<b>Balanço de Sais Provenientes da Aplicação de Água Residuária de Suinocultura em Quatro Ciclos de Cultura

  • Leocir José Carneiro Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • Jonathan Dieter Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
  • Silvio Cesar Sampaio  Engenheiro Agrícola; Mestrando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: leocir_jcarneiro@yahoo.com.br ** Engenheiro Agrícola; Doutorando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do
  • Nelson Schmidt Junior Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
  • Francielly T. Santos-Koelln Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Palavras-chave: Condutividade Elétrica, Lisímetro, Poluição Ambiental, Reuso de Água, Salinidade.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi estudar a quantidade total de sais no lixiviado e no solo, durante quatro ciclos de culturas, consecutivamente, irrigados com água residuária da suinocultura (ARS). A ARS foi aplicada nas doses de 0, 100, 200 e 300 m³.ha-1, combinadas com dois níveis de adubação (AD), 50 e 75% da necessidade da cultura, em três repetições. As culturas utilizadas foram o milho, soja, aveia e soja, consecutivamente. De maneira geral, as aplicações de ARS até 300 m³.ha-1, combinadas com adubações de 50 e 75% da necessidade da cultura, não ocasionaram problemas de contaminação das águas subterrâneas e do solo, em termos de condutividade elétrica, para as culturas estudadas. Percebeu-se uma leve tendência de aumento da quantidade total de sais no solo, com aplicações sucessivas. Nas leguminosas, os sais lixiviados foram maiores, por essas culturas não necessitarem fornecimento extra de nitrogênio.

Biografia do Autor

Leocir José Carneiro, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
Engenheiro Agrícola; Mestrando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: leocir_jcarneiro@yahoo.com.br
Jonathan Dieter, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Mestre em Engenharia Agrícola; Docente na Universidade Federal do Paraná/Campus Palotina – UFPR; Doutorando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE. E-mail: jdieter@ufpr.br; jonathan_dieter@yahoo.com.br
Silvio Cesar Sampaio,  Engenheiro Agrícola; Mestrando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: leocir_jcarneiro@yahoo.com.br ** Engenheiro Agrícola; Doutorando em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do
Doutor em Engenharia Agrícola; Docente na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: ssampaio@unioeste.br
Nelson Schmidt Junior, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Discente do curso de Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: juninho_sch@hotmail.com
Francielly T. Santos-Koelln, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
Tecnóloga em Alimentos; Mestranda em Engenharia Agrícola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. E-mail: franciellykoelln@yahoo.com.br
Publicado
2011-07-12
Seção
Meio Ambiente