CRESCIMENTO DE Arundina graminifolia (D. DON.) HOCHR. EM DIFERENTES MEIOS DE CULTIVO E NÍVEIS DE pH

  • Cristiano Pedroso-de-Moraes Uniararas
  • Thiago Souza-Leal Unesp/RC
  • José Alberto Diogo Uniararas
  • Rosangela Isete Canabrava Uniararas
  • Natália Pierobon Pedro Uniararas
  • Marco Aurélio Marteline UFSCar
Palavras-chave: Arundina bambusifolia, Orchidaceae, Orquídea bambu, Propagação in vitro

Resumo

Arundina graminifolia é uma orquídea apreciada mundialmente pelo seu valor ornamental, possuindo também uso medicinal. Entretanto, os baixos investimentos relacionados a melhorias das atuais técnicas de cultivo in vitro, ferramenta importante para propagação de diversas espécies de orquídeas, impedem a diminuição dos custos de propagação. O presente trabalho teve por objetivo avaliar os efeitos do meio de cultura ½MS e de dois meios a base dos fertilizantes comerciais Hyponex® (NPK 6,5-6-19) e Kristalon laranja® (NPK 6-12-36), submetidos a três níveis de pH (5,3, 5,8 e 6,3), sobre o crescimento in vitro de A. graminifolia. Para tanto, sementes foram distribuídas em quatro frascos de cada meio e, após 180 dias de cultivo, foram retiradas aleatoriamente vinte plântulas de cada frasco para análise estatística. O meio de cultura mais eficiente foi o meio ½MS com nível de pH de 5,8, que apresentou as maiores médias para todas as variáveis analisadas.

Biografia do Autor

Cristiano Pedroso-de-Moraes, Uniararas
Pestre em Fisiologia e Bioquímica de Plantas - ESALQ/USP. Doutorando em Anatomia Vegetal - UNESP/RC; Professor Assistente de Botânica do Centro Univerasitário Hermínio Ometto - Uniararas
Thiago Souza-Leal, Unesp/RC
Mestrando do Departamento de Botânica UNESP/RC
José Alberto Diogo, Uniararas
Aluno de Iniciação Científica do IAC - Coorderópolis
Rosangela Isete Canabrava, Uniararas
Aluna de Iniciação Científica do Lab. de Botânica e Análises Ambientais - UNIARARAS.
Natália Pierobon Pedro, Uniararas
Aluna de Iniciação Científica do Lab. de Botânica e Análises Ambientais - UNIARARAS.
Marco Aurélio Marteline, UFSCar
Departamento de Biotecnologia UFSCAR.
Publicado
2017-04-07
Seção
Agronegócio