Equidade em saúde e acesso a vacinas: reflexões sobre a distribuição de imunizantes para indivíduos privados de liberdade durante a pandemia de COVID-19

Palavras-chave: Infecções por Coronavírus, Vacinação, Prisões, Mídias sociais

Resumo

Analisar os conteúdos sobre acesso e alocação de vacinas contra a COVID-19 para indivíduos privados de liberdade (IPL), veiculados nas plataformas de mídia social, no período de 2020-2023, descrevendo-os e discutindo as interfaces existentes entre os materiais publicados e a equidade em saúde. Para atingir esse objetivo, utilizamos uma abordagem qualitativa com base nos preceitos metodológicos da netnografia. Além disso, empregamos o método de análise de conteúdo proposto por Bardin. Durante a análise, emergiram duas categorias principais. A primeira foi dividida em duas subcategorias: "O presídio enquanto epicentro de doenças infectocontagiosas como a COVID-19" e "Responsabilidade civil do Estado diante da saúde do indivíduo privado de liberdade". A segunda categoria foi subdividida em "Iniquidades no acesso aos serviços de saúde" e, em menor grau, "Saúde como um direito de todos". Ambas as categorias temáticas contribuem para a compreensão da disponibilidade da vacinação contra a COVID-19 para os IPL, considerando as perspectivas de especialistas da área e da população em geral. Este estudo ressalta a importância da divulgação científica para a discussão de questões polarizadas em nossa sociedade, especialmente aquelas relacionadas ao atendimento à saúde em ambientes prisionais. Ao explorar as percepções e discussões presentes nas plataformas de mídia social, buscamos ampliar o entendimento e promover um diálogo mais inclusivo sobre a saúde de indivíduos privados de liberdade, particularmente no contexto da pandemia de COVID-19.

