PROMOÇÃO DA MOTRICIDADE E SAÚDE MENTAL DOS IDOSOS: UM ESTUDO DE REVISÃO

  • Vera Lúcia Kerber Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Mariana Verri Cornicelli Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Adriana Baldo Mendes Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Mateus Dias Antunes Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Rute Grossi Milani Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
  • Sonia Maria Marques Gomes Bertolini Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Palavras-chave: Atividade motora, Cognição, Envelhecimento, Promoção da saúde.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar e sintetizar as informações disponibilizadas pelos estudos relevantes publicados sobre as principais práticas que estimulam a motricidade e a saúde mental dos idosos. Trata-se de uma revisão de literatura realizada com artigos indexados nas bases de dados Lilacs, Scielo, PubMed, Web of Science e Science Direct. São muitos os benefícios das atividades físicas para manutenção da mobilidade, motricidade e saúde mental dos idosos, podendo ser consideradas estratégias importantes para a promoção da saúde. Dentre as principais atividades, destacam-se na literatura o treinamento funcional, os exercícios aquáticos, a dança, as atividades nas academias da terceira idade, os exercícios físicos resistidos, a caminhada e a yoga. Nesse sentido, faz-se necessária a criação de mais espaços e maior acessibilidade aos idosos para as práticas que promovam a saúde no contexto da interdisciplinaridade, estimulando e preservando a capacidade funcional e cognitiva dessa população.

Biografia do Autor

Vera Lúcia Kerber, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Mestranda em Promoção da Saúde pelo Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR
Mariana Verri Cornicelli, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Mestranda em Promoção da Saúde pelo Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR
Adriana Baldo Mendes, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Mestranda em Promoção da Saúde pelo Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Mateus Dias Antunes, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Possui graduação em Fisioterapia pelo Centro de Ensino Superior de Maringá (2015). Mestrado em andamento em Promoção da Saúde pelo UNICESUMAR (Bolsista CAPES) e Especialização em andamento em Exercício Físico e Reabilitação do Idoso pela UNIFAMMA.
Rute Grossi Milani, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Doutora em Ciências Medicina (Saúde Mental) pela USP, Docente do Mestrado em Promoção da Saúde no Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR
Sonia Maria Marques Gomes Bertolini, Centro Universitário de Maringá - UNICESUMAR
Doutora em Ciências Morfofuncionais pela USP, Docente do Mestrado em Promoção da Saúde no Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR

Referências

ALMEIDA, D.K.S.; SILVA, F.O.C. A função muscular e a composição corporal na qualidade de vida do idoso: efeitos de um programa de 8 semanas de treinamento combinado. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 10, n. 60, p. 504-510, 2016.

ALVES, R.V. et al. Physical fitness and elderly health effects of hydrogymnastics. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 10, n. 1, p. 31-37, 2014.

AUYEUNG T.W. et al. Age-associated decline of muscle mass, grip strength and gait speed: a 4-year longitudinal study of 3018 community-dwelling older Chinese. Geriatrics & Gerontology International, v. 14, n. 11, p. 76-84, 2014.

BORGES, M.R.D.; MOREIRA, A.K. Influências da prática de atividades físicas na terceira idade: estudo comparativo dos níveis de autonomia para o desempenho nas AVDs e AIVDs entre idosos ativos fisicamente e idosos sedentários. Revista Motriz, v. 15, n. 1, p. 562-573, 2009.

COSTA, B.; FREITAS, C.; SILVA, K. Atividade física e uso de equipamentos entre usuários de duas Academias ao Ar Livre. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 21, n. 1, p. 29-38, 2016.

COSTA, P.I.F. Promoção da Saúde Mental em Idosos:Projeto de Intervenção na Depressão com base na Animação Sociocultural. Coimbra: Escola Superior de Tecnologia da Saúsde de Coimbra, 2013.93p. Dissertação (Mestrado em Educação para a Saúde). Programa de Pós-graduação em Educação para Saúde, Coimbra, 2013.

