ATIVIDADE FÍSICA RELACIONADA AOS SINTOMAS DEPRESSIVOS E ESTADO COGNITIVO DE IDOSAS

  • Alessandra Zappelini Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Lucia Maria Andreis Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Joseani Paulini Neves Simas
  • Gabryelle Zanini Gongora Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Maria Julia Parcias do Rosário Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL)
  • Silvia Rosane Parcias Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Palavras-chave: Atividade motora, Depressão, Cognição, Envelhecimento, Centros de convivência e lazer

Resumo

O estudo teve como objetivo relacionar a atividade física com sintomas depressivos e estado cognitivo de idosas de um grupo de convivência. Foi caracterizados como retrospectivo documental. A amostra foi composta por 76 idosas com média de idade de 68,95±6,07 anos. Os dados foram obtidos por meio de um questionário de identificação pessoal e socioeconômico; Questionário Internacional de Atividade Física, versão curta; Escala de Depressão Geriátrica e Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Foi usada estatística descritiva e inferencial (testes Mann-Whitney e Spearman). A maioria das idosas era ativa/muito ativa (76,3%) e não apresentava sintomas depressivos (73,7%). Quase a totalidade (98,7%) não apresentava déficit cognitivo. Na correlação dos minutos de atividade física moderada/vigorosa com a idade, sintomas depressivos e estado cognitivo, a variável idade apresentou resultado estatisticamente significativo (p=0,012). Conclui-se que o nível de atividade física diminuiu com o avançar da idade. Idosas que praticavam mais minutos de atividade física semanal tinham menos sintomas depressivos e melhor estado cognitivo.

Biografia do Autor

Alessandra Zappelini, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil.
Lucia Maria Andreis, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Doutoranda em Ciências do Movimento Humano pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil.
Joseani Paulini Neves Simas
Doutoranda em Motricidade Humana pela Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.
Gabryelle Zanini Gongora, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Graduada em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil.
Maria Julia Parcias do Rosário, Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL)
Graduada em Medicina pela Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão (SC), Brasil.
Silvia Rosane Parcias, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Doutora em Psiquiatria, Neurologia y Neurociencias - Universidad de Zaragoza/Es. Docente do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC), Brasil.

Referências

ABEP. Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. O novo critério padrão de Classificação Econômica Brasil, 2010. Disponível em: http://www.abep.org/novo/Content.aspx?ContentID=301. Acesso em: 10 maio. 2011.

ALCÂNTARA, A.R.; CABRAL, H.M.A.; FREIRE, A.L.L.; PEREIRA, L.G.F.; ROCHA, G.M.; TORRES, M.V. Análise comparativa qualidade de vida entre idosas praticantes e não-praticantes de atividade física em Teresina-Piauí. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v.6, n.1, p.379-89, 2015.

ALMEIDA, O.P.; ALMEIDA, S.A. Confiabilidade da versão brasileira da escalda de depressão em geriatria (GDS) versão reduzida. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v.57, n. 2-B, p.421-26, 1999.

ANDRADE, A.N.; NASCIMENTO, M.M.P.; OLIVEIRA, M.M.D.; QUEIROGA, R.M.; FONSECA, F.L.A.; LACERDA, S.N.B. et al. Percepção de idosos sobre grupo de convivência: estudo na cidade de Cajazeiras-PB. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v.17, n.1, p.39-48, 2014.

ANDRADE, N.B.; NOVELLI, M.M.P.C. Perfil cognitivo e funcional de idosos frequentadores dos centros de convivência para idosos da cidade de Santos, SP. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, v.23, n.1, p.143-52, 2015.

BARRY, L.C.; ALLORE, H.G.; GUO, Z.; BRUCE, M.L.; GILL, T.M. Higher Burden of Depression Among Older Women: the effect of onset, persistence, and mortality over time. Archives of General Psychiatry, v.65, n.2, p.172-8, 2008.

BENEDETTI, T.R.B.; MAZO, G.Z.; BORGES, L.J. Condições de saúde e nível de atividade física em idosos participantes e não participantes de grupos de convivência de Florianópolis. Ciência & Saúde Coletiva, v.17, n.8, p.2087-93, 2012.

BERTOLUCCI, P.H.F.; OKAMOTO, I.H.; BRUCKI, S.M.D.; SIVIERO, M.O.; TONIOLO NETO, J.; RAMOS, L.R. Applicability of the CERAD neuropsychological battery to Brazilian elderly. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v.59, n.3-A, p.532-6, 2001.

BRAGA, I.B.; SANTANA, R.C.; FERREIRA, D.M.G. Depressão no idoso. Id on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v.9, n.26, p.142-51, 2015.

BRUM, L.F.S.; BARROS, C.A.S.M.; SILVA, J.G. A influência dos cuidados estéticos nos sintomas de baixa autoestima em idosas acometidas de transtorno depressivo. Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde, v.2, n.2, p.37-48, 2013.

CASAGRANDE, G.H.J.; SILVA, M.F.; CARPES, P.B.M. Qualidade de vida e incidência de depressão em idosas que frequentam grupos de terceira idade. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v.10, n.1, p.52-65, 2013.

