<b>Contaminação Biológica Vegetal em Fragmento de Floresta Ombrófila Mista

  • Juliano Cordeiro Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
  • William Antonio Rodrigues Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Leandro Paiola Albrecht Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
  • Fabio Henrique Krenchinski Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
Palavras-chave: Abundância, Espécies Exóticas, Levantamento Quantitativo, Sociabilidade

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar a contaminação biológica por plantas exóticas na Floresta Ombrófila Mista do Parque Municipal das Araucárias em Guarapuava (PR), e inferir como ocorreram os processos de invasão do ambiente. O resultado apontou a ocorrência de 12 espécies pertencentes a nove famílias botânicas. Do total, sete espécies apresentaram-se sob a forma biológica de árvores, duas arvoretas, duas ervas e uma liana. A liana Lonicera japonica Thunb. ex Murray teve maior expressão quantitativa em sociabilidade, atingindo escala IV e formando manchas grandes nas margens leste da floresta. Entre os representantes arbóreos, Eriobotrya japonica (Thunb.) Lindl., Hovenia dulcis Thunb. e Ligustrum lucidum W.T. Aiton são as que oferecem maior risco para as plantas nativas, pois, encontraram no sub-bosque florestal condições ideais para o seu desenvolvimento, fazem parte da estrutura horizontal e, com isso, da dinâmica da Floresta Ombrófila Mista do Parque. A principal via de invasão das espécies exóticas foi por dispersão de suas partes vegetativas e reprodutivas pelas águas do córrego Xarquinho que atravessa o Parque e também por via zoocórica e antrópica.

Biografia do Autor

Juliano Cordeiro, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
Docente do Curso de Agronomia Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
William Antonio Rodrigues, Universidade Federal do Paraná - UFPR
Doutor em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP; Biólogo; Docente Sênior do Departamento de Botânica da Universidade Federal do Paraná - UFPR
Leandro Paiola Albrecht, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
Doutor em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual de Maringá – UEM; Eng. Agrônomo; Docente da Universidade Federal do Paraná - UFPR, Setor Palotina
Fabio Henrique Krenchinski, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
Discente do Curso de Agronomia da Universidade Federal do Paraná – UFPR, Setor Palotina
Publicado
2013-12-13
Seção
Meio Ambiente