O acesso de usuários à fonoaudiologia em uma Unidade Básica de Saúde de Campinas

User access to speech-language pathology care in a Primary Health Unit in Campinas

Palavras-chave: Acesso aos Serviços de Saúde, Atenção Básica, Epidemiologia, Fonoaudiologia, Saúde Coletiva

Resumo

Identificar o perfil dos usuários de uma Unidade Básica de Saúde, aspectos da dimensão técnica do acesso à Fonoaudiologia e apontar fatores significantes para o tempo até o atendimento. Estudo descritivo-analítico observacional, longitudinal e análise de sobrevivência, a partir da análise de 242 atendimentos registrados de 2012 a 2020. Dentre os casos, 77,7% eram de crianças de até 10 anos; 64,9% meninos; 69,8% com queixas na área da linguagem e encaminhados pelo pediatra (47,5%). Dias transcorridos até o acolhimento, origem do encaminhamento, faixa etária e queixa são significantes para o tempo até o atendimento. Os resultados apontaram a necessidade de reforçar o atendimento para as queixas de alteração de motricidade orofacial, atraso de linguagem, desvio fonológico, dificuldade escolar/leitura e escrita e gagueira. A presença de estagiários e residente de Fonoaudiologia contribuiu com o acesso dos usuários, possibilitando maior identificação das demandas.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Fernandes, Universidade Estadual de Campinas
Fonoaudióloga, doutora em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas.
Stefani de Oliveira Valério, Universidade Estadual de Campinas
Fonoaudióloga pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
Rafael Rodrigues de Moraes, Universidade Estadual de Campinas
Mestre em Estatística pela Universidade Estadual de Campinas (2020) e MBA em Gestão Atuarial e Financeira pela Fipecafi/USP
Verônica Andrea Gonzalez-Lopez, Universidade Estadual de Campinas
Doutora em Estatística pela Universidade de São Paulo (USP). Livre-Docente pela Universidade de São Paulo (2018) e docente Associada na Universidade Estadual de Campinas (2022).
Núbia Garcia Vianna, Universidade Estadual de Campinas
Doutora em Saúde Coletiva pela Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Docente do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (DDHR/FCM/UNICAMP).

Referências

Chun RYS, Vianna NG. Políticas públicas e fonoaudiologia: promoção da saúde, protagonismo da Atenção Básica e Saúde na Escola. In: Feitosa ALF, Depolli GT, Costa SA. Mapas conceituais e Fonoaudiologia: Saúde Coletiva. Ribeirão Preto, SP: Booktoy, 2022, p. 43-57.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 154, de 24 de janeiro de 2008. Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Diário Oficial da União [Internet], 4 mar. 2008 [acesso em 20 maio 2023]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União [Internet]. 22 set. 2017 [acesso em 22 mar 2023]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Dias MSDA, Rodrigues PVD, Moita MP, Silva LCCD, Brito, MDCC. Núcleo Ampliado de Saúde da Família: análise a partir dos conceitos fundamentais e atributos do trabalho em equipe. Cien Saude Colet. 2023 [acesso em 20 maio 2023]; 28(8):2303-2312. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232023288.06602023

Mattos MP de, Gutiérrez AC, Campos GW de Sousa. Construção do referencial histórico-normativo do Núcleo Ampliado de Saúde da Família. Cien Saude Colet. 2022 [acesso em 29 maio 2023]; 27(9):3503-16. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232022279.01472022

Saavedra ST, Lizana NM. Fonoaudiología en la Atención Primaria de Salud en Chile desde la perspectiva de usuarios/as, fonoaudiólogos/as y otros/as profesionales de la salud de la ciudad de Santiago. Rev. Chilena de Fonoaudiología. 2021 [acesso em 20 fevereiro 2024]; 20:1-11. Disponível em: https://doi.org/10.5354/0719-4692.2021.60747

Sánchez-Sagrado T. La atención primaria en Italia Primary care in Italy. Medicina da Familia. SEMERGEN. 2018. [acesso em 20 fevereiro 2024]; 44(1):50-53. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.semerg.2017.03.009

Medeiros YPO de, Sousa F de OS, Lima MLLT de, Nascimento CMB do. Activities of speech-language-hearing therapists in the Extended Family Health and Primary Care Center from the perspective of team cooperation. Rev. CEFAC. 2021 [acesso em 20 maio 2023]; 23(2):1-9. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0216/20212327220

Telles MWP, Lopes LMV. Quais os possíveis impactos do Previne Brasil para o trabalho e educação da fonoaudiologia na Atenção Primária à Saúde? Distúrbios Da Comunicação. 2023 [acesso em 20 maio 2023]; 35(1):e59345. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2023v35i1e59345

Lima BP da S, Garcia VL, Amaral EM. Atividades profissionais do fonoaudiólogo na Atenção Primária à Saúde no Brasil: consenso de especialistas. Distúrbios da Comunicação. 2021 [acesso em 20 maio 2023]; 33(4):751–761. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2021v33i4p751-761

Conselho Nacional de Saúde (CNS). Resolução n. 610, de 13 de dezembro de 2018. [acesso em 18 fevereiro 2024]. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2018/Reso610.pdf.

