SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO TRACOMA NO PIAUÍ, NORDESTE BRASILEIRO

  • Miguel Henrique Pereira de Paiva Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
  • Maria Amélia de Oliveira Costa Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
  • Rogério Ferreira Luz Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
  • Renato Douglas e Silva Souza Universidade Federal do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
  • Adelmo Barbosa de Miranda Junior Universidade Estadual do Piauí
  • Francisco Rogério de Araújo Melo Filho Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
  • Mayara Rafaela dos Reis Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
Palavras-chave: Tracoma, Epidemiologia, Prevalência, Inquéritos epidemiológicos, Promoção da saúde

Resumo

Este estudo objetivou apresentar a epidemiologia do tracoma no Piauí com enfoque no número de casos positivos, formas clínicas e locais de ocorrência. Tratou-se de um estudo exploratório de abordagem quantitativa, realizado a partir da análise de dados de acesso restrito sobre a situação epidemiológica do tracoma no Piauí. Casos positivos de tracoma foram notificados em 34 municípios piauienses nos últimos nove anos, a maioria localizada na região Sudoeste do Estado e apresentando baixo índice de desenvolvimento humano. O município de Uruçuí apresentou o maior número de casos. foram notificados 593 casos de tracoma, sendo o tracoma folicular a forma clínica mais frequente, além de casos raros de tracoma inflamatório intenso e um caso de tracoma cicatricial. Considerando dados do último inquérito nacional do tracoma no Piauí, houve redução de municípios afetados, corroborando com a meta da Organização Mundial de Saúde de eliminação de tracoma até 2020.

Biografia do Autor

Miguel Henrique Pereira de Paiva, Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
Discente de enfermagem pela Faculdade Integral Diferencial com período sanduíche em Walsh University.
Maria Amélia de Oliveira Costa, Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
Mestre em Enfermagem. Docente da Universidade Estadual do Piauí e Faculdade Integral Diferencial.
Rogério Ferreira Luz, Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
Especialista em docência do ensino suprior e em saúde da família.
Renato Douglas e Silva Souza, Universidade Federal do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.
Mestre em farmacologia. Enfermeiro na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.
Adelmo Barbosa de Miranda Junior, Universidade Estadual do Piauí
Especialista em urgência e emergência. Enfermeiro na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.
Francisco Rogério de Araújo Melo Filho, Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
Discente de Medicina pela Faculdade Integral Diferencial.
Mayara Rafaela dos Reis, Faculdade Integral Diferencial. Teresina, Piauí, Brasil.
Enfermeira no Hospital de Urgência de Teresina.

Referências

AMERICAN ACADEMY OF OPHTHALMOLOGY. Trachoma - Latin America. Washington: AAO, 2016. Disponível em: <https://www.aao.org/topic-detail/trachoma--latin-america>. Acesso em: 2 dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de vigilância do tracoma e sua eliminação como causa de cegueira. Brasília: MS, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Sistema nacional de vigilância em saúde: relatório de situação: Piauí. Brasília: MS, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema de Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Tracoma: notificações registradas - banco de dados. Brasília: 2016.

EMERSON, P.M.; BURTON, M.; SOLOMON, A.W.; BAILEY, R.; MABEY, D. The Safe strategy for trachoma control: using operational research for policy, planning and implementation. Bull World Health Org, v.84, n.8, p. 613-619, 2006.

HOTEZ, P.J.; BOTTAZZI, M.E.; FRANCO-PAREDES, C.; AULT, S.K.; PERIAGO, M.R. The neglected tropical diseases of Latin America and the Caribbean: a review of disease burden and distribution and a roadmap for control and elimination. PLoS Negl Trop Dis, v.9, n.1, p.1-11, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo populacional 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: <http://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 6 dez. 2016.

INTERNATIONAL COALITION FOR TRACHOMA CONTROL. Práticas preferidas para administração em massa do Zithromax. Washington: ICTC, 2016.

KOIZUMI, I.K.; MEDINA, N.H.; D’AMARAL, R.K.K.; MORIMOTO, W.T.M.; CALIGARIS, L.S.A.;CHINEN, N. et al. Prevalência do tracoma em pré-escolares e escolares no município de São Paulo. Rev. Saúde Pública, v.39, n.6, p. 937-942, 2005.

LOPES, M. de F.C.; LUNA, E.J. de A.; MEDINA, N.H.; CARDOSO, M.R.A.; FREITAS, H.S. de A.; KOIZUME, I.K. et al. Prevalência de tracoma entre escolares brasileiros. Rev. Saúde Pública, v.47, n.3, p.451-459, 2013.

LUNA, E.J.A.; LOPES, M.F.C.; MEDINA, N.H.; FAVACHO, J.; CARDOSO, M.R. Prevalence of trachoma in schoolchildren in Brazil. Ophthalmic Epidemiol, v.23, n.6, p.360-365, 2016.

MARIOTI, S.P.; PASCOLINI, D.; ROSE-NUSSBAUMER, J. Trachoma: global magnitude of a preventable cause of blindness. Br J Ophthalmol., v.93, n.5, p. 563-568, 2009.

MELO, M.C.B. de.; FALCÃO, T.M.L.; SILVA, J.A.M.; ROCHA, T.T. de A.; ANDRADE, A.R. de. Tracoma: atenção prestada pelos profissionais da estratégia saúde da família em uma área endêmica. Saúde Pesqui., v.9, n.2. p.273-281, 2016.

OLIVEIRA, M.D. Situação epidemiológica do tracoma entre estudantes da rede pública de municípios do Piauí. 2015. 53f. Dissertação (Mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Teresina, 2015.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Report of the 2nd Global Scientific Meeting on Trachoma. Washington: WHO, 2003. Disponível em: <http://www.who.int/blindness/2nd%20GLOBAL%20SCIENTIFIC%20MEETING.pdf>. Acesso em: 4 dez. 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. WHO simplified trachoma grading system. Community Eye Health, v.17, n.52, p.1, 2015.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Desenvolvimento Humano e IDH. Brasília: PNUD, 2010. Disponível em: <http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0.html>. Acesso em: 1 jan. 2017.

RAMESH, A.; KOVATS, S.; HASLAM, D.; SCHMIDT, E.; GILBERT, C.E.The impact of climatic risk factors on the prevalence, distribution, and severity of acute and chronic trachoma. PLoS Negl Trop Dis, v.7, n.11, p. 1-8, 2001.

SOLOMON, A.W.; ZONDERVAN, M.; KUPER, H.; BUCHAN, J.C.; MABEY, D.C.W.; FOSTER, A. Trachoma control: a guide for programme managers. Geneva: WHO, 2006.

Publicado
2017-07-21
Seção
Artigos Originas - Promoção da Saúde