<b>A Saída-Escrita de Conceição Evaristo: A Literatura Afro-Brasileira como Estratégia de Sobrevivência e Emancipação do Negro

  • Stefani Edwiges da Silva Universidade Estadual de Londrina - UEL
Palavras-chave: Literatura, Identidade, Literatura afro-brasileira.

Resumo

Neste trabalho pretendo analisar a funcionalidade da literatura afro-brasileira, uma vez que se compromete, quase que exclusivamente, com a elaboração de contradiscursos da literatura canônica, a qual sempre se preocupou em manter apenas as verdades de uma homogeneidade masculina, branca e ocidental, permanecendo o negro, neste sentido, somente nas condições de eternos escravos, alienados e semoventes. Pretende-se estabelecer paralelos em torno das duas inscrições que constituem a problematização da retratação do negro: como são vistos pelos cânones de nossa literatura, ou seja, enquanto objeto de uma escritura, e a inscrição deste enquanto sujeito de sua escritura. Num trabalho de construção e reconstrução, esta literatura, juntamente com a escritora Conceição Evaristo, por meio principalmente da memória de uma vivência, trazem a verdadeira identidade e subjetividade do negro. Integrando a literatura afro-brasileira ao contexto da literatura nacional, identificando-a como geradora de uma identidade singular e tradutora de uma escritura que a distingue no quadro da produção literária brasileira, tem-se como intuito descongelar a figura do negro mantido sempre ao rés das representações do universo canônico.

Biografia do Autor

Stefani Edwiges da Silva, Universidade Estadual de Londrina - UEL
Graduada em Letras pela Universidade Estadual de Londrina - UEL; Mestranda em Estudos Literários na Universidade Estadual de Londrina - UEL. E-mail: stefani_silva@ig.com.br
Publicado
2009-10-22
Seção
Artigos Originais