<b>Irrigação: Gerenciamento de Custos como Ferramenta na Tomada de Decisão

  • João Fernando Zamberlan Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Carlos Otávio Zamberlan Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS
Palavras-chave: Agricultura Irrigada, Gestão de Custos, Manejo.

Resumo

A agricultura irrigada é atualmente a atividade que utiliza em maior quantidade os recursos hídricos em uma proporção de aproximadamente 70%. Com o aumento populacional e a estimativa de que em 2050 seremos nove bilhões de seres humanos ávidos por água e alimentos, chegamos a um impasse: como aumentarmos a produção de alimentos em um período curto de tempo se o crescimento horizontal é restrito e limitado? A resposta está no uso da técnica da irrigação, que, no Brasil, é utilizada em aproximadamente 5% do total da área cultivada. Para tanto, por ser um recurso de quantidade limitada, a água deve ser bem gerenciada e utilizada de forma mais eficiente e racional. Com o advento da agricultura de precisão, o que já ocorre no setor de máquinas e implementos, o conceito está sendo incorporado à atividade de irrigação e deve vir precedido de um controle financeiro para auxiliar na resposta ao questionamento de quando e quanto irrigar. A utilização de sistemas de custeio por atividade permite que se tenha a capacidade gerencial de tomada de decisão aliada aos fatores técnicos comumente usados como norte no gerenciamento da irrigação.

Biografia do Autor

João Fernando Zamberlan, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Doutorando em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. E-mail: jfzamberlan@yahoo.com.br
Carlos Otávio Zamberlan, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS
Doutorando em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS; Docente do Curso de Administração da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade de Ponta Porá - UEMS. E-mail: otaviozamberlan@terra.com.br
Publicado
2011-07-14
Seção
Agronegócio