COUTINHO, M. et al. Depressão, um sofrimento sem fronteira: representações sociais entre crianças e idosos. Revista Psico-USF, v. 8, n, 2, p. 183-182, 2003.

CRISTI, C. et al. Whole-body vibration training increases physical fitness measures without alteration of inflammatory markers in older adults. European Journal of Sport Science, v. 14, n. 6, p. 611-619, 2014.

CRUZ-FERREIRA A. et al. Creative Dance Improves Physical Fitness and Life Satisfaction in Older Women. Research on Aging, v. 37, n. 8, p. 837-855, 2015.

EMÍDIO, R.G. et al. Efeito do treinamento funcional na melhora das capacidades neuromotoras de idosos. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research, v. 18, n. 1, p. 6-9, 2017.

ESTEVES, J.V.D.C. et al. O uso de academias da terceira idade por idosos modifica parâmetros morfofuncionais? Acta Scientiarum. Health Sciences, v. 34, n. 1, p. 31-38, 2011.

FERREIRA, L.; GOBBI, S. Agilidade geral e agilidade de membros superiores em mulheres de terceira idade treinadas e não treinadas. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 5, n. 1, p. 46-53, 2003.

FUJISHIMA, K.; SHIMIZU, T. Body temperature, oxygen uptake and heart rate during walking in water and on land at an exercise intensity based on RPE in elderly men. Journal of Physiological Anthropology and Applied Human Science, v. 22, n. 2, p. 83-88, 2003.

GONÇALVES, K.C. et al. Comparação entre a percepção da qualidade de vida e o nível de aptidão física de idosos praticantes de atividades aquáticas. Revista de Atenção à Saúde, v. 12, n. 39, p. 35-40, 2014.

GOUVÊA, J.A.G. et al. Impact of Senior Dance on emotional and motor parameters and quality of life of the elderly. Northeast Network Nursing Journal, v. 18, n. 1, p. 51-58, 2017.

GOZZI, S.D.; BERTOLINI, S.M.M.G.; LUCENA, T.F.R. Impacto das academias da terceira idade: comparação da capacidade motora e cognitiva entre praticantes e não praticantes. ConScientiae Saúde, v. 15, n. 1, p. 15-23, 2016.

GUERRA, H.S. et al. Prevalência de quedas em idosos na comunidade. Saúde e Pesquisa, v. 9, n. 3, p. 547-555, 2017.

HACKNEY, M.E.; KANTOROVICH, S.; EARHART, G.M. A study on the effects of Argentine tango as a form of partnered dance for those with Parkinson disease and the healthy elderly. American Journal of Dance Therapy, v. 29, n. 2, p. 109-127, 2007.

HEIBERGER, L. et al. Impact of a weekly dance class on the functional mobility and on the quality of life of individuals with Parkinson’s disease. Frontiers in Aging Neuroscience, v. 3, p. 14, p. 1-15, 2011.

HICKS, G.E. et al. Absolute strength and loss of strength as predictors of mobility decline in older adults: the InCHIANTI study. The Journals of Gerontology. Series A, Biological Sciences and Medical Sciences, v. 67, n. 1, p. 66-73, 2012.

HUI, E.; CHUI, B.T.; WOO, J. Effects of dance on physical and psychological well-being in older persons. Archives of Gerontology and Geriatrics, v. 49, n. 1, p. 45-50, 2009.

KANITZ, A.C. et al. Effects of two deep water training programs on cardiorespiratory and muscular strength responses in older adults. Experimental Gerontology, v. 64, p. 55-61, 2015.

KATTENSTROTH, J.C. et al. Superior sensory, motor, and cognitive performance in elderly individuals with multi-year dancing activities. Frontiers in Aging Neuroscience, v. 2, p. 31, p. 1-9, 2010.

LEON, F.G. et al. Depression and comorbid medical illness: Therapeutic and diagnostic challenges. The Journal of Family Practice, v. 19, n. 1, p. 33-43, 2003.