Santana, M de P, Alves AM, Gama ICS, Parduci NV, Larroque MM, Luchesi BM. Impactos da ausência do Núcleo de Apoio à Saúde da Família no contexto da pandemia de COVID-19. Rev Bras Med Fam Comunidade. Rio de Janeiro, 2022 [acesso em 19 fevereiro 2024]; 17(44):1-8. Disponível em: https://rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3033.

Molini-Avejonas DR, Aboboreira MS, Couto MIV, Samelli AG. Insertion and performance of Speech-Language Pathology and Audiology in Family Health Support Centers. CoDAS [Internet]. 2014 [acesso em 19 fevereiro 2024]; 26(2):148–54. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-1782/2014011IN

Rech RS, Hugo FN, Schmidt JG, Goulart BNG, Hilgert JB. Speech-language therapy offer and primary health care in Brazil: an analysis based on socioeconomic development. CoDAS [Internet]. 2019 [acesso em 24 novembro 2020]; 31(1):e20180083. Disponível em: https://www.scielo.br/j/codas/a/RvVVW7YJV9tYNDzhDPNTR3G/?format=pdf&lang=en

Assis MMA, Jesus WLA. Acesso aos serviços de saúde: Abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Cien Saude Colet. 2012 [acesso em 20 maio 2023]; 17(11):2865–75. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232012001100002.

Carvalho MS, Andreozzi VL, Codeço CT, Campos DP, Barbosa MTS, Shimakura SE. Análise de sobrevivência: teoria e aplicações em saúde. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ; 2011.

Colosimo EA, Giolo SR. Análise de sobrevivência aplicada. São Paulo: Editora Blucher; 2006.

Macêdo PHS, Lima BPS, Arce VAR. O Núcleo Ampliado de Saúde da Família como espaço estratégico de aprendizagem interprofissional em saúde. Distúrbios Da Comunicação 2022 [acesso em 20 maio 2023]; 34(1):e54130. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2022v34i1e54130.

Tavoni JR, Vianna NG, Fernandes AC. Scenario of access to speech therapy based on the profile of children and adolescents referred to primary care. Revista CEFAC. 2022 [acesso em 20 maio 2023]; 24(2):1-12. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0216/202224211121.

Peixoto M, Siqueira CGA, Silva AF, Pedruzzi CM, Santos AA. Caracterização da população assistida por um serviço de Fonoaudiologia em uma Unidade de Saúde. Distúrbios da Comunicação, 2010 [acesso em 20 maio 2023]; 22(2):07-15. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/dic/article/download/7133/5149/0.

Medeiros ACV de, Lima MCMP. Caracterização da demanda fonoaudiológica em um Centro de Saúde no interior do estado de São Paulo. Rev. Saúde (Santa Maria) 2019 [acesso em 20 maio 2023]; 45(3):1-13. Disponível em: https://doi.org/10.5902/2236583437978.

Santos ACEG. Aleixo LCMZ, Santos, AE. Perfil dos atendimentos fonoaudiológicos em linguagem no município de São Tomé/RN. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. 2022 [acesso em 20 maio 2023]; 3:71-100. Disponível em: http://dx.doi.org/10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/saude/atendimentos-fonoaudiologicos.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 635, de 22 de maio de 2023. Institui, define e cria incentivo financeiro federal de implantação, custeio e desempenho para as modalidades de equipes Multiprofissionais na Atenção Primária à Saúde. Diário Oficial da União [Internet]. 22 fev. 2023 [acesso em 19 fevereiro 2024]. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-gm/ms-n-635-de-22-de-maio-de-2023-484773799.

Guckert SB, Souza CR de, Arakawa-Belaunde AM. The role of speech-language therapists in primary healthcare from the perspective of professionals in family health support centers. CoDAS. 2020 [acesso em 20 maio 2023]; 32(5):1-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-1782/20202019102.

Moreira LFC, Borges MGS, Medeiros AM, Lemos SMA. Alterações fonológicas e determinantes sociais: casos atendidos em um ambulatório de avaliação fonoaudiológica. Distúrbios da Comunicação. 2020 [acesso em 20 maio 2023]; 32(4):595–604. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2020v32i4p595-604.

