Análise morfológica, biométrica e de fases de desenvolvimento: Solanum diploconos

Palavras-chave: Biologia reprodutiva, Espécie nativa, Morfologia e biometria de plantas, Produção vegetal

Resumo

Solanum diploconos é um arbusto nativo do bioma Mata Atlântica, com uso potencial alimentar, medicinal, paisagístico e em restauração florestal. Pesquisas sobre a espécie são escassas, limitando o entendimento de suas funcionalidades e melhoria de processos de produção. Analisou-se a morfologia das estruturas reprodutivas, da germinação e da plântula; a biometria de frutos e sementes; o desenvolvimento das mudas e o teor de umidade da semente em diferentes armazenamentos e épocas de coleta. Realizou-se acompanhamento fenológico e coleta de material biológico em Fernandes Pinheiro e Prudentópolis, Paraná; as demais mensurações e a produção das mudas ocorreram em Campo Largo, Paraná. Os frutos são carnosos, indeiscentes; as sementes são pequenas (1,70-3,00 mm de diâmetro; 0,75 mm de espessura), endospermáticas e campilótropas. O embrião é circinado, com germinação epígea fanerocotiledonar. Frutos com 2,60-4,60 cm (comprimento) e 2,20-3,10 cm (diâmetro). A umidade variou de 5,75 a 10,43% nas diferentes condições analisadas. As plântulas (20 dias) apresentaram diâmetro médio do colo de 0,81 mm, cotilédones com 5,34 mm de comprimento e 1,99 mm de largura. As mudas (120 dias) têm, em média, seis folhas, diâmetro do colo de 4,68 mm e altura de 23,66 cm.

Biografia do Autor

Pablo Melo Hoffmann, Organização Não Governamental Sociedade Chauá
Bolsista de doutorado Programa de Pós-graduação em Engenharia Florestal (PPGEF) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba (PR), Brasil.
André Cesar Furlaneto Sampaio, Organização Não Governamental Sociedade Chauá
Pesquisador da Organização Não Governamental Sociedade Chauá, Curitiba (PR), Brasil.
Marília Borgo, Organização Não Governamental Sociedade Chauá
Pesquisadora da Organização Não Governamental Sociedade Chauá, Curitiba (PR), Brasil.
Jeniffer Grabias, Organização Não Governamental Sociedade Chauá
Pesquisador da Organização Não Governamental Sociedade Chauá, Curitiba (PR), Brasil.
Christopher Thomas Blum, Universidade Federal do Paraná - UFPR
Docente do Programa de Pós-graduação em Engenharia Florestal (PPGEF) da Universidade Federal do Paraná - UFPR, Curitiba (PR), Brasil.

Referências

APG - ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP IV. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Bot. J. Linn. Soc., London, v. 181, n. 1, p. 1-20, may. 2016. DOI: https://doi.org/10.1111/boj.12385.

BARROSO, G. M.; MORIM, M. P.; PEIXOTO, A. L.; ICHASO, C. L. F. Frutos e sementes: morfologia aplicada à sistemática de dicotiledôneas. Viçosa: UFV, 2012.

BATTILANI, J. L.; SANTIAGO, E. F.; SOUZA, A. L. T. Morfologia de frutos, sementes e desenvolvimento de plântulas e plantas jovens de Maclura tinctoria (L.) D. Don. ex Steud. (Moraceae). Acta Bot. Bras., Belo Horizonte, v. 20, n. 3, p. 581-589, jul./set. 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-33062006000300008.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: SNDA/DNDV/CLAV. 2009.

CARVALHO, L. D. F.; COSTA, L. H. P.; DUARTE, A. C. Diversidade taxonômica e distribuição geográfica das solanáceas que ocorrem no Sudeste Brasileiro (Acnistus, Athenaea, Aureliana, Brunfelsia e Cyphomandra). Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 52, n. 80, p. 31-45, jan./jun. 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-78602001528003.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 3. ed. Campinas: Fundação Cargill, 1988.

CASTELLANI, E. D.; DAMIÃO FILHO, C. F.; AGUIAR, I. B.; PAULA, R. C. Morfologia de frutos e sementes de espécies arbóreas do gênero Solanum L. Rev. Bras. Sementes, Londrina, v. 30, n. 1, p. 102-113. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-31222008000100014.

CORDEIRO, J. M. P.; FELIX, L. P. Conhecimento botânico medicinal sobre espécies vegetais nativas da caatinga e plantas espontâneas no agreste da Paraíba, Brasil. Rev. Bras. Plantas Med., Botucatu, v. 16, n. 3, supl. 1, p. 685-692, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-084x/13_077.

