CONCEITO AMPLIADO DE SAÚDE NA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

  • Luciane Peter Grillo Universidade do Vale do Itajaí http://orcid.org/0000-0003-3096-5578
  • Leonardo Sartório Ibarra Universidade do Vale do Itajaí
  • Tatiana Mezadri Universidade do Vale do Itajaí
Palavras-chave: Educação física e treinamento, Educação profissional em saúde pública, Saúde pública.

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar 81 profissionais de educação física egressos de uma universidade comunitária sobre o conhecimento do conceito ampliado de saúde na sua formação. Trata-se de uma pesquisa quantitativa por meio da aplicação de um questionário online. Os resultados mostraram a predominância de profissionais do sexo masculino (56%), faixa etária de 20 a 25 anos (55%), carga horária de trabalho semanal de mais de 20 horas (67%), renda de até R$2.000,00 mensais (78%), dos quais 14% não apresentavam conhecimento do conceito ampliado de saúde. Além disso, verificou-se uma associação significativa entre a modalidade de formação e o conceito ampliado de saúde. Em vista dos achados observados, torna-se necessário consolidar a formação deste profissional na saúde coletiva para inserção nas equipes multiprofissionais.

Biografia do Autor

Luciane Peter Grillo, Universidade do Vale do Itajaí
Doutora em Ciências Aplicadas à Pediatria UNIFESP/SP e Pós-doutorado em Epidemiologia UFPEL/RS. Docente do Programa de Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Universidade do Vale do Itajaí, SC, Brasil
Leonardo Sartório Ibarra, Universidade do Vale do Itajaí
Mestre em Saúde e Gestão do Trabalho - Universidade do Vale do Itajaí, SC, Brasil. Profissional da equipe do NASF, Itajaí.
Tatiana Mezadri, Universidade do Vale do Itajaí
Doutora em Ciências dos Alimentos, Sevilha, Espanha. Docente do Programa de Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Universidade do Vale do Itajaí, SC, Brasil

Referências

Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm [2018 set 26].

Ceccim RB, feuerwerker L. Mudança na graduação das profissões de saúde sob o eixo da integralidade. Cad Saude Publica, Rio de Janeiro, set/out 2004; 20(5); 34.

Brasil. Resolução nº 7/2004, de 31 de março de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física em nível superior de graduação plena. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne

arquivos/pdf/ces0704edfisica.pdf [2018 jun 26].

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância à Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNAPS: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006. Brasília (DF): 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Cadernos de Atenção Básica nº 39. Brasília (DF): 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria nº 256, de 11 de março de 2013. Estabelece novas regras para o cadastramento das equipes que farão parte dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). Brasília (DF): 2013.

Scabar TG, pelicioni AF, Pelicioni MCF. Atuação do profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde: uma análise a partir da Política Nacional de Promoção da Saúde e das Diretrizes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF. Journal Health Sci. Inst. 2012; 30(4): 411-418.

Salles WN, Farias GO, Nascimento JV. Inserção profissional e formação continuada de egressos de cursos de graduação em Educação Física. Rev Bras Educ Fis Esporte. 2015; 29(3): 475-486.

Melo CNM, Chagas MIO, Feijão JRP, Dias MSA. Programa de residência multiprofissional em saúde da família de Sobral: uma avaliação de egressos a partir da inserção no mercado de trabalho. SANARE. jan/jun 2012; 11(1): 18-25.

Guarda FRB, Silva RN, Correia Junior JLA, Freitas MIF, Santos Neto PM. Intervenção do profissional de educação física: formação, perfil e competências para atuar no Programa Academia da Saúde. Rev Panamazonica Saude. 2014; 5(4): 63-74.

Schwingel TCPG, Araújo MCP, Boff ETO. A educação em saúde nos currículos de formação de professores. Transmutare. 2016; 1(1): 126-140.

Gentil N. Situação profissional de doutores egressos dos programas de pós-graduação em educação física. 2016. [Dissertação de Mestrado]. Florianópolis: Mestrado em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina; 2016.

Both J, Nascimento JV, Sonoo CN, Lemos CAF, Borgatto AF. Bem-estar do trabalhador docente de educação física da região sul do Brasil de acordo com os ciclos vitais. Rev Bras Educ Fis. Esporte. jan/mar 2014; 28(1): 77-93.

Schuh LX, Brand C, Krug SBF, Garcia EL, Gaya AR, Roth MA. Inserção do profissional de educação física nas equipes multiprofissionais da estratégia saúde da família. Saúde. 2015; 41(1): 29-36.

Carvalho Y. Práticas corporais e comunidade: um projeto de educação física no Centro de Saúde Escola Samuel B. Pessoa. In: FRAGA AB, WACHS F, organizadores. Educação Física e saúde coletiva: políticas de formação e perspectivas de intervenção. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2007. p. 63-72.

Mendes VM, Carvalho YM, Brandão FFF. Nós, com os outros e o SUS: uma perspectiva micropolítica do cuidado para além da atenção básica. In: WACHS F, ALMEIDA UR, BRANDÃO FFF, organizadores. Educação Física e Saúde Coletiva: cenários, experiências e artefatos culturais. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2016. p. 23-46.

Wachs F, Almeida UR, Brandão FFF, organizadores. Educação Física e Saúde Coletiva: cenários, experiências e artefatos culturais. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2016. 379 p.

Gomes IMG, Fraga AB, Carvalho YM, organizadores. Práticas Corporais no Campo da Saúde: uma política em formação. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2015. p. 258.

Brasil. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria Interministerial nº 421, de 3 de março de 2010. Institui o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET Saúde) e dá outras providências. Brasília (DF): 2010. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/pri0421_03_03_2010.html [2018 jun 26].

Publicado
2019-08-23
Seção
Artigos Originais