DIAS, R.G.; STREIT, I.A.; SANDRESCHI, P.F.; BENEDETTI, T.R.B.; MAZO, G.Z. Diferenças nos aspectos cognitivos entre idosos praticantes e não praticantes de exercício físico. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v.63, n.4, p.326-31, 2014.

FERNANDES, B.L.V. Atividade física no processo de envelhecimento. Revista Portal de Divulgação, v.4, n.40, p.43-48, 2014.

FIGUEIREDO, C.S.; ASSIS, M.G.; SILVA, S.L.A.; DIAS, R.C.; MANCINI, M.C. Functional and cognitive changes in community-dwelling elderly: longitudinal study. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.17, n.3, p.297-306, 2013.

FORONI, P.M.; SANTOS, P.L. Fatores de risco e proteção associados ao declínio cognitivo no envelhecimento: revisão sistemática de literatura. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v.25, n.3, p.345-9, 2012.

FREIRE, R.S.; LÉLLS, F.L.O.; FONSECA FILHO, J.A.; NEPOMUCENO, M.O.; SILVEIRA, M.F. Prática regular de atividade física: estudo de base populacional no Norte de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.20, n.5, p.345-9, 2014.

IRIGARAY, T.Q.; GOMES FILHO, I.; SCHNEIDER, R.H. Efeitos de um treino de atenção, memória e funções executivas na cognição de idosos saudáveis. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.25, n.1, p.188-202, 2012.

LEITE, M.T.; HILDEBRANDT, L.M.; KIRCHNER, R.M.; WINCK, M.T.; SILVA, L.A.A.; FRANCO, C.P. Estado cognitivo e condições de saúde de idosos que participam de grupos de convivência. Revista Gaúcha de Enfermagem, v.33, n.4, p.64-71, 2012.

LOPES, A.L.; STREIT, I.A.; MEDEIROS, P.A.; MAZO, G.Z. Motivos de ingresso e permanência de idosos em um programa de atividades aquáticas: um estudo longitudinal. Revista de Educação Física/UEM, v.25, n.1, p.23-32, 2014.

MACIEL, M.G. Atividade física e funcionalidade do idoso. Motriz: Revista de Educação Física, v.16, n.4, p.1024-32, 2010.

MATSUDO, S.; ARAÚJO, T.; MATSUDO, V.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, L.C. et al. Questionário internacional de atividade física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v.6, n.2, p.5-18, 2001.

NASCIMENTO, C.P.; LAGO, L.S.; ALMEIDA, R.F.F.; GUSMÃO, M.F.S.; DUARTE, S.F.P.; REIS, L.A. Desempenho motor em idosos participantes de grupos de convivência. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.5, n.2, p.93-101, 2015.

OLIVEIRA, E.M.; SILVA, H.S.; LOPES, A.; CACHIONI, M.; FALCÃO, D.V.S.; BASTISTONI, S.S.T. et al. Atividades Avançadas de Vida Diária (AAVD) e desempenho cognitivo entre idosos. Psico USF. V.20, n.1, p.109-20, 2015.

RIBEIRO, L.H.M.; NERI, A.L. Exercícios físicos, força muscular e atividades de vida diária em mulheres idosas. Ciência & Saúde Coletiva, v.17, n.8, p.2169-80, 2012.

RONCON, J.; LIMA, S.; PEREIRA, M.G. Qualidade de vida, morbilidade psicológica e stress familiar em idosos residentes na comunidade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.31, n.1, p.87-96, 2015.

SANCHEZ, M.A.; BRASIL, J.M.M.; FERREIRA, I.A.M. Benefícios de um programa de atividade física para a melhoria da qualidade de vida de idosos no estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v.11, n.3, p.209-18, 2014.

SOBREIRA, F.M.M.; SARMENTO, W.E.; OLIVEIRA, A.M.B. Perfil epidemiológico e sócio-demográfico de idosos frequentadores de grupo de convivência e satisfação quanto à participação no mesmo. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v.15, n.4, p.429-38, 2011.

SONATI, J.G.; VILARTA, R.; MACIEL, E.S.; MODENEZE, D.M.; VILELA JUNIOR, G.B.; LAZARI, V.O. et al. Análise comparativa da qualidade de vida de adultos e idosos envolvidos com a prática regular de atividade física. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v.17, n.4, p.731-9, 2014.

TEIXEIRA-FABRÍCIO, A.; LIMA-SILVA, T.B.; KISSAKI, P.T.; VIEIRA, M.G.; ORDONEZ, T.N.; OLIVEIRA, T.B. et al. Treino cognitivo em adultos maduros e idosos: impacto de estratégias segundo faixas de escolaridade. Psico USF,v.17, n.1, p.85-95, 2012.

TRINDADE, A.P.N.T.; BARBOZA, M.A.; OLIVEIRA, F.B.; BORGES, A.P.O. Repercussão do declínio cognitivo na capacidade funcional em idosos institucionalizados e não institucionalizados. Fisioterapia em Movimento, v.26, n.2, p.281-9, 2013.

Publicado
2018-02-12
Seção
Artigos Originais