CORNER, E. J. H. The seeds of dicotyledons. Cambridge: University Press, 1976. v. 1.

COSTA, D. P.; PERALTA, D. F. Bryophytes diversity in Brazil. Rodriguésia, Rio de Janeiro. v. 66, n. 4, p. 1063-1071, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566409.

CRUZ-BARROS, M. A. V.; SILVA, E. L.; GASPARINO, E. C.; SOUZA, L. N.; OLIVEIRA, A. C. Flora Polínica da Reserva do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (São Paulo, Brasil): Família: 136-Solanaceae. Hoehnea, São Paulo, v. 38, n. 4, p. 661-685, dez. 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S2236-89062011000400008.

DAUR, A. V.; BOBATO, D.; SILVA, M. A. B.; UEMURA, E. H.; SILVA, A. C. F. Avaliação das propriedades antimicrobianas e identificação fitoquímica de Solanum diploconos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PATOLOGIA CLÍNICA MEDICINA LABORATORIAL, 51., 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Sociedade Brasileira de Patologia e Medicina Laboratorial, 2017, p. 75.

GROTH, D. Caracterização morfológica das sementes e plântulas de seis espécies invasoras do gênero Solanum L. Acta Bot. Bras, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 25-48, jul. 1989. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-33061989000100002.

HOFFMANN, P. M. Morfologia, ecofisiologia da germinação e desenvolvimento de Solanum diploconos (Mart.) Bohs (Solanaceae). 2014. 184f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Setor Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

HOFFMANN, P. M.; BLUM, C. T.; VELAZCO, S. J. E.; GILL, D. J. C.; BORGO, M. Identifying target species and seed sources for the restoration of threatened trees in Southern Brazil. Oryx, Cambridge, v. 49, n. 3, p. 1-6, jul. 2015. DOI: https://doi.org/10.1017/S0030605314001069.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manual técnico da vegetação brasileira. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

JOLY, A. B. Botânica: introdução à taxonomia vegetal. 13. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2002.

KUMAR, S.; PANDEY, A. K. Medicinal attributes of Solanum xanthocarpum fruit consumed by several tribal communities as food: an in vitro antioxidant, anticancer and anti HIV perspective. BMC Complementary and Alternative Medicine, v. 14, n. 12, 2014. Disponível em: https://bmccomplementmedtherapies.biomedcentral.com/articles/10.1186/1472-6882-14-112. Acesso em: 12 set. 2018. DOI: https://doi.org/10.1186/1472-6882-14-112.

KUNIYOSHI, Y. S. Morfologia da semente e da germinação de 25 espécies arbóreas de uma floresta com Araucária. 1983. 232f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1983.

LEONHARDT, C.; BUENO, O. L.; CALIL, A. C.; BUSNELLO, A.; ROSA, R. Morfologia e desenvolvimento de plântulas de 29 espécies arbóreas nativas da área da Bacia Hidrográfica do Guaíba, Rio Grande do Sul Brasil. Iheringia, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n. 1, p. 5-14, jan./jun. 2008.

MAIA, Leonor Costa et al. Diversity of Brazilian Fungi. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 66, n. 4, p. 1033-1045, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566407.

MENEZES, Mariângela et al. Update of the Brazilian floristic list of Algae and Cyanobacteria. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 66, n. 4, p. 1047-1062, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566408.

MEZA, N.; MANZANO, J. Características morfológicas de la semilla, procesos de germinación y emergencia del tomate de árbol (Cyphomandra betacea Cav Sendth). Rev. Fac. Agron., Maracaibo, v. 24, n. 1, p. 271-275, 2007.

MEZA, N.; MANZANO, J. Características del fruto de tomate de árbol en base a la coloración del arilo. Revista UDO Agrícola, Venezuela, v. 9, n. 2, p. 289-294, 2009.

MONTOYA, J. E.; ESCOBAR, R. H.; DEBOUCK, D. G. 2013. Development of a freezing methodology in liquid nitrogen of tree tomato (Cyphomandra betacea (Cav.) Sendt.) Seeds: Agrobiodiversity Biotechnology Project, International Center for Tropical Agriculture. Disponível em: http://ciat-library.ciat.cgiar.org/articulos_ciat/biotechnology/texto.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

OLIVEIRA, E. C. Morfologia de plântulas. In: AGUIAR, I. B.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; FIGLIOLIA, M. B. Sementes florestais tropicais. Brasília: Abrates, 1993. p. 175-213.