Biografia do Autor

Glaucia Oliveira Abreu Batista Meireles, Universidade Federal de Goiás
Doutoranda em Enfermagem pela PPGENF 2020. Graduação em Enfermagem pela Faculdade Latino Americana (2008). Curso Ensino Profissional de nível técnico em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Florence Nightingale (2002) Pós Graduada em Enfermagem em Unidade Terapia Intensiva pela Faculdade Latino Americana (2009). Mestre em Ciências Ambientais e Saúde pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2012). Atualmente é Professora Adjunto Pela Associação Educativa Unievangélica de Anápolis (2015). Professor Assistente da Comissão de Aprimoramento de Instrumentos de Avaliação de Aprendizagem do Curso de Enfermagem ( CAIAA) ( 2018) .Professora de Estágio Pela Faculdade Anhanguera de Anápolis (2010-2013),Supervisora de Estágio Pela Escola de Enfermagem Florence Nightingale (2008-2010),. Experiência nas áreas de UTI adulto e infantil, clínica médica, clínica cirúrgica, urgência e emergência. Servidora Pública do Estado de Goiás lotada na Regional de Saúde Pirineus, na área de Medicamentos de Alto Custo.. Professora Responsável pela Liga Acadêmica de Segurança do Pacientes (LASpac) e Membro Consultor do Núcleo de Segurança do Paciente do Centro Universitário da Evangélica conforme dispõe a Portaria n° 41 de 2.019. Membro do Núcleo de Pesquisa em Enfermagem e Ações Interdisciplinares em IST/ HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS. 2019 ATUALMENTE. Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Cuidados a Saúde Humana com Abordagem Clínica (NECAC/UFG) 2019 E ATUALMENTE. Membro Associado da ABEn - GO. Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Graduação em Enfermagem pela Portaria N° 38 de Agosto de 2021 atualmente. Bolsista pela programa Capes 2020.
Bruna Meireles Silva, Universidade Evangélica de Goiás
Enfermeira graduada pela Universidade Evangélica de Goiás - UNIEVANGELICA (2018/2 - 2023/1); Diretora de Extensão da Liga de Anatomia Humana - LAHUNI da UNIEVANGELICA (2019) e presidente (2020/201); Monitora de Anatomia e Movimento (2019), Monitora de Educação em Saúde da Universidade Aberta Para os Idosos - UNIAPI da UNIEVANGELICA atualmente; Representante de sala da turma 36 do curso de Enfermagem; Integrante do Núcleo de Pesquisa de Ações Interdisciplinares em IST/HIV/AIDS da Universidade Federal de Goiás UFG. Estágios Extracurriculares: Secretária de Saúde de Anápolis, GO (2019/2), Unidade de Saúde Dr. Ilion Fleury Junior (2020 - 2021/1), Serviço Social da Industria - SESI (2021), Clinica dos Curativos (2021/2). Atualmente em quanto pesquisadora nos campos de Anatomia e Qualidade de Vida na Terceira Idade, Vulnerabilidade e IST.
Ketllen Raiara Ferreira Santos Freires , Universidade Federal de Goiás
Mestranda no Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Goiás PPGENF/UFG (2023-2025) área de concentração em Cuidado a saúde humana na linha de pesquisa em Fundamentação teórica, metodológica e tecnológica para o cuidar em saúde e enfermagem. Membro do Núcleo de Pesquisa e Ações Interdisciplinares em doenças infecciosas com ênfase nas IST/HIV/Aids NUCLAIDS e do Núcleo de Estudos e Pesquisa em cuidados a saúde humana com abordagem clínica (NECAC) ambos da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás (FEN/UFG). Pós-graduanda no Centro de Estudos de Terapias Naturais - CETN (2023-2025). Atuante em estudos sobre diagnóstico de enfermagem e práticas integrativas. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (2023).
Marcos Antônio Pontes de Aguiar , Universidade Federal de Goiás
Graduando do curso de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás (UFG). No meio acadêmico, está inserido no Programa de Bolsas e Voluntários de Extensão e Cultura na modalidade voluntária na temática de doação e captação de órgãos e, também, sobre Estudos relacionados a agravos à saúde de populações vulneráveis com foco em doenças de relevância epidemiológica. Aluno de Iniciação Científica e membro do Núcleo de Ações Interdisciplinares em IST/HIV/AIDS (NUCLAIDS), onde atua como pesquisador sobre doenças infectocontagiosas em servidores de segurança pública e populações vulneráveis, tal como privados de liberdade e pessoas em situação de rua, além disso, pelo mesmo núcleo de pesquisa, compõem um grupo de pesquisadores vinculados ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), realizando estudos sobre métodos não farmacológicos no combate à COVID-19. Atualmente é voluntário no Laboratório de Virologia do Departamento de Virologia do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás (IPTSP/UFG).
Marcos André de Matos , Universidade Federal de Goiás
Professor da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás. Doutor em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina FM/UFG (2014). Pós-doutorado pela UFC Cnpq júnior (2022). Líder do Núcleo de Pesquisa e Ações Interdisciplinares em doenças infecciosas, com ênfase nas IST/HIV/Aids e do Núcleo de Estudos em Cuidados à Saúde Humana com Abordagem Clínica (CNPq). Membro da Rede de Pesquisa em Doenças Transmissíveis (REAT) da FAPEG e da Comissão de Equidade em Saúde da SES de Goiás. Coordenador do Programa Saúde do Trabalhador UFG+ vinculado a Pró-reitoria de Gestão de Pessoas. Revisor de periódicos nacionais e internacionais e parecerista do Ministério da Educação, Saúde e de Centos de Pesquisa. Participou de Inquéritos de base populacional conduzidos pelo Ministério da Saúde, FIOCRUZ e FUNASA. Professor permanente dos Programas de Pós-graduação em Saúde Pública pelo IPTSP/UFG e Cuidado em Enfermagem e Saúde FEN/UFG. Desde 2006 coordena projetos de pesquisa com grupos vulneráveis com fomento pelo CNPq, FAPEG, FUNASA, Ministério da Educação - PROEXT e UNODC. Tem experiência em epidemiologia das doenças emergentes e re-emergentes e Saúde Coletiva, com ênfase em determinantes sociais de populações vulneráveis e saúde do homem.