LIMA, V.P. et al. Variações Hemodinâmicas Em Idosas Pré E Pós-Exercícios Em Hidroginástica. Journal of Physical Education, v. 86, n. 1, p. 18-24, 2017.

LUSTOSA, L.P. et al. Efeito de um programa de treinamento funcional no equilíbrio postural de idosas da comunidade. Fisioterapia e Pesquisa, v. 17, n. 2, p. 153-156, 2010.

MALTA, D. et al. Política Nacional de Promoção da Saúde, descrição da implementação do eixo atividade física e práticas corporais, 2006 a 2014. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 19, n. 3, p. 286, 2014.

MENDES, K.D.S. et al. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008.

MIRANDA, L.V. et al. Efeitos de 9 semanas de treinamento funcional sobre índices de aptidão muscular de idosas. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 10, n. 59, p. 386-394, 2016.

MOREIRA, C.A. Atividade física na maturidade: avaliação e prescrição de exercícios. Rio de Janeiro: Shape, 2001.

OLIVEIRA, D.V. et al. Functional capacity and quality of life in older women practicing and not practicing hydrogymnastics. Northeast Network Nursing Journal, v. 18, n. 2, p. 156-163, 2017.

PALÁCIOS, A.R.O.P.; NARDI, A.C.F. Academia da Terceira Idade: promoção da saúde e atividade física em Maringá. Divulgação, Saúde e Debate, n. 40, v. 1, p. 71-76, 2007.

PEREIRA, L.M. et al. Impactos do treinamento funcional no equilíbrio e funcionalidade de idosos não institucionalizados. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 25, n. 1, p. 1-10, 2017.

PINTO, L.L.T.; DIAS, I.M.; MOREIRA, R.M. Análise Reflexiva Sobre os Benefícios da Hidroginástica para a Saúde de Pessoas Idosas. Saúde e Pesquisa, v. 7, n. 2, p. 353-359, 2014.

RABELO, R.J. et al. Efeitos da natação na capacidade funcional de mulheres idosas. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 12, n. 3, p. 57-60, 2008.

RESENDE NETO, A.G. et al. Treinamento funcional para idosos: uma breve revisão. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 24, n. 3, p. 58-71, 2016.

RICA, R.L. et al. Effects of water‐based exercise in obese older women: Impact of short‐term follow‐up study on anthropometric, functional fitness and quality of life parameters. Geriatrics & Gerontology International, v. 13, n. 1, p. 209-214, 2013.

SANTOS, L.A.D. Efeito da dança sênior no equilíbrio e no risco de quedas em hemiparéticos pós acidente vascular encefálico. Fisioterapia Brasil, v. 14, n. 1, v. 56-60, 2016.

SANTOS, R.K.M. et al. Prevalência e fatores associados ao risco de quedas em idosos adscritos a uma Unidade Básica de Saúde do município de Natal, RN, Brasil. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 12, p. 3753-3762, 2015.

SCHOENELL, M.; BGEGINSKI, R.; KRUEL, L. Efeitos do treinamento em meio aquático no consumo de oxigênio máximo de idosos: revisão sistemática com metanálise de ensaios clínicos randomizados. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 21, n. 6, p. 525-533, 2017.

SILVA, A. et al. Equilíbrio, coordenação e agilidade de idosos submetidos à prática de exercícios físicos resistidos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 14, n. 2, p. 88-93, 2008.

SILVA, V.M. et al. Nível de agilidade em indivíduos entre 42 e 73 anos: efeitos de um programa de atividades físicas generalizadas de intensidade moderada. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 23, n. 3, p. 65-79, 2002.

TAKAHASHI, S.R.S. Benefícios da atividade física na melhor idade. Revista Digital, v. 10, n. 74, p. 1-10, 2004.

ZHUANG, J. et a. The effectiveness of a combined exercise intervention on physical fitness factors related to falls in community-dwelling older adults. Clinical Interventions in Aging, v. 9, n. 1, p. 131-140, 2014.

Publicado
2017-09-28
Seção
Artigos de Revisão - Promoção da Saúde