QUALIDADE DE VIDA NO CONTEXTO DE PACIENTES COM HIV/AIDS: UM ESTUDO COMPARATIVO

  • Carlos Martins Neto
  • Erick Matheus Correa Pires
  • Caroline de Souto Brito
  • Olga Lorena Maluf Guará Beserra
  • João Ferreira Silva Junior
  • João Victor Mota
  • Renata Trajano Jorge Caldas
Palavras-chave: Síndrome da imunodeficiência Adquirida, Epidemiologia, Qualidade de vida.

Resumo

Comparar a percepção da qualidade de vida de pessoas HIV+ com pessoas sem o diagnóstico para o HIV/AIDS. Pesquisa quantitativa, analítica, com comparação entre duas amostras de 240 indivíduos, sendo 120 HIV positivo e 120 HIV negativo. Utilizou-se como instrumento o questionário WHOQoL-HIV-bref e um segundo desenvolvido pelos pesquisadores. Realizou-se análise descritiva dos dados por meio do software Stata, versão 14.0 e a análise estatística pelo teste qui-quadrado e t de student (p<0,05). Houve predomínio do sexo feminino, idade de 18 a 37 anos, solteiros e satisfeitos com sua saúde. Observou-se diferença significativa na percepção da qualidade de vida entre os grupos, com exceção do domínio meio ambiente (p=0,101). O domínio melhor avaliado foi o de espiritualidade e o nível de independência o pior. Os resultados sugerem que o diagnóstico positivo de HIV/AIDS é condição suficiente para diferenciar a qualidade de vida da população geral.

Biografia do Autor

Carlos Martins Neto
Fisioterapeuta Residente em Terapia Intensiva pela Residência Multiprofissional em Saúde no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão– HUUFMA, São Luís, MA
Erick Matheus Correa Pires
Graduação em Fisioterapia pela Faculdade Santa Terezinha – CEST, São Luís, MA
Caroline de Souto Brito
Graduação em Fisioterapia pela Faculdade Santa Terezinha – CEST, São Luís, MA
Olga Lorena Maluf Guará Beserra
Fisioterapeuta, mestre em Saúde Coletiva pela UFMA, docente do departamento de fisioterapia da Faculdade Santa Terezinha – CEST, São Luís, MA
João Ferreira Silva Junior
Fisioterapeuta Residente em Clínicas Médica e Cirúrgica pela Residência Multiprofissional em Saúde no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão– HUUFMA, São Luís, MA
João Victor Mota
Graduação em Fisioterapia pela Faculdade Santa Terezinha – CEST, São Luís, MA
Renata Trajano Jorge Caldas
Fisioterapeuta, doutora em Ciências da Saúde pela UNIFESP, docente do departamento de fisioterapia da Faculdade Santa Terezinha – CEST, São Luís, MA

Referências

Costa TL, Oliveira DC, Formozo GA. O setor saúde nas representações sociais do HIV/Aids e qualidade de vida de pessoas soropositivas. Esc. Anna Nery. 2015; 19(3): 475-483.

Martins A, Monteiro F, Fialho R, Canavarro MC, Pereira M. Qualidade de vida na infeção VIH: perfis segundo o modo de transmissão. Psic., Saúde & Doenças. 2016; 17(1): 07-14.

Bertoni RF, Bunn K, Silva J, Tracbert J. Perfil demográfico e socioeconómico dos portadores de HIV/AIDS do ambulatório de controle de DST/AIDS de São José, SC. Arq Catarin Med. 2011; 4(39): 75-9.

Word Health Organization. HIV/AIDS: Key facts. Disponível em: < http://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/hiv-aids>. Acesso em: 16 nov. 2018

Brasil, Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico – HIV e AIDS. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: www.aids.gov.br. Acesso em: 16 nov. 2018.

Soares GB, Garbin CAS, Rovida TAS, Garbin AJÍ. Quality of life of people living with HIV/AIDS treated by the specialized service in Vitória-ES, Brazil. Ciênc saúde coletiva. 2015; 20(4): 1075–84.

Oliveira FBM, Moura MEB, Araújo TME, Andrade ElMLR. Quality of life and associated factors in people living with HIV/AIDS. Acta Paul Enferm. 2015; 28(6): 510-6.

Fleck M, Leal OF, Louzada S, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G. WHOQOLHIVBref. Departamento de Psiquiatria da UFRGS. 2002. Disponível em: http://www.ufrgs.br/psiq/whoqol_hiv_03.pdf. Acesso em: 04 fev. 2015.

Canavarro MC, Pereira M. Avaliação na qualidade de vida na infecção por VIH/SIDA: Desenvolvimento e aplicação da versão em Português Europeu do WHOQOL-HIV-Bref. Laboratório de Psicologia. 2011; 9(1): 46-66.

Hipolito RL, Oliveira DC, Costa TL, Marques SC, Pereira ER, Gomes AMT. Qualidade de vida de pessoas convivendo com HIV/aids: relação temporal, sociodemográfica e perceptiva da saúde. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2017; 25:2874.

Silva ACO, Reis RK, Nogueira JA, Gir E. Qualidade de vida, características clínicas e adesão ao tratamento de pessoas vivendo com HIV/AIDS. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2014; 22(6): 994-1000.

Nunes AA, Silva-Vergara ML, Melo IM, Silva ALA, Rezende LSA, Guimarães PB. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com HIV/AIDS internados em um Hospital de ensino do Brasil. Rev Panam Infectol. 2008; 10(3): 26-31.

Rodrigues Neto JF, Lima LS, Rocha LF, Lima JS, Santana KR, Silvera MF. Perfil de adultos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) em ambulatório de referência em doenças sexualmente transmissíveis no norte de Minas Gerais. Rev Med Minas Gerais. 2010; 20(1): 22-29.

Pieri FM, Laurenti R. HIV/Aids: perfil epidemiológico de adultos internados em hospital universitário. Cienc Cuid Saude. 2012; 11(supl.): 144-152.

Dourado I, Vera MA, Barreira D, Brito AM. Aids epidemic trends after the introduction of antiretroviral therapy in Brazil. Rev. Saúde Pública. 2006; 40 (Supl):9-17.

Soares FNS, Morais MTM. Perfil epidemiológico e sócio demográfico dos pacientes vivendo com HIV/AIDS cadastrados no município de Vitória da Conquista/BA. Rev. Saúde Com. 2014; 10(1): 54-63.

Ferreira RCM, Figueiredo MAC. Reinserção no mercado de trabalho. Barreiras e silêncio no enfrentamento da exclusão por pessoas com HIV/AIDS. Rev Medicina. 2006; 39(4): 591-600.

Sousa ACA, Duarte LR, Costa SML. Análise epidemiológica dos pacientes HIV-Positivo atendidos em Hospital de Referência da Rede Pública de João Pessoa – PB. DST J Bras Doenças Sex Transm. 2008; 20(3/4): 167-72.

Fleck MPA. A avaliação de qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Artmed, Porto Alegre, 2008.

Catunda C, Seidl EMF, Lemétayer F. Qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS: efeitos da percepção da doença e de estratégias de enfrentamento. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2017; 32: 1-7.

Oliveira Filho JS, Silva PE, Freitas FFQ, Soares JP, Costa MAG, Silva ACO. Qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/Aids. Rev Baiana Enferm. 2014;28(1):61-8.

Ferreira BE, Oliveira IM, Paniago AMM. Qualidade de vida de portadores de HIV/AIDS e sua relação com linfócitos CD4+, carga viral e tempo de diagnóstico. Rev Bras Epidemiol. 2012; 15(1): 75-84.

Borba KB, Bertoni RF, Fratoni KRBP, Silva J, Traebert J. Estudo comparativo do desempenho do WHOQoL-HIV-Bref e do HIV/AIDS - target quality of life na avaliação de qualidade de vida de indivíduos que vivem com HIV/AIDS. Arq Catarin de Med. 2014; 43(3): 26-31.

Margalho R, Pereira M, Ouakinin S, Canavarro MC. Adesão à HAART, qualidade de vida e sintomatologia psicopatológica em doentes infectados pelo VIH/SIDA. Acta Med Port. 2011; 24(2): 539-48.

Ruiz-Pérez I, Olry de Labry-Lima A, López-Ruz MA, del Arco-Jiménez A, Rodríguez-Baño J, Causse-Prados M, et al. Estado clínico, adherencia al TARGA y calidad de vida en pacientes con infección por el VIH tratados con antirretrovirales. Enferm Infecc Microbiol Clin. 2005; 23(10): 581-5.

Seidl EMF, Zannon CMLC, Tróccoli BT. Pessoas vivendo com com HIV/AIDS: enfrentamento, suporte social e qualidade de vida. Psicol Reflex Crit. 2005; 18(2): 188-95.

Medeiros B, Saldanha AAW. Religiosidade e qualidade de vida em pessoas com HIV. Estud psicol. 2012; 29(1): 53-61.

Calvetti PU, Muller MC, Nunes LMT. Qualidade de vida e bem estar espiritual em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Psicol Estud. 2008; 13(3): 523-530.

Ew RAS, Ferreira GS, Moro LM, Rocha KB. Estigma e teste rápido na atenção básica: percepção de usuários e profissionais. Rev Bras Promoç Saúde. 2018; 31(3): 1-11.

Santos ECM, França IJ, Lopes F. Qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS em São Paulo. Rev Saúde Pública. 2007; 41(2): 64-71, 2007.

Publicado
2019-08-23
Seção
Artigos Originas - Promoção da Saúde