A APOLOGÉTICA CATÓLICA: COMBATER A CIÊNCIA MODERNA E (RE)VIVER A MEDIEVALIDADE

Palavras-chave: Ciência Moderna, Medievalidade, Ultramontanismo, Apologética, Igreja Católica

Resumo

O contexto do nascimento da Ciência Moderna se dá na transição do feudalismo para o capitalismo. Neste período de mudanças, surgem diversos pensadores que se apresentam por caminhos distintos, porém, com o objetivo de se chegar à verdade, contrapondo-se ao pensamento predominante na época: o do catolicismo. Essa contraposição foi possível pela secularização da sociedade. Diante disso, o artigo de cunho bibliográfico apresenta brevemente os novos paradigmas da ciência moderna e, na sequência, a apologética católica frente à ciência moderna, como meio de manter sua hegemonia às formas de pensar e (re)viver a medievalidade

Biografia do Autor

Leonir Borges, Universidade Estadual do Paraná UNESPAR
Mestre em Educação (UEM); Especialista em Educação Especial e Inclusão pela Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco, FDB; Especialista em História e Sociedade (UEM); Aperfeiçoamento em Agronegócios e Meio Ambiente (UNICESUMAR); Licenciatura em Pedagogia (UNINOVE); Licenciatura Plena em História (UEM), Brasil.
Daniel Longhini Vicençoni, Universidade Estadual de Maringá UEM
Mestrando em Educação (UEM); Cursando Especialização em Ensino Religioso pela Faculdade Venda Nova do Imigrante, FAVENI; Graduado em História (UEM), Brasil.
Aida Franco de Lima, Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT
Doutora em Comunicação e Semiótica (PUC/SP); Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC/SP); Especialista em Educação Patrimonial (UEPG); Especialista em Guia Especializado Atrativos Turísticos Naturais pelo Sistema Nacional de Cursos Empresa Brasileira de Turismo, SENAC/EMBRATUR; Graduada em Comunicação Social Habilitação em Jornalismo (UEPG), Brasil.

Referências

ANDERY, Maria Amália Pie Abib; MICHELLETO, Nilza; SÉRIO, Tereza Maria de Azevedo Pires. A experiência como fonte das ideias, as ideias como fonte do conhecimento. In: ANDERY, Maria Amália. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1996.

AQUINO, Felipe Reinaldo Queiroz de. Uma história que não é contada. 3. ed. Lorena: Cléofas, 2008.

BACON, Roger. Novum organum ou verdadeiras indicações acerca da interpretação da natureza. São Paulo: Ed. Abril, 1973.

BORGES, Leonir. Mudanças no mundo do trabalho, mudanças na educação. In: Revista Contemporânea de Educação. [s.l.], v, 5 n. 9, p. 156-176, jan. 2012. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1607. Acesso em: 03 jul. 2019.

CRIVELLARO, Débora. Os inimigos do papa. ISTOÉ. 23 jun. 2017. Disponível em: https://istoe.com.br/os-inimigos-do-papa/.Acesso em: 05 jul. 2019.

DAMIÃO, Abraão Pustrelo. O Renascimento e as origens da ciência moderna: Interfaces históricas e epistemológicas. História da Ciência e Ensino: construindo interfaces, [s.l.], v. 17, p. 22-49, jun. 2018. ISSN 2178-2911. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/hcensino/article/view/34411. Acesso em: 22 abr. 2020. doi:https://doi.org/10.23925/2178-2911.2018v17p22-49.

DESCARTES, René. Discurso do método. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

DUTRA, Diego Pimentel de Souza. Para uma história da ciência quinhentista: entre desafios e anacronismos. Temporalidades. Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, set./dez. 2019. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/temporalidades/article/view/5953/pdf. Acesso em: 22 abr. 2020.

GATTI JÚNIOR, Décio. Luzuriaga, Larroyo, Manacorda e Cambi: análise de manuais de história da educação em circulação na formação de professores no brasil (1955‐2008). In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS, HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL, 10., 2019, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: UFP, 2012. Disponível em:http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario9/pdfs/1.2.pdf. Acesso em: 03 jul. 2019.

LE GOFF, Jacques. A civilização do ocidente medieval. Petrópolis: Vozes, 2016.

LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo civil e outros escritos. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2019.

MANOEL, Ivan A. O pêndulo da história: tempo e eternidade no pensamento católico (1800-1960). Maringá: EDUEM, 2004.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Hucitec, 1984.

MARX, Karl. O manifesto comunista. 1. ed. São Paulo: Lafonte, 2018.

PEREIRA, Maria Eliza. Indução para o conhecimento e o conhecimento para a vida prática: Francis Bacon. In: ANDERY, Maria Amália. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1996.

PEREIRA, Maria Eliza; GIOIA, Silvia Catarina. Do feudalismo ao capitalismo: uma longa transição. In: ANDERY, Maria Amália. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1996.

RAMIRO JUNIOR, Luiz Carlos. O conceito de civilização e o discurso ultramontano no Brasil. In: Ariadna histórica: lenguajes, conceptos, metáforas. v. 5, p. 69-107, 2016. Disponível em: https://www.ehu.eus/ojs/index.php/Ariadna/article/view/16034/Ramiro. Acesso em: 25 jan. 2020

RIVERO, Antonio. História da igreja: século a século. Juiz de Fora: Martyria, 2017.

ROCHA, Igor Tadeu Camilo. Entender ou defender o Santo Ofício? Negacionismo, apologética e usos da história inquisitorial em Para entender a Inquisição (2009), de Felipe Aquino. História da Historiografia. International Journal of Theory and History of Historiography, OuroPreto, v. 12, n. 29, abr. 2019. Disponível em: https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/1371/781. Acesso em: 04 jul. 2019.

RUBANO, Denize Rosana; MOROZ, Melania. A dúvida como recurso e a geometria como modelo: René Descartes. In: ANDERY, Maria Amália. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1996.

SMITH, P. J. Ciência, experimento e história em Bacon. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, v. 5, n. 1, p. 07-36, 3 ago. 2018. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/fmc/article/view/12562. Acesso em: 22 abr. 2020.

TELE, Walter. Arautos do Evangelho constroem o primeiro castelo de Maringá, na zona rural, em estilo gótico francês. Veja as imagens. Maringá Post. 31 maio 2018. Disponível em: https://maringapost.com.br/light/2018/05/31/arautos-do-evangelho-constroem-o-primeiro-castelo-de-maringa-na-zona-rural-em-estilo-gotico-frances-veja-as-imagens/. Acesso em: 05 jul. 2019.

VARELA, Alexandre; VARELA, Viviane. As grandes mentiras sobre a igreja católica: desvende os mitos sobre o catolicismo. São Paulo: Planeta, 2016.

WOODS JÚNIOR. Thomas. Como a igreja católica construiu a civilização ocidental. São Paulo: Quadrante, 2008.

Publicado
2020-07-31
Seção
Artigos Originais