<b>Origem e Desenvolvimento da Mielina no Sistema Nervoso Central - Um Estudo de Revisão

  • Priscilla Balestrin Mendes Universidade Estadual de Maringá
  • Silvana Regina de Melo Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Axônios, Bainha de Mielina, Oligodendroglia, Plasticidade Neuronal.

Resumo

Mielina é uma estrutura formada por uma membrana lipídica rica em glicofosfolipídeos e colesterol, e recobre os axônios facilitando a rápida comunicação entre os neurônios. Os oligodendrócitos, que sintetizam e mantêm a bainha de mielina, estão entre as células mais vulneráveis do Sistema Nervoso Central (SNC) e são altamente especializadas. Os tratos mielinizados da substância branca no SNC apresentam importante função de promover a transmissão dos sinais neurais entre diferentes áreas corticais e subcorticais. A partir dos experimentos que provaram haver plasticidade no sistema nervoso, principalmente no que se referem aos neurônios, seus dendritos, axônios e sinapses, durante longo tempo permaneceu a dúvida: a formação da bainha de mielina seria regida apenas por fatores genéticos ou as experiências externas alterariam esta estrutura? Por meio de pesquisa exploratória, este trabalho identificou teorias sobre o desenvolvimento da mielina, mostrando que seu desenvolvimento é regido por fatores internos (genéticos) e externos, como a estimulação ambiental e alimentação.

Biografia do Autor

Priscilla Balestrin Mendes, Universidade Estadual de Maringá
Discente do Curso de Especialização em Anatomia e Histologia: Métodos de Ensino e Pesquisa do Departamento de Ciências Morfológicas da Universidade Estadual de Maringá - UEM. E-mail: pricabm@gmail.com
Silvana Regina de Melo, Universidade Estadual de Maringá
Docente Doutora do Departamento de Ciências Morfológicas da Universidade Estadual de Maringá - UEM. E-mail: srmelo@uem.br
Publicado
2011-02-03
Seção
Artigos de Revisão