Dimer NA, Rech RS, Chiari BM, Goulart BNG de. Prevalence of speech-language and hearing disorders in elderly and younger adults according to sex and age: a population survey. CoDAS. 2021 [acesso em 20 maio 2023]; 33(3):1-5. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-1782/20202020080.

Rech RS, Bulgarelli PT, Condessa, AM, Santos CM dos, Hilgert JB, Goulart BNG de. Access and use of speech-language therapy services in Porto Alegre, Brazil: a population-based study. Cien Saude Colet. 2020 [acesso em 20 maio 2023]; 25(3):817-25. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020253.17212018.

Anderle P, Rockenbach SP, Goulart BNG. Post-stroke rehabilitation: identification of speech-language disorders signs and symptoms by physicians and nurses in Primary Health Care. CoDAS. 2019 [acesso em 20 maio 2023]; 31(2):1-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-1782/20182018015.

Cassinelli F, Melo ES, Costa CRB, Reis RK. Avaliação da estrutura na atenção primária em saúde para o suporte básico de vida. Saud Pesq. 2019 [acesso em 20 maio 2023]; 12(2): 317-322. Disponível em: https://doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n2p317-322.

Moreira KS, de Almeida Lima C, Vieira MA., de Melo Costa S. Educação permanente e qualificação profissional para atenção básica. Saud e Pesq. 2017 [acesso em 20 maio 2023]; 10(1):101-109. Disponível em: https://doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n1p101-109.

Zanin LE, Albuquerque IMN, Melo DH. Speech, language and hearing sciences and the Family Health Strategy: the state of the art. Rev. CEFAC. 2015 [acesso em 20 maio 2023]; 17(5):1674-88. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6431-2015-1546.

Maschio E, Maldonade IR. Percepção dos profissionais de saúde sobre a inserção do fonoaudiólogo na Atenção Primária. Distúrbios Da Comunicação. 2023 [acesso em 20 maio 2023]; 35(2):e60153. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2023v35i2e60153.

Basso Miolo S, Braatz Petermann X, Fedosse E. Formação para atuação na atenção básica na graduação e na residência multiprofissional. Revista Contexto & Saúde, 2022 [acesso em 20 maio 2023]; 22(45):e10245. Disponível em: https://doi.org/10.21527/2176-7114.2022.45.10245.

Dimer NA, Canto-Soares N do, Santos-Teixeira L dos, Goulart BNG de. The COVID-19 pandemic and the implementation of telehealth in speech-language and hearing therapy for patients at home: an experience report. CoDAS. 2020 [acesso em 20 maio 2023]; 32(3):1-4. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-1782/20192020144.

Paro CA, Vianna NG, Lima MCMP. Investigating the compliance with speech therapy service in the context of primary care. Rev. CEFAC. 2013 [acesso em 20 maio 2023]; 15(5):1316–24. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1516-18462013000500029.

Farias IKMS, Araújo, ANB de, Nascimento CMB do, Xavier IA de LN, Vilela MBR. Caracterização dos atendimentos realizados numa Clínica Escola de Fonoaudiologia conveniada à rede Sistema Único de Saúde - SUS. Rev. CEFAC. 2020 [acesso em 20 maio 2023]; 22(1):1-8. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0216/202022110119.

Oliveira RAD, Duarte CMR, Pavão ALB, Viacava F. Barreiras de acesso aos serviços em cinco Regiões de Saúde do Brasil: percepção de gestores e profissionais do Sistema Único de Saúde. Cad Saude Publica. 2019 [acesso em 20 maio 2023]; 35(11):1-13. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00120718.

McGill N, McLeod S, Crowe K, Wang C, Hopf SC. Waiting lists and prioritization of children for services: Speech-language pathologists’ perspectives. J. Commun. Disord. 2021 [acesso em 23 fevereiro 2024]; 91:106099. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jcomdis.2021.106099.

McGill N, Crowe K, Mcleod S. "Many wasted months": Stakeholders' perspectives about waiting for speech-language pathology services. Int J Speech Lang Pathol. 2020 [acesso em 23 fevereiro 2024]; 22(3):313-326. Disponível em: https://doi.org/10.1080/17549507.2020.1747541.

McGill N, McLeod S, Ivory N, Davis E, Rohr K. Randomised Controlled Trial Evaluating Active versus Passive Waiting for Speech-Language Pathology. Folia Phoniatr Logop. 2021 [acesso em 23 fevereiro 2024]; 73(4):335-354. Disponível em https://doi.org/10.1159/000508830.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação nº 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2018. [acesso em 22 mar 2023]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf.

Publicado
2024-03-31
Seção
Artigos Originais