Produção de mudas de Piptadenia moniliformis B. irrigadas com água residuária da carcinicultura

Palavras-chave: Catanduva, Estresse Salino, Produção, Reuso da água, Viveiros florestais

Resumo

Objetivou-se avaliar o efeito da irrigação com diferentes concentrações salinas de água proveniente da carcinicultura, sobre o desenvolvimento inicial de mudas de Piptadenia moniliformis Benth. O experimento foi conduzido em casa de sombra localizada na Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA). O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com uma espécie, cinco tratamentos e 7 repetições. Os tratamentos consistiram em irrigação com água destilada (testemunha) e salina com as respectivas condutividades elétricas (CE) em mS cm-1 de 2,1; 3,05; 4,83; 6,84. Foram utilizadas bandejas plásticas com substrato fibra de coco e semeadas com uma semente em cada célula. Doze dias após a germinação, foi realizada a repicagem para sacos de polietileno (820 cm3) com substrato a base de composto orgânico mais arisco na proporção 2:1. Diariamente, ao final da tarde, as mudas foram irrigadas com 100 ml de água por recipiente. A cada 15 dias foram feitas as avaliações dos parâmetros morfológicos (altura, diâmetro do coleto e número de folhas) e, ao final, avaliou-se a massa seca da raiz, caule e folhas. Aos 60 dias após a repicagem a testemunha e o tratamento de menor teor salino (2,1 mS cm-1) tiveram o maior crescimento em altura (17,57 e 16,18 cm), diâmetro (2,96 e 2,71 mm), o maior número de folhas (10,00 e 8,42) e os maiores valores de IQD (0,1971 e 0,1320, respectivamente). O crescimento das mudas de Piptadenia moniliformis foi reduzido em resposta ao aumento da condutividade elétrica. Nas condições do estudo, a espécie apresentou tolerância à água de irrigação com condutividade elétrica de até 2,1 mS cm-1.

Biografia do Autor

Gleydson Vinicius dos Santos Silveira, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
Acadêmico em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Mossoró (RN), Brasil.
Alan Cauê de Holanda, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
Doutor em Ciências Florestais pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Professor Associado da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Mossoró (RN), Brasil.
Allyson Rocha Alves, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
Doutor em Ciências Florestais pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Professor Associado da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Mossoró (RN), Brasil.
Jenickson Rayron da Silva Costa, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
Mestrando em Ciência Florestal pela Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho " (UNESP/FCA), Botucatu (SP), Brasil
Ewerton Souto Pinheiro, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA
Acadêmico em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Mossoró (RN), Brasil

Referências

AVRELLA, E. D.; EMER, A. A.; PAIM, L. P.; FIOR, C. S.; SCHAFER, G. Efeito da salinidade no desenvolvimento inicial de mudas de Mimosa scabrella Benth. Lheringia, Série Botânica. v. 74, n. 24, p. 4-18. 2019. DOI: https://doi.org/10.21826/2446-82312019v74e2019004.

AZEVEDO, I. M. G. Estudo do crescimento e qualidade de mudas de marupá (Simarouba amara Aubl.) em viveiro. Acta Amazonica, Amazônia, v. 40, n. 1, p. 157-164, jan./abr. 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0044-59672010000100020.

BARRAZA-GUARDADO, R. H.; ARREOLA-LIZÁRRAGA, P. L.; LÓPEZ-TORRES, M. A.; CASILLAS-HERNÁNDEZ, R.; MIRANDA-BAEZA, A.; MAGALLÓN-BARRAJAS, F.; IBARRA-GÁMEZ, C. Effluents of shrimp farms and its influence on the coastal ecosystems of bahía de Kino, Mexico. The Scientific World Journal, v. 13, n. 40, p. 1-8. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1155/2013/306370.

BATISTA, R. O.; MARTINEZ, M. A.; PAIVA, H. N. de.; BATISTA, R. O.; CECON, P. R.; O efeito da água residuária da suinocultura no desenvolvimento e qualidade de mudas de Eucalyptus urophylla. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 24, n. 1, p. 127-135, jan./mar. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509813330.