Referências

Li Q, Guan X, Wu P, Wang X, Zhou L, Tong Y, et al. Early Transmission Dynamics in Wuhan, China, of Novel Coronavirus-Infected Pneumonia. The New England journal of medicine. 2020 [cited 2023 feb 24];382(13):1199–207. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7121484

World Health Organization. WHO COVID-19 dashboard [Internet]. World Health Organization. 2023 [cited 2023 mar 24]. Available from: https://covid19.who.int/

Tzenios N, Chahine M, Tazanios M. Better Strategies For Coronavirus (COVID-19) Vaccination. Special journal of the Medical Academy and other Life Sciences. 2023 [cited 2023 mar 24] Feb 9;1(2). Available from: https://doi.org/10.58676/sjmas.v1i2.11

Organização Mundial da Saúde. Princípios gerais para promover o acesso e a distribuição equitativa de produtos de saúde essenciais contra a COVID-19. [Internet]. Geneva: OMS; 2020 [cited 2023 mar 24]. Available from: https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/202485-covid-19-e-2-pt.pdf

Pian W, Chi J, Ma F. The causes, impacts and countermeasures of COVID-19 “Infodemic”: A systematic review using narrative synthesis. Information Processing & Management. 2021 [cited 2023 feb 24] Nov;58(6):102713. Available from: https://doi.org/10.1016/j.ipm.2021.102713

Castro-Nunes P de, Ribeiro G da R. Equidade e vulnerabilidade em saúde no acesso às vacinas contra a COVID-19. Revista Panamericana de Salud Pública. 2022 [cited 2023 mar 24] May 24;46:1. Available from: https://doi.org/10.26633/RPSP.2022.31

Bubar KM, Reinholt K, Kissler SM, Lipsitch M, Cobey S, Grad YH, et al. Model-informed COVID-19 Vaccine Prioritization Strategies by Age and Serostatus. Science. 2021 [cited 2023 mar 26] Jan 21;371(6532):eabe6959. Available from: https://www.science.org/doi/full/10.1126/science.abe6959

Halder B, Klunklin A, Phornphibul P, Soivong P. Symptom Experiences and Symptom Management among Persons with Lung Cancer in Bangladesh. Bangladesh Journal of Medical Science. 2020 [cited 2023 feb 26] Mar 10;19(3):386–93. Available from: https://doi.org/10.3329/bjms.v19i3.45853

Teixeira G, Almeida P, Loureiro L, Antunes I, Rego D, Teixeira S, et al. Arterial percutaneous angioplasty in hemodialysis access: Endovascular treatment of hand ischemia. The Journal of Vascular Access. 2020 [cited 2023 feb 26] Jul 29;22(3):411–6. Available from: https://doi.org/10.1177/1129729820946654

Pan H, Tang Z, Teng J, Sun Y, Liu H, Cheng X, et al. COVID-19 vaccine affects neither prothrombotic antibody profile nor thrombosis in primary anti-phospholipid syndrome: a prospective study. Rheumatology. 2022 [cited 2023 feb 26] Jul 22;62(2):829–34. Available from: https://doi.org/10.1093/rheumatology/keac400

Shahar G, Aharonson-Daniel L, Greenberg D, Shalev H, Malone PS, Tendler A, et al. Changes in General and Virus-Specific Anxiety During the Spread of COVID-19 in Israel: A 7-Wave Longitudinal Study. American Journal of Epidemiology. 2021 [cited 2023 feb 26] Aug 11;191(2):49–62. Available from: https://doi.org/10.1093/aje/kwab214

Gunasekeran D, Chew AMK, Chandrasekar E, Rajendram P, Kandarpa V, Rajendram M, et al. The impact and applications of social media platforms for public health responses before and during COVID-19 (Preprint). Journal of Medical Internet Research. 2021 [cited 2023 mar 10] Sep 19;24(2):e33680. Available from: https://www.jmir.org/2022/4/e33680

Nunes BC, Knuth AG. “EU QUERO me exercitar”: as controversas recomendações para a atividade física em site do Ministério da Saúde. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2023 Jan 16 [cited 2023 mar 10];28:575–84. Available from: https://www.scielo.br/j/csc/a/sWtdKHdgJscPjSKFGRhXskk/?format=html&lang=pt

Zhao T, Khan MI, Chu Y. Artificial neural networking (ANN) analysis for heat and entropy generation in flow of non‐Newtonian fluid between two rotating disks. Mathematical Methods in the Applied Sciences. 2021 [cited 2023 mar 10] Apr 7;46(3):3012–30. Available from: https://doi.org/10.1002/mma.7310

Kincaid G, Cohen-Setton RJ, Li J. Operational Aspects of IMF Emergency Financing in Response to the COVID-19 Pandemic. IEO Background Paper [Internet]. 2023 [cited 2023 mar 10].

Kozinets RV. Netnografia: Realizando Pesquisa Etnográfica Online [Internet]. Porto Alegre: Penso Editora; 2014.

Hodecker M, Foresti T, Justo AM, Giacomozzi AI, Bousfield ABS. Representações Sociais e influência social em comentários publicados no Instagram do Ministério da Saúde sobre a COVID-19. PSI UNISC. 2023 [cited 2023 mar 10] Jan 16;7(2):75–91. Available from: https://doi.org/10.17058/psiunisc.v7i1.17547

Bardin L. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto. São Paulo: Edições; 2016. p.70.

Kassin S. Pillars of Social Psychology: Stories and Retrospectives. Cambridge University Press; 2022. p. 32-43.

Kronfli N, Akiyama MJ. Prioritizing incarcerated populations for COVID-19 vaccination and vaccine trials. EClinicalMedicine. 2021 [cited 2023 mar 10];31. Available from: https://www.thelancet.com/journals/eclinm/article/PIIS2589-5370(2)30403-X/fulltext

Pierri F, DeVerna M, Yang K, Axelrod D, Bryden J, Menczer F. One Year of COVID-19 Vaccine Misinformation on Twitter: Longitudinal Study. Journal of Medical Internet Research. 2023 [cited 2023 mar 10];25:e42227. Available from: https://www.jmir.org/2023/1/e42227

Matos MA de. New Coronavirus (SARS-CoV-2): advances to flatten the curve the prison population. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. 2020 [cited 2023 mar 15];53. Available from: https://doi.org/10.1590/0037-8682-0219-2020

Puglisi LB, Brinkley-Rubinstein L, Wang EA. COVID-19 in Carceral Systems: A Review. Annual Review of Criminology. 2023[cited 2023 mar 15] Jan 27;6(2):399–422. Available from: https://www.annualreviews.org/doi/abs/10.1146/annurev-criminol-030521-103146

Mainardes YC, Yamaguchi MU, Catelan-Mainardes SC. Relação do letramento digital em saúde e a COVID-19. Saúde e Pesquisa. 2023;16(2):1-16.

Tan ST, Kwan AT, Rodríguez-Barraquer I, Singer BJ, Park HJ, Lewnard JA, et al. Infectiousness of SARS-CoV-2 breakthrough infections and reinfections during the Omicron wave. Nature Medicine. 2023 [cited 2023 mar 15] Jan 2;29: 358–365. Available from: https://doi.org/10.1038/s41591-022-02138-x

Altobelli E, Galassi F, Mastrodomenico M, Frabotta F, Marzi F, Angelone AM, et al. SARS-CoV2 Infection and Comorbidity in Inmates: A Study of Central Italy. International Journal of Environmental Research and Public Health [Internet]. 2023 Jan 1 [cited 2023 Mar 7];20(2):3079. Available from: https://www.mdpi.com/1660-4601/20/4/3079

Barsky BA, Reinhart E, Farmer P, Keshavjee S. Vaccination plus decarceration—stopping Covid-19 in jails and prisons. New England Journal of Medicine. 2021 [cited 2023 Mar 7];384(17):1583-5. Available from: https://doi.org/10.1056/NEJMp2100609

Beaudry G, Zhong S, Whiting D, Javid B, Frater J, Fazel S. Managing outbreaks of highly contagious diseases in prisons: a systematic review. BMJ Global Health. 2020 [cited 2023 Mar 7];5(11):e003201. Available from: https://gh.bmj.com/content/5/11/e003201.abstract

Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário oficial da união. 1990 [cited 2023 Mar 7]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Zhang X, Wang L. Administrative Governance and Frontline Officers in the Chinese Prison System During the COVID-19 Pandemic. Asian Journal of Criminology. 2021 [cited 2023 mar 15] Mar;16(2):91–107. Available from: https://link.springer.com/article/10.1007/s11417-021-09345-4

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Coordenação de Saúde no Sistema Prisional. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional. 2014 [cited 2023 mar 15]:60. Available from: http://www.as.saude.ms.gov.br/wp-content/uploads/2016/06/Cartilha-PNAISP.pdf.

SILVA, Graziele Diniz; TAVARES, Keila Okuda; MALACARNE, Vilmar. A experiência da COVID-19 pelo olhar de quem apresentou a doença: um estudo qualitativo. Saúde e Pesquisa. 2023; 16(3):1-20. Available from: https://doi.org/10.17765/2176-9206.2023v16n3.e11263

Publicado
2024-03-31
Seção
Artigos Originais