência em um serviço de 133 teleatendimento para dependência química. Rev. Saúde Públ Santa Cat. 2012; 5(2):22-9. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://esp.saude.sc.gov.br/sistemas/revista/index.php/inicio/article/viewFile/135/165.

Spezzia S, Vicente SP, Calvoso Júnior R. Acidentes de trabalho causados pelo uso de drogas. UNINGÁ Review. 2013; 14(1):5-12. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.mastereditora.com.br/periodico/20130701_165638.pdf.

Zeni TC, Araújo RB. Relação entre o craving por tabaco e o craving por crack em pacientes internados para desintoxicação. J Bras Psiquiatr. 2011; 60(1):28-33. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852011000100006.

Zupanc T, Agius M, Paska AV, Pregelj P. Bood alcohol concentration of suicide victims by partial hanging. J Forensic Leg Med. 2013; 20(8):976-9.

Bartoli F, Carrà G, Brambilla G, Carreta D, Crocamo C, Neufeind J, et al. Association between depression and non-fatal overdoses among drug users: a systematic review and meta-analysis. Drug Alcohol Depend. 2014;134:12-21.

Hess ARB, Almeida RMM, Moraes AL. Comorbidades psiquiátricas em dependentes químicos em abstinência em ambiente protegido. Estud Psicol. 2012; 17(1):171-9. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2012000100021.

Santos AS, Legay LF, Lovisi GM. Substâncias tóxicas e tentativas de suicídios: considerações sobre acesso e medidas restritivas. Cad. Saúde Colet. 2013; 21(1):53-61. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2013000100009.

Cortez FCP, Baltieri DA. Consumo nocivo de álcool e violência. Rev Criminol Ciênc Penitenciárias. 2011; 1(2):1-38. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.procrim.org/revista/index.php/COPEN/article/view/26.

Mangueira SO, Lopes MVO. Família disfuncional no contexto do alcoolismo: análise de conceito. Rev Bras Enferm. 2014; 67(1):149-54. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672014000100149.

Farias DCS, Rodrigues ILA, Marinho IC, Nogueira LMV. Saberes sobre saúde entre pessoas vivendo em situação de rua. Psicologia e Saber Social. [Internet] 2014; 3(1):70-82. [Acesso em 23 maio 2013]. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/psi-sabersocial/article/view/10064/9504.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1983-1870.2018v11n1p17-26

Saúde e Pesquisa
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil
Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1983-1870 Impressa
ISSN 2176-9206 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.