PANTOJA, N. A. V.; PINTO, D. C.; GANDRA, R.; SANTOS, A. S. Caracterização física e físico-química de frutos de duas variedades de tamarilho oriundas do norte de Minas Gerais. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal, v. 31, n. 3, p. 916-919, set. 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-29452009000300041.

PEREIRA, M. D.; MARTINS FILHO, S. Envelhecimento acelerado em sementes de cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal). Pesqui. Agropecu. Trop., Goiânia, v. 40, n. 3, p. 251-256, jul./set. 2010.

PRADO, Jefferson et al. Diversity of ferns and lycophytes in Brazil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 66, n. 4, p. 1073-1083, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566410.

RIBEIRO, A. B.; CHISTÉ, R. C.; LIMA, J. L. F. C.; FERNANDES, E. Solanum diploconos fruits: profile of bioactive compounds and in vitro antioxidant capacity of different parts of the fruit. Food & Function, v. 7, p. 2249-2257, 2016. DOI: https://doi.org/10.1039/C6FO00326E.

RODERJAN, C. V. Morfologia do estágio juvenil de 24 espécies arbóreas de uma floresta com Araucária. 1983. 148f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Setor de Ciências Florestais, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1983.

RODRIGUES, R. R.; LIMA, R. A. F.; GANDOLFI, S.; NAVE, A. G. On the restoration of high diversity forests: 30 years of experiences in the Brazilian Atlantic Forest. Biol. Conserv., n. 142, p. 1242-1251, jun. 2009.

SHAW, T. E. Species diversity in restoration plantings: important factors for increasing the diversity of threatened tree species in the restoration of the Araucaria forest ecosystem. Plant Diversity, v. 41, n. 2, p. 84-93, apr. 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.pld.2018.08.002.

SMITH, L. B.; DOWNS, R. J. Flora ilustrada catarinense: solanáceas. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues, 1966.

SOARES, E. L. C.; MENTZ, L. A. As espécies de Solanum subgênero Bassovia seção Pachyphylla (= Cyphomandra Mart. ex Sendtn. - Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesqui., Bot., São Leopoldo, n. 57, p. 231-254, 2006.

SOCIEDADE CHAUÁ. Boletim Chauá 002: Solanum diploconos (Mart.) Bohs (Solanaceae). Curitiba: Sociedade Chauá, 2018.

SOUZA, C. L. M.; SOUZA, M. O.; OLIVEIRA, M. F.; OLIVEIRA, L. M.; PELACANI, C. R. Morfologia de sementes e desenvolvimento pós-seminal de Physalis angulata L. Acta Bot. Bras., Alta Floresta, v. 24, n. 4, p. 1082-1085, out./dez. 2010. https://doi.org/10.1590/S0102-33062010000400023.

SOUZA, L. A. Anatomia do fruto e da semente. Ponta Grossa: Ed. UEPG, 2006.

STEHMANN, J. R.; FORZZA, R. C.; SALINO, A.; SOBRAL, M.; COSTA, D.; KAMINO, L. H. Y. Plantas da Floresta Atlântica. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009.

STEHMANN, J. R.; MENTZ, L. A.; AGRA, M. F.; VIGNOLI-SILVA, M.; GIACOMIN, L.; RODRIGUES, I. M. C. 2015. Solanaceae in lista de espécies da flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB14762. Acesso em: 01 dez. 2019.

THE BRAZIL FLORA GROUP. Growing knowledge: an overview of seed plant diversity in Brazil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 66, n. 4, p. 1085-1113, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201566411.

VAZ, T. A. A. Efeito do condicionamento fisiológico na tolerância ao déficit hídrico e nas características morfofisiológicas de sementes de Solanum paniculatum L. 2012. 65f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Setor de Ciências Florestais, Universidade Federal de Lavras, Lavras. 2012.

VIDAL, V. N.; VIDAL, M. R. R. Botânica - organografia: quadros sinóticos ilustrados de fanerógamos. 4. ed. Viçosa: UFV, 2012.

WCMA - WORLD CONSERVATION MONITORING CENTRE. Cyphomandra diploconos the IUCN Red List of Threatened Species 1998: e.T36211A9988148. Disponível em: https://www.iucnredlist.org/species/36211/9988148. Acesso em: 9 out. 2019. DOI: https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.1998.RLTS.T36211A9988148.en.

Publicado
2022-03-31