BEZERRA, M. A.; LUSTOSA, D. C. P.; FURTADO-NETO, M. A. A. Padrões hidrológicos como indicadores ambientais em águas afluentes e efluentes de viveiros de carcinicultura marinha no estado do Ceará. Revista Brasileira de Ciências Ambientais. n. 41, p. 75-85. 2016. DOI: https://doi.org/10.5327/Z2176-947820160083.

BRAGA, B. B.; JUNIOR, F. H. N.; PAIVA, S. I. O.; BARBOSA, R. M.; FILHO, R. A. P.; GONDIM, F. A. Efeitos da suplementação com resíduo da atividade da carcinicultura em plantas de girassol submetidas a condições de estresse hídrico. Irriga, Botucatu, v. 22, n. 3, p. 591-605, jul./set. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2017v22n3p591-605.

CABRAL, J. H. A.; SILVA, P. F.; MATOS, R. M.; BONOU, S. I.; SANTOS, B. D. B.; LIMA, V. L. A.; DANTAS NETO, J. Estatística multivariada na qualidade da água residuária utilizadas na irrigação na região semiárida brasileira. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 10, n. 4, p. 121-133, 2019. DOI: http://doi.org/10.6008/CBPC2179-6858.2019.004.0010.

CARNEIRO, J. G. A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. Curitiba: UFPR/FUPEF, 1995. 451p.

DASZKOWSKA-GOLEC, A. Arabidopsis seed germination under abiotic stress asa concert of action of phytohormones. OMICS: A Journal of Integrative Biology, v. 15, n. 11, p. 763-774, 2011. DOI: https://doi.org/10.1089/omi.2011.0082.

DUTRA, T. R.; MASSAD, M. D.; MOREIRA, P. R.; RIBEIRO, E. S. M. Efeito da salinidade na germinação e crescimento inicial de plântulas de três espécies arbóreas florestais. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 37, n. 91, p. 323-330, 2017. DOI: https://doi.org/10.4336/2017.pfb.37.91.1447.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FLOWERS, T. J. Improving crop salt tolerance. Journal of Experimental Botany, v. 55, n. 396, p. 307-319, 2004. DOI: https://doi.org/10.1093/jxb/erh003.

GONÇALVES, J. L. de M.; SANTERELLI, E. G.; MORAES NETO, S. P.; MANARA, M. P. Produção de mudas de espécies nativas: substrato, nutrição, sombreamento e fertilização. In: GONÇALVES, J. L. M.; BENEDETTI, V. (ed.). Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba: ESALQ/USP, 2000. p. 309-350.

GRUSZYNSKI, C. Resíduo agro-industrial “casca de tungue” como componente de substrato para plantas. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Faculdade de Agronomia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

GUIMARÃES, I. P.; OLIVEIRA, F. N.; VIEIRA, F. E. R.; TORRES, S. B. Efeito da salinidade da água de irrigação na emergência e crescimento inicial de plântulas de mulungu. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 8, n. 1, p. 137-142, 2013. DOI: 10.5039/agraria.v8i1a2360.

HOLANDA, A. C. de.; SANTOS, R. V. dos.; SOUTO, J. S.; ALVES, A. R. Desenvolvimento inicial de espécies arbóreas em ambientes degradados por sais. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 7, n. 1, p. 39-50, 2007. ISSN: 1519-5228.

HUNT, G. A. Effect of styroblock design and cooper treatment on morphology of conifer seedlings. Roseburg: Proceedings. Collins: United States Departament of Agriculture, Forest Service, p. 218-222, 1990.

INMET - Instituto Nacional de Meteorologia. Consulta Dados da Estação Automática: Mossoró - RN. 2008. Disponível em: https://portal.inmet.gov.br/. Acesso em: 04 set. 2019.

JAMES, R. A. Impact of ancestral wheat sodium exclusion genes Nax1 and Nax2 on grain yield of durum wheat on saline soils. Functional Plant Biology, Victoria, v. 39, n. 7, p. 609-618, 2012. DOI: https://doi.org/10.1071/FP12121.

