<b>Prevalência dos Fatores de Risco para Histerectomia em um Hospital da Região Noroeste do Paraná

  • Débora Canassa Volpato Universidade Estadual de Maringá
  • Tânia Cristina Alexandrino Becker Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Histerectomia, Fatores de Risco, Saúde da Mulher, Leiomiomas

Resumo

A histerectomia é um procedimento que consiste na remoção parcial ou total do útero, sendo o segundo procedimento mais frequente dentre as mulheres em idade reprodutiva atendidas no Sistema Único de Saúde (SUS). Este trabalho teve por objetivos investigar e analisar as principais indicações e fatores de risco que predispõem as mulheres à realização da histerectomia em um hospital particular conveniado ao SUS. Aplicou-se um formulário estruturado e pré-codificado com questões dissertativas e de múltipla escolha, entre as pacientes que realizaram este procedimento cirúrgico no referido hospital no período de novembro de 2011 a abril de 2012, totalizando 105 mulheres. Observamos que houve um aumento no número de histerectomias relacionadas com o envelhecimento e a proximidade com a menopausa, com as baixas condições sócio-demográficas bem como o baixo nível de escolaridade. A miomatose uterina também foi a indicação predominante das histerectomias realizadas como primeira opção de tratamento, o que implica estabelecer a real necessidade da realização da cirurgia. Sendo assim fazem-se necessárias outras investigações empíricas que permitam aprofundar o conhecimento da realidade no âmbito estadual e nacional, com o objetivo de prevenção e conscientização das mulheres na realização de acompanhamento ginecológico, a fim de se evitar a histerectomia.

Biografia do Autor

Débora Canassa Volpato, Universidade Estadual de Maringá
Farmacêutica, Discente do curso de Especialização em Fisiopatologia Humana da Universidade Estadual de Maringá – UEM; E-mail: dehbora_cv@hotmail.com
Tânia Cristina Alexandrino Becker, Universidade Estadual de Maringá
Farmacêutica, Doutora, Docente da disciplina de Patologia Geral, Departamento de Ciências Básicas da Saúde da Universidade Estadual de Maringá – UEM; E-mail: tcabecker@uem.br.
Publicado
2013-03-11
Seção
Artigos Originais