<b> As Representações Sociais dos Trabalhadores Sobre o Alcoolismo e suas Consequências para o Trabalho

  • Jeferson Santos Araujo Universidade de São Paulo
  • Silvio Eder Dias da Silva Universidade Federal do Pará
  • Mary Elizabeth de Santana Universidade Federal do Pará
  • Vander Monteiro da Conceição Universidade de São Paulo
  • Esleane Vilela Vasconcelos Universidade Estadual do Pará
  • Lucialba Silva dos Santos Universidade Federal do Pará
  • Ralrizônia Fernandes Sousa Universidade Estadual do Pará
Palavras-chave: Enfermagem do Trabalho, Alcoolismo, Enfermagem em Saúde Pública, Enfermagem Psiquiátrica, Psicologia Social

Resumo

Trata-se de uma pesquisa descritiva qualitativa que teve como objetivo identificar as representações sociais dos trabalhadores da Cervejaria Paraense sobre a bebida alcoólica e analisar as implicações das mesmas para a saúde do trabalhador. Foram realizadas entrevistas com 30 trabalhadores que prestam serviços diretos na produção de bebida alcoólica. A análise de conteúdo temático levou às seguintes categorias: a bebida alcoólica e o controle sobre o (des) conhecido; o consumo, a socialização e a dependência dos trabalhadores; e o conhecimento e suas consequências na saúde do trabalhador. Concluiu-se que, para os trabalhadores, a bebida alcoólica e o trabalho estão diretamente relacionados com a forma como se percebe essa relação no seu contexto social, sendo esta responsável por proporcionar momentos de alegria, socialização e também de riscos para a saúde no trabalho.

Biografia do Autor

Jeferson Santos Araujo, Universidade de São Paulo
Doutorando do programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental pela escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto, SP; Membro do grupo de pesquisa Estudo da Reabilitação de Pacientes Cirúrgicos e Oncológicos – USP, Ribeirão Preto, SP.
Silvio Eder Dias da Silva, Universidade Federal do Pará
Enfermeiro; Doutor em Enfermagem pelo Doutorado Interinstitucional em Enfermagem - DINTER pela Universidade Federal do Pará - UFPA e Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, vinculado ao Núcleo de Pesquisa GEHCES – Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC; Docente Adjunto da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal do Pará - UFPA.
Mary Elizabeth de Santana, Universidade Federal do Pará
Enfermeira; Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto, SP, vinculada ao Núcleo de Pesquisa EPOTENA; Docente Adjunto da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal do Pará - UFPA.
Vander Monteiro da Conceição, Universidade de São Paulo
Enfermeiro; Especialista em Integralidade na Atenção Oncológica; Mestrando em Enfermagem Fundamental pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo – USP, Ribeirão Preto, SP.
Esleane Vilela Vasconcelos, Universidade Estadual do Pará
Enfermeira; Mestranda em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Magalhães Barata da Universidade do Estado do Pará - UEPA.
Lucialba Silva dos Santos, Universidade Federal do Pará
Enfermeira; Mestranda em Enfermagem pela Universidade Federal do Pará – UFPA;
Ralrizônia Fernandes Sousa, Universidade Estadual do Pará
Enfermeira; Mestranda em Enfermagem pela Universidade Estadual do Pará - UFPA.
Publicado
2013-07-12
Seção
Artigos Originais