LEITÃO, R. C.; CAVALCANTE, R. R. R.; RIBEIRO, E. M.; CLAUDIANO, R. L.; MACIEL, N. M.; ROSA, M. de F. Reuso da água da despesca na produção de camarão. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v. 15, n. 12, p. 1314-1320, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662011001200014.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 2002. 197p.

MAGALHÃES, A. G.; MARTINS, E. L.; MEDEIROS, S. S. Análise do crescimento de Mimosa caesalpiniaefolia Benth. irrigada com água residuária em região semiárida. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 12, p. 28334-28342, 2019. ISSN: 2525-8761. DOI: 10.34117/bjdv5n12-019.

MAIA, G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. 2ª ed. Fortaleza: Printcolor Gráfica e Editora, 2012. 413p.

MEDEIROS, S. S.; CAVALCANTE, A. M. B.; MARIN, A. M. P.; TINÔCO, L. B. M.; SALCEDO, I. H.; PINTO, T. F. Sinopse do censo demográfico para o semiárido brasileiro. Campina Grande: INSA, 2012. p. 103-110.

NOGUEIRA, N. W.; LIMA, J. S. S.; FREITAS, R. M. O.; RIBEIRO, M. C. C.; LEAL, C. C. P.; PINTO, J. R. S. Efeito da salinidade na emergência e crescimento inicial de plântulas de flamboyant. Revista Brasileira de Sementes, v. 34, n. 3, p. 466-472, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222012000300014.

OLIVEIRA, F. de A.; OLIVEIRA, M. K.; SILVA, R. C. P.; SILVA, O. M. dos P.; MAIA, P. de M. E.; CÂNDIDO, W. dos S. Crescimento de mudas de moringa em função da salinidade da água e da posição das sementes nos frutos. Revista Árvore, Viçosa, v. 37, n. 1, p. 79-87, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-67622013000100009.

REIS, S. M.; JÚNIOR, B. H. M.; MORANDI, P. S.; SANTOS, C. O.; OLIVEIRA, B. de.; MARIMON, B. S. Desenvolvimento inicial e qualidade de mudas de copaifera langsdorffii Desf. Sob diferentes níveis de sombreamento. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 26, n. 1, p. 11-20, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509821061.

RIBEIRO, R. C.; DANTAS, B. F.; MATIAS, J. R.; OLIVEIRA, G. M. de.; COSTA, D. C. C. da.; BISPO, J. S. Germinação de sementes e produção de mudas de catingueira-verdadeira em água biossalina. Informativo ABRATES, Brasília, v. 24, n. 3, p. 50-54, dez. 2014.

SANTOS, R. F.; MATSURA, E. E.; SANTOS, R. K. Implicações do reuso de efluentes de esgoto doméstico tratado na irrigação agrícola. Acta Iguazu, Cascavel, v. 4, n. 2, p. 70-76, 2015. DOI: https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v4i2.12941.

SENGAR, K.; SENGAR, R. S.; SINGH, A. Biotechnological and genomic analysis for salinity tolerance in sugarcane. International Journal of Biotechnology and Bioengineering Research, Baoding, v. 4, n. 5, p. 407-414, 2013. ISSN: 2231-1238.

SILVA, A. C. Crescimento, produtividade e alocação de reservas da figueira, em diferentes condições de cultivo. Botucatu, 2011. 144f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP - Campus de Botucatu. Botucatu. 2011.

SILVA, M. B. R.; VIÉGAS, R. A.; NETO, J. D.; FARIAS, S. A. R. Estresse salino em plantas da espécie florestal sabiá. Caminhos de Geografia. Uberlândia, v. 10, n. 30, p. 120-127, 2009. ISSN: 1678-6343.

SOUZA, R. S.; WEBER, O. L. S.; SCARAMUZZA, J. F.; RIBEIRO, E. S. Concentração de macronutrientes e do sódio em mudas de mogno submetidas ao estresse salino. Nativa, Sinop, v. 5, n. 2, p. 127-132, 2017. DOI: 10.31413/nativa.v5i2.4276.

TOZE, S. Reuse of effluent water-benefits and risks. Agricultural Water Management, v. 80, n. 1-3, p. 147-159, 2006. DOI: https://doi.org/10.1016/j.agwat.2005.07.010.

Publicado
2022-03-31