<b><i> Quick Massage</i> como Tratamento Complementar da Hipertensão Arterial Sistêmica em Mulheres

  • Ana Carolina de Athayde Raymund Braz Instituto Federal do Paraná
  • Denise Albieri Jodas Salvagioni Instituto Federal do Paraná
  • Jackeline Tiemy Guinoza Siraichi Instituto Federal do Paraná
  • Juliana Gomes Fernandes Instituto Federal do Paraná
  • Rafael Mendes Pereira Instituto Federal do Paraná
  • Simone Roecker Instituto Federal do Paraná
  • Roberta Ramos Pinto Instituto Federal do Paraná
Palavras-chave: Hipertensão, Terapias Complementares, Massagem

Resumo

O objetivo deste estudo foi aplicar a quick massage como tratamento complementar em mulheres hipertensas, em sessão única, no intuito de avaliar a redução da pressão arterial (PA) e frequência cardíaca (FC). Participaram do estudo 16 mulheres hipertensas (56±11 anos) que faziam uso de anti-hipertensivo, e 14 mulheres normotensas (48±6 anos). A pressão arterial foi medida utilizando MAPA da marca WelchAllyn ABPM 6100® que foi colocado no braço não dominante, e programado para fazer as medições a cada 10 minutos, sendo os dados obtidos nesta avaliaçã submetidos a análise estatística descritiva por cálculo de média e desvio padrão. Para comparar as características gerais dos dois grupos, foram utilizados testes como Anova 3-way, na comparação entre os grupos, sessões e momentos, análises de correlação simples avaliando o nível inicial de PA e análise de proporção qui-quadrado, que prevê a contingência de pessoas em cada situação experimental. Os dados foram processados no programa estatístico Statistica versão 5.0 e o nível de significância adotado foi de P<0,05. Os resultados evidenciaram que 20 minutos de quick massage não promoveu redução estatisticamente significativa da PA e FC em nenhuma das duas populações estudadas; todavia, 80% das voluntárias relataram ao longo do tratamento proposto sensação de relaxamento. Conclui-se que a quick massage não promove redução dos níveis pressóricos e da FC, porém, esta técnica de massagem proporciona sensação de relaxamento na maioria das pacientes que receberam este tipo de tratamento. Ainda se faz necessário um número maior de pesquisas sobre esta técnica, entre outras de massoterapia devido à escassez de estudos publicados.

Biografia do Autor

Ana Carolina de Athayde Raymund Braz, Instituto Federal do Paraná
Fisioterapeuta. Mestre em Educação. Docente do Curso Técnico em Massoterapia do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Brasil.
Denise Albieri Jodas Salvagioni, Instituto Federal do Paraná
Enfermeira. Doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Londrina. Docente do curso Técnico em Enfermagem do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Jackeline Tiemy Guinoza Siraichi, Instituto Federal do Paraná
Fisioterapeuta. Doutora em Ciências farmacêuticas. Docente do curso Técnico em Massoterapia do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Juliana Gomes Fernandes, Instituto Federal do Paraná
Fisioterapeuta. Especialista em Fisioterapia Dermato-Funcional. Docente do curso Técnico em Massoterapia do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Rafael Mendes Pereira, Instituto Federal do Paraná
Bacharel em Ciências do Esporte. Mestre em Exercício Físico na Promoção da Saúde. Docente do Curso Técnico em Massoterapia do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Simone Roecker, Instituto Federal do Paraná
Enfermeira. Doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Docente do curso Técnico em Enfermagem do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Roberta Ramos Pinto, Instituto Federal do Paraná
Fisioterapeuta. Doutoranda em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina. Docente do Curso Técnico em Massoterapia do Instituto Federal do Paraná - IFPR, Campus Londrina, PR, Brasil.
Publicado
2014-08-28
Seção
Artigos Originais