CURRÍCULO QUESTÕES INICIAIS: ATUAÇÃO DO EDUCADOR E A FORMAÇÃO DO CIDADÃO CRÍTICO E REFLEXIVO

Isac Oliveira Brito, Marcelo Maximo Purificação

Resumo


O currículo, a partir do momento em que passou a ser considerado como um campo de estudo, sendo inserido no contexto pedagógico, tem passado por grandes modificações e/ou definições, principalmente em seu real objetivo. Assim, este trabalho, desenvolvido com base em meios investigativos de caráter bibliográfico e documental, de natureza básica e abordagem qualitativa visa dialogar acerca dos documentos e bibliografias afins, buscando relacionar objetivos da educação com relação à formação do indivíduo crítico e reflexivo com as propostas do currículo escolar prescrito. Tem ainda, como linha de diálogo, a prática docente referente à aplicação e construção desse currículo, bem como a inserção, quando e se necessário, do currículo oculto, visando manter atenção especial para a realidade social diversificada que hoje podemos vivenciar. Desse modo, esta pesquisa integrará, no decorrer de seu desenvolvimento, alguns pontos, apontando momentos propícios para a reflexão docente, com a finalidade de melhoria contínua da educação, tais como: os modelos de currículos trabalhados na atualidade, dentro de uma visão nacional e posteriormente fragmentada, focando o modelo prescrito e suas ramificações, o currículo oculto e sua importância durante a prática pedagógica e a atuação do educador enquanto agente de formação de cidadãos críticos e reflexivos.

Palavras-chave


Currículo; Educação; Prática docente; Realidade social

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

AZEVEDO, M. J. C. Biologia experimental, experimentação na Biologia escolar e o manual do professor de Biologia do Biological Science Curriculum Study (BSCS): estudo de relações sócio históricas. 2015. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação da UFF, Niterói, RJ.

BRASIL. Lei n. 9394, 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

CAMACHO, R. C. S. As Repercussões do Currículo oculto na sociedade. 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2016.

COLL, C. Psicologia e Currículo: uma aproximação psicopedagógica à elaboração do currículo escolar. São Paulo: Ática, 1997.

GASPAR, I.; ROLDÃO, M. do C. Elementos de Desenvolvimento curricular. Lisboa: Universidade Aberta, 2007.

GASPARIN, J. L. Uma Didática para a Pedagogia Histórico-crítica. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

HOUAISS, A. Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa. São Paulo: Objetiva, [2001]. 1 CD-ROM

MORAES; KÜLLER. Currículos Integrados: no ensino médio e na educação profissional. Desafios, experiências e propostas. São Paulo: Senac São Paulo, 2016.

PACHECO, J. A. Currículo: teoria e práxis. [s.l.]: Porto, 2001.

PLATT, D. A.; ABRAHÃO, L. T. S. Gestão escolar, Currículo e PPP: análise aos eixos filosóficos fundamentais para a construção da rotina escolar. 173-186. S/D.

SACRISTÁN, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SACRISTÁN, J. G. Poderes instáveis em Educação. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SILVA, T. T. da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

VELASCO, D. B. “Realidade do Aluno”, “Cidadão Crítico”, “Conhecimento Escolar”: que articulações possíveis no Currículo de História? 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, RJ.




DOI: http://dx.doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n2p387-402

Revista Cesumar - Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Unicesumar, Maringá (PR), Brasil

Contato: naep@unicesumar.edu.br
ISSN 1516-2664 Impressa
ISSN 2176-9176